POLÍTICA
03/09/2018 23:35 -03 | Atualizado 03/09/2018 23:35 -03

João Amoêdo quer atacar 'privilégios' de políticos e servidores na Previdência

"Queremos um sistema único, para todos os brasileiros, que corrija as injustiças e que seja sustentável", diz programa do Novo.

AFP/Getty Images
João Amoêdo quer atacar privilégios de servidores públicos e políticos na Previdência.

Para o candidato João Amoêdo (Novo), quanto antes a reforma da Previdência for feita, "melhor será para os brasileiros".

Em seu programa de governo, o presidenciável defende que, atualmente, a Previdência brasileira é injusta e insustentável. De acordo com o documento, o governo destina 56% do orçamento na Previdência e isso impede que áreas como educação e saúde sejam desenvolvidas.

Queremos um sistema único, para todos os brasileiros, que corrija as injustiças e que seja sustentável para as futuras gerações. Quanto antes o ajuste for feito, melhor será para os brasileiros.João Amoêdo, em programa de governo.

Para o candidato, é preciso acabar com os privilégios e delimitar regras e cálculos mais justos para a aposentadoria.

Ele defende, por exemplo, o fim de regimes especiais e privilegiados para políticos. Também quer regras iguais de entrada e cálculo dos benefícios de aposentadoria para funcionários públicos e privados. Atualmente, servidores públicos se aposentam ganhando em média 5 vezes mais que empregados do setor privado.

Outras propostas são de Amoêdo são:

  • Definir como critério único de aposentadoria a idade mínima de 65 anos e criar regra de reajuste conforme a expectativa de vida;
  • Desvinculação do salário mínimo e indexação pela inflação;
  • Contribuição obrigatória para trabalhadores rurais;
  • Revisão dos benefícios de pensão e fim dos acúmulos de benefícios.