POLÍTICA
01/09/2018 20:47 -03 | Atualizado 01/09/2018 21:42 -03

As propostas de José Maria Eymael para a reforma tributária

Candidato da Democracia Cristã diz em seu plano de governo que quer a “simplificação do sistema”.

Divulgação

José Maria Eymael, candidado da Democracia Cristã àPresidência da República nas eleições 2018, tem em seu plano de governo – Diretrizes Gerais de Governo para Construir um Novo e Melhor Brasil – um ponto que trata especificamente sobre a reforma tributária.

Nele, Eymael ressalta a importância de "simplificar o sistema", mas sem se aprofundar no modo em que isso será executado caso assuma o cargo.

A proposta número 5 do Plano de Eymael, publicada no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e reservada para a reforma tributária, diz, textualmente, o seguinte:

Promover a REFORMA DO SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL visando à simplificação do Sistema, a redução da carga tributária e o respeito à capacidade contributiva. Repensar o Pacto Federativo, distribuindo de forma equitativa atribuições de recursos entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios.

O candidato cita em outro ponto a intenção de "incentivar a construção civil por meio de política tributária específica, políticas de desenvolvimento urbano e de saneamento básico".