POLÍTICA
31/08/2018 10:50 -03 | Atualizado 31/08/2018 10:52 -03

Meirelles defende ampla reforma tributária para corrigir injustiça social

Plano de governo de candidado do MDB propõe um sistema simplificado, "sem aumentar a carga tributária".

Paulo Whitaker / Reuters
Sem dar mais detalhes, a reforma do candidato respeitaria o tempo de adequação ao novo modelo, sem comprometer incentivos legalmente estabelecidos.

O candidato a presidente Henrique Meirelles (MDB) defende um sistema tributário simplificado e mais eficiente.

O plano de governo do emedebista avalia que o atual sistema é extremamente complexo e promove injustiças sociais. "Favorece disputas entre os estados e possui elevada arrecadação via imposto indireto, o que prejudica os mais pobres", diz o texto.

O programa lembra também que existe elevada tributação sobre salários, o que estimula a informalidade. "Um empresário brasileiro gasta aproximadamente 2.600 horas por ano para pagar impostos (contra 200 em países similares ao Brasil)", diz o programa de governo do MDB.

"Nesse contexto, é fundamental simplificar o sistema tributário brasileiro com estudos que visem à criação de um imposto de valor agregado, o IVA."

Por isso, Meirelles propõe uma "ampla reforma tributária". Sem dar mais detalhes, essa mudança na cobrança de impostos respeitaria o tempo de adequação ao novo modelo, sem comprometer incentivos legalmente estabelecidos. "Mas deverá resultar num sistema mais eficiente, sem aumentar a carga tributária", acrescentou.

Em junho deste ano, o Impostômetro medido pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) ultrapassou R$ 1 trilhão. O valor, que equivale ao total de impostos, taxas e contribuições pagas pelos brasileiros nas esferas municipais, estaduais e federais, atingiu o valor com 12 dias de antecedência em relação a 2017.