POLÍTICA
27/08/2018 09:20 -03 | Atualizado 27/08/2018 18:22 -03

O bom jornalismo pode ser a bússola do (e)leitor nesta campanha

Diante de enxurrada de propostas, memes e fake news, o HuffPost Brasil atua em diversas frentes na cobertura desta campanha.

O Palácio do Planalto é a sede da Presidência da República.
Getty Images
O Palácio do Planalto é a sede da Presidência da República.

Esta semana a campanha eleitoral entra numa etapa decisiva: o início da propaganda de TV e rádio, a partir de sexta-feira (31). A pouco mais de 40 dias do primeiro turno, o HuffPost Brasil intensifica a cobertura das eleições da forma propositiva que nos é característica.

A partir de hoje, vamos detalhar os programas de governo dos 13 candidatos à Presidência nas áreas que julgamos essenciais para o próximo governante: desemprego, reforma tributária, reforma da Previdência, educação, saúde, segurança, direitos das mulheres e LGBT.

Nesta segunda-feira (27), trazemos as medidas propostas pelos presidenciáveis para reverter o quadro dramático de 13 milhões de desempregados no País. Você pode ler cada um dos 13 textos aqui.

Dedicaremos também as próximas semanas ao debate sobre temas fundamentais para o próximo governante e Parlamento eleitos na ótica de players relevantes da sociedade civil e especialistas. Serão 5 semanas temáticas com artigos de figuras ou organizações renomadas para esclarecer ao (e)leitor quais pontos são fundamentais para o Brasil avançar nas seguintes áreas: educação, ciência e tecnologia; reformas (Previdência, tributária, política, do Estado); saúde; segurança; e direitos humanos.

Acreditamos que tanto com o detalhamento do plano de governo quanto com as semanas temáticas, estamos cumprindo nosso propósito de serviço no jornalismo. Afinal, o leitor poderá fazer um exercício de confrontar o pensamento de quem domina os desafios dos setores elencados acima, por meio dos artigos, com os programas de governo de seus candidatos. E assim tomar sua decisão de maneira mais informada e consciente, sem se deixar levar apenas pela retórica populista a que estamos acostumados em tempos de campanha.

Ainda no dia 31, começaremos a publicar uma série de perfis dos presidenciáveis. Por ordem alfabética, vamos oferecer textos que não se atêm a dados, mas a comportamentos e atitudes dos 13 candidatos a presidente. Nada melhor do que saber um pouco mais sobre o político em quem cogitamos votar a partir do olhar das pessoas que realmente o conhecem ou convivem com ele.

Continuamos também a cobertura dos debates presidenciais, como fizemos com Band e RedeTV, com live tweeting, seleção das declarações mais marcantes e redação dos textos que sintetizam as propostas, as respostas e os conflitos que ocorrem entre os candidatos.

Paulo Whitaker / Reuters
A maioria dos jornalistas do HuffPost Brasil cobre os debates presidenciais para levar a melhor e mais detalhada informação aos leitores.

Estamos de olho em fake news, sempre publicando reportagens que esclarecem boatos compartilhados em grupos de WhatsApp ou denunciam manipulação de imagens como esta aqui e esta. Temos uma parceria com a escola de jornalismo Énois com o projeto Checazap, que não só garimpa notícias falsas em grupos de zap, mas também redistribui a informação verdadeira e correta nesse mesmo lócus de desinformação.

Por fim, o HuffPost Brasil reuniu forças com o Yahoo! Notícias para sabatinar os presidenciáveis. Já passaram por nossos estúdios Guilherme Boulos (PSol), Alvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo). O vídeo resultante da sabatina dura uma hora, período no qual o leitor pode conhecer ainda mais sobre o pensamento e as medidas esperadas desses candidatos.

Com esse cardápio de informações, esperamos ajudar o (e)leitor em sua jornada rumo a 7 de outubro. Que o bom jornalismo guie a nossa democracia e o futuro do nosso País!