ENTRETENIMENTO
27/08/2018 10:16 -03 | Atualizado 27/08/2018 10:19 -03

Jaden Smith acredita que um lugar como Wakanda, de 'Pantera Negra', existe secretamente

Jaden Smith fala sobre o filme 'Skate Kitchen', teorias da conspiração, 'Um Maluco no Pedaço', e os segredos do universo.

Como o Pantera Negra, Jaden Smith não fica parado.

Mas ele faz pausas. Especialmente depois da minha pergunta sobre as teorias da conspiração em que ele acredita – e elas são várias. Com qual delas, perguntei, as pessoas deveriam tomar mais cuidado?

O ator/rapper/humanitário parou um segundo para pensar na resposta. Há a teoria sobre os iluminati, sobre a qual ele fala em seu disco Syre. E a dos "rastros químicos", sobre a qual ele tuitou.

"OK, OK, certo", disse ele. "Vou ser bem amplo e direto, amplo e direto."

"Estamos num nível de tecnologia que não é o máximo da capacidade humana", começou ele, "e existem lugares no mundo que têm tecnologias muito mais avançadas do que aquelas que vemos aqui. Ela é produzida por humanos, deveria ser reconhecida e observada, porque pode curar vários problemas."

"Você está falando de uma Wakanda da vida real?", perguntei.

"É, tipo isso."

Smith não revelou onde fica esse lugar. Mas, por mim, tudo bem. Minha cabeça estava a mil por hora por causa do resto da conversa.

O ator sentou para conversar comigo sobre seu novo filme, Skate Kitchen* (veja o trailer acima), que trata de um grupo de meninas skatistas de Nova York. Mas estamos falando de Jaden Smith. Ele não é simplesmente um ator. Ele não é nem sequer humano, segundo ele próprio.

Então o papo foi além de Skate Kitchen. Falamos sobre tudo: sua música, viagens do tempo, se cachorro quente pode ser chamado de sanduíche, se Batman é ou não super-herói, a cena final de A Origem, as ideias de Barack Obama, sobre aliens, vampiros, suas aspirações políticas e Carlton, de Um Maluco no Pedaço.

Theo Wargo via Getty Images
Jaden Smith here to bless us with wisdom.

Você está em Skate Kitchen. Tem um disco novo. Vai sair em turnê com J. Cole. Você descobriu como viajar no tempo? Como consegue fazer tudo isso?

Descobri como viajar para o futuro da minha vida, e meu eu futuro veio me contar isso. Então ainda não, mas tento fazer o máximo possível. É minha ocupação em tempo integral. Não sei fazer de outro jeito.

Se você pudesse viajar no tempo, para onde iria?

Cara, acho que teria medo de usar uma máquina do tempo. Mas, se pudesse viajar no tempo, voltaria para mudar a [frase] de Star Wars de novo para "Luke, I am your father". Porque era isso antes e acabou mudando, alguém voltou no tempo e mudou.

E depois eu voltaria no tempo para mudar de novo, porque isso me incomoda. Às vezes acordo e choro. Queria mudar isso.

Você sabe quem são os pais de Rey em Star Wars?

Não faço ideia. Quem você acha?

Acho que tem de ser alguém importante. Sou super a favor das teorias, cara.

Qual é a sua predileta?

Ela é parente de Obi-Wan Kenobi.

Ah, OK. É, seria louco, mesmo.

Sim, seria irado. Cachorro quente é sanduíche?

Sim. É um tipo de sanduíche. Tem pão. Se você abrir o pão e apertar bem, vira um sanduíche fino. E... hambúrguer é sanduíche? Sim. Portanto, também dá para argumentar que o cachorro quente não é sanduíche, porque o pão não está separado. Mas se você separar as duas metades do pão e apertar, aí vira sanduíche.

Então... é sanduíche?

Sim. Sim.

Você já disse que só conseguia conversar com Jackie Chan e com seu pai [Will Smith] nos sets de filmagem. Como foi fazer Skate Kitchen, com pessoas da sua idade?

Foi o melhor. Muito divertido. É por isso que continuamos amigos. É por isso que nos encontramos até hoje.

O Batman é super-herói?

Batman é super-herói porque, apesar de não ter superpoderes, ele é supertreinado. E dá para dizer a mesma coisa do Homem de Ferro. Tem roupa, mas ele é treinado em tantas coisas. Então acho que os dois são super-heróis.

Uma das suas músicas se chama Icon. O que é mais icônico em Skate Kitchen?

Acho que as meninas. Todas elas. A história. Acho que elas são os ícones do filme. Elas merecem todo o crédito.

Você acha que Leonardo DiCaprioestava dormindo ou acordado no final de A Origem?

Mano, suas perguntas são geniais.

Obrigado.

Se ele estava na inception ainda? Que ótima pergunta, mano! Hm, acho que não. Não estava. Tinha acabado. Será que tinha? Você acha que ele ainda estava lá?

Bom, eu acho que tudo ia desmoronar. No roteiro originaltudo desmoronava.

Acho que ele estava lá só por causa dos filhos. Espero que ele estivesse lá. Mas é uma ideia maluca. Estou voltando, velho. Realmente voltando.

No seu filme novo, Camille [Rachelle Vinberg] esconde da mãe que anda de skate. Por que você acha que isso é importante para a história, e você se identifica com isso?

Os pais precisam saber que os filhos escondem algumas coisas, afinal de contas eles também foram crianças. Mas às vezes, tipo, as crianças escondem muitas coisas. Mas tipo... estamos falando de andar de skate. É quase como esconder que você é gay ou alguma coisa do tipo, hoje em dia você não deveria ter de fazer isso. Especialmente dos pais. Então acho que isso faz muita gente ter uma perspectiva. Tipo, cacete, é triste demais ter de esconder isso da sua mãe, quando na verdade você deveria estar se concentrando em passar tempo juntas, ficar juntas.

Como foi quando você perguntou sobre aliens para o presidente Obama?

Foi o melhor momento da minha vida, sinceramente. Eu tinha de fazer isso em nome de todos que acreditam na teoria da conspiração. Alguém tinha de fazer isso. Eu fui mencionado [numa conversa] por um advogado super importante que estava tentando revelar a existência de aliens para um senador. Eles mencionaram [minha interação com Obama] para provar o fato de que óvnis estão se tornando assunto mainstream, mesmo que isso não seja necessário para provar. Mas eu tinha que fazê-lo, e ele basicamente me deu tudo o que eu precisava saber. Adoraria perguntar de novo, agora que ele não está restrito pelas regras da Presidência, mas ele basicamente disse...

Na verdade, eu não perguntei.

OK.

Deixa eu esclarecer a história para todo mundo. Eu nunca perguntei a Obama sobre alienígenas na minha vida. O que aconteceu foi que eu estava prestes a perguntar, e então meu pai disse: "Vou fazer isso rolar suave. Não diga nada, Jaden. Senhor presidente, meu filho Jaden tem uma pergunta para você. E eu não disse nada. Não falei nada. O presidente Obama me perguntou: "Você quer saber dos aliens?"

Em primeiro lugar, nunca perguntei ao presidente Obama sobre extraterrestres ou sobre a existência de vida extraterrestre na Terra ou sobre comunicações do governo com eles. Eu nunca fiz nenhuma dessas perguntas. Eu nunca dei a entender que faria essas perguntas. Nunca disse que depois eu teria uma pergunta que seria estranha. A primeira coisa [que saiu da boca dele] -- eu poderia ter perguntado sobre o avião presidencial. Eu poderia querer perguntar sobre os túneis subterrâneos. Eu poderia querer perguntar sobre as pirâmides ou algo do tipo -- ele imediatamente disse: "Você quer saber dos aliens?"

Isso é enorme. Nem mesmo um sinal de alerta. É tipo uma vitória enorme. Já é uma vitória, sacou? Já é uma vitória. Então ele diz: "Não posso confirmar nem negar a existência de extraterrestres". Essa é outra vitória. "Mas, se esse fato me fosse comunicado em alguma reunião com meus assessores, ela teria acontecido, ou aconteceu, nesta sala."

Uau. E aí?

Não sei. Ficou tudo turvo. Esqueci.

Quando vamos ouvir o disco dos vampiros?

Disco dos vampiros? Por favor, me lembre o que eu disse.

Acho que foi em Big Boys Neighborhood, você falou em fazer um disco sobre vampiros.

OK, vai sair logo porque sou obcecado por vampiros. Nunca não fui obcecado. E nunca não serei, então um disco inteiramente inspirado em vampiros vem aí. Toda a história de voar é tipo eu ser um garoto perdido. Sou um garoto perdido voador, tipo um vampiro. Ainda não apresentei esse lado de garoto perdido. Um dia vou fazer um vídeo Garoto Perdido, só sobre vampiros.

Legal.

É, uma parada bem garoto perdido.

No seu disco você fala de precisar estar no Senado. Você realmente quer ser senador?

Não, não quero estar no senado. Mas quero mais. Tem outro verso de uma música que não foi lançada, que diz: "Tratando [as pessoas] pelo primeiro nome. Tento me colocar no Senado, até perceber que são todos racistas".

O importante é que não quero nunca ser senador, mas quero me sentir representado no Senado. Esse é o jogo de palavras da música, foi o que eu estava tentando dizer.

Qual é seu Patronus?

Hm... dragão! Isso, dragão, caralho.

Com certeza. É o meu, também.

É, dragão. Igual.

Você disse uma vez numa entrevista para a GQque desapareceria em 10 anos e depois reapareceria como Banksy, fazendo instalações de arte ou algum tipo de impacto social. Isso foi há três anos. Será que só temos mais sete anos de Jaden?

[Aos] 27 [anos]? É por aí. Parece bem preciso, mano. Acho que acerto algumas coisas na mosca. É, daqui sete anos você vai me ver com menos frequência.

Sério?

Sim, com certeza. Tenho planos, e ficar sob os olhos do público o tempo todo vai me distrair desses planos, não vai permitir que eles sejam levados a sério.

Então, antes que você se vá: qual é o sentido da vida?

Ser feliz. Ser feliz. Encontrar a felicidade e ajudar os outros a conseguir o mesmo. Não a encontrei ainda, mas esse é o objetivo. Felicidade de longa duração. Não felicidade de um segundo, não ir para a balada para se divertir. É felicidade que dura um tempão.

Que pergunta você odeia que te façam e que pergunta você gostaria que te fizessem mais?

Odeio que perguntem onde está meu pai, como se eu soubesse exatamente a latitude e longitude dele neste exato momento. Eu sempre digo: "Do lado errado do mundo. Meu pai está no hemisfério errado". As pessoas perguntam tipo: "Ah, cadê o seu pai?" E eu tipo: "Dubai!" Qualquer lugar. Qualquer lugar a 100 milhões de milhas de onde ele estiver.

Uma pergunta que queria ouvir mais é: "Quem foram os artistas que inspiraram Syre: The Electric Album?" Essa é uma pergunta que queria que me fizessem.

Quem foram os artistas que inspiraram Syre: The Electric Album?

[Risos] Jimi Hendrix, os Beatles e os Beach Boys.

Já que você falou do seu pai, você viu as fotos dele virando o Tio Phil?

Não vi essa especificamente, mas o vejo na vida real o tempo todo. Não sabia do que Carlton chamava Tio Phil em O Maluco no Pedaço – ele o chamava de Big Man. Ele dizia 'Ei, Big Guy. Big Guy. Big Guy. Big Guy." É assim que chamo meu pai. Chamo de Big Guy.

Falam disso o tempo todo – que você faça uma nova versão de Um Maluco no Pedaço. O que você acha?

Ninguém quer ver isso. [Risos] Se as pessoas quisessem, eu faria. Mas elas não querem. A única coisa que concebo é dublar um personagem de uma versão em desenho de Um Maluco no Pedaço, e um dia vou recriar um episódio de Um Maluco no Pedaço sozinho. Só um, por diversão.

Mas você acha que seu pai seria o Tio Phil?

Sou tipo o novo Carlton.

Entrevista editada e condensada.

*Skate Kitchen ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.