POLÍTICA
26/08/2018 19:54 -03 | Atualizado 03/10/2018 20:56 -03

Hélio Negão vira Bolsonaro para blindar presidenciável de rótulo de racista

STF rejeitou denúncia contra Bolsonaro por racismo em setembro.

Jair Bolsonaro e Hélio Negão em foto divulgada em fevereiro de 2016.
Divulgação/Facebook
Jair Bolsonaro e Hélio Negão em foto divulgada em fevereiro de 2016.

Reportagem da Folha de S.Paulo deste domingo (26) mostra que Jair Bolsonaro emprestou seu sobrenome a um candidato negro na tentativa de se blindar de acusações de racismo. Hélio Negão, como é conhecido o militar que tenta uma vaga na Câmara Federal pelo PSL, agora usa a alcunha Hélio Bolsonaro.

Nesta terça-feira (28), a 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decide se aceita denúncia de racismo contra o candidato à Presidência pelo PSL. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou Bolsonaro por uma declaração dada em 2017 no Clube Hebraica do Rio de Janeiro. "Fui num quilombola em Eldorado Paulista. Olha, o afrodescendente mais leve lá pesava 7 arrobas", afirmou ele à época.

O crime de racismo está previsto em lei de 1989 que trata de "conduta discriminatória dirigida a determinado grupo ou coletividade". É inafiançável e imprescritível. A pena é reclusão de 1 a 3 anos mais multa.

ATUALIZAÇÃO:O STF rejeitou a denúncia de racismo contra Bolsonaro no dia 11 de setembro. Por 3 votos a 2, a Primeira Turma do STF entendeu que não houve crime de ódio na declaração de Bolsonaro.

Bolsonaro costuma rebater o rótulo de racista ao dizer que seu sogro é negro — o "Paulo Negão", pai de Michelle Bolsonaro. Agora, conta com apoio do Hélio Negão Bolsonaro.

Reprodução/TSE
Hélio se candidatou a deputado federal em 2014, quando ainda não era Bolsonaro nem filiado ao PSL.

Hélio se apresenta como "irmão" e "negão do Bolsonaro" e adota o mesmo discurso do presidenciável.

"Vamos acabar com essa divisão de classe: preto contra branco, rico contra pobre, homo contra hétero", discursa. "Somos um Brasil só."

No Rio de Janeiro, os dois têm posado para fotos e gravado vídeos, fazendo gracejos juntos:

Hélio chegou a acompanhar Bolsonaro no debate da RedeTV!, integrando a comitiva de apoio ao presidenciável.

Ele também defende valores da família e o combate à violência no Rio.