POLÍTICA
27/08/2018 01:06 -03 | Atualizado 27/08/2018 01:06 -03

Guilherme Boulos: Investir em obras públicas ajudará a criar empregos

Candidato à Presidência pelo PSol defende revogação da reforma trabalhista como forma de combater o desemprego.

Paulo Whitaker / Reuters
Para gerar empregos, Boulos defende uma política que priorize a melhoria dos serviços públicos.

Uma das marcas do candidato à Presidência Guilherme Boulos, do PSol, é o discurso contra a reforma trabalhista feita pelo presidente Michel Temer. Em seu plano de governo, ele destaca que revogar a política é uma das propostas para fortalecer a criação de emprego.

Boulos explica que "a flexibilização do mercado de trabalho brasileiro se deu pela permissão do uso da terceirização em toda e qualquer atividade e pela aprovação da reforma trabalhista — que alterou 117 artigos e 200 dispositivos da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) —, podendo ser sentida pela classe trabalhadora a partir do desemprego, das demissões em massa e da ampliação do trabalho informal e precarizado".

Segundo o documento, essa "crise será enfrentada através da recuperação de uma trajetória de desenvolvimento, em que se procure responder aos problemas estruturais da sociedade brasileira, ao mesmo tempo em que o processo de construção nacional forneça sustentação a uma política de geração de emprego e renda".

Isso será possível, de acordo com a proposta, por meio de um "programa focado em uma política de investimentos direcionada à melhoria dos serviços públicos e da infraestrutura e na redução das desigualdades regionais". Ele propõe uma economia de serviços para as pessoas.

Um possível governo do psolista contará com investimentos para desenvolver o setor produtivo e tecnológico do País. Será criado um grande programa de Obras Públicas no Brasil com o objetivo de expandir investimentos públicos em mobilidade urbana, moradia, saneamento básico e recursos hídricos, sistema de saúde, energias renováveis e desenvolvimento de biomas regionais.

Com esses investimentos em obras públicas, Boulos acredita na geração de empregos.

Será ainda duplicado o mandato do presidente do Banco Central, "para compatibilizar combate à inflação e redução do desemprego".

Emprego para minorias

Mulheres, negros e a população LGBTI também contarão com políticas para fomento de emprego. A chapa encabeçada por Boulos, que tem a indígena Sonia Guajajara como candidata a vice, acredita que o trabalho informal e o desemprego impactam diretamente a vida dessas pessoas

Serão adotadas, então, "medidas que coíbam a discriminação e o preconceito nos processos seletivos e a plena implantação das ações afirmativas nos cargos públicos em todos os poderes".

O documento ressalta a estimativa da Associação Nacional de Travestis e Transexuais, com base em dados colhidos nas diversas regionais da entidade, que aponta que 90% dessa população recorrem ao trabalho sexual em ao menos algum momento da vida.