POLÍTICA
27/08/2018 01:04 -03 | Atualizado 27/08/2018 15:17 -03

Alvaro Dias: Plano de governo promete 10 milhões de empregos no setor privado

Batizado "Emprego para Todos", programa do candidato do Podemos prevê aumento dos investimentos para 22% do PIB.

NELSON ALMEIDA via Getty Images
Plano de governo contém 19 metas para retomar o crescimento sustentável da economia.

A criação de emprego é uma prioridade para o candidato do Podemos, Alvaro Dias, segundo seu plano de governo. São 19 metas para atender às demandas sociais e retomar o crescimento sustentável da economia. Dias promete gerar 10 milhões de empregos nos 4 anos de governo, caso vença a eleição presidencial em outubro de 2018.

Com o nome "Emprego para Todos", a meta de seu plano de governo para o setor ainda prevê aumento dos investimentos para 22% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2022, além do crescimento da renda nacional em até 5% ao ano, na média de 2019 a 2022. Hoje, o nível de investimento é de 15,6% do PIB, o mais baixo em duas décadas. A renda nacional bruta medida pelo IBGE em 2016 era de R$ 6,13 bilhões.

A grande questão é: como adicionar 10 milhões de vagas de trabalho em uma economia que tem 13 milhões de desempregados, com taxa de desocupação no Brasil em 12,4%, segundo o IBGE?

O senador e candidato a presidente do Brasil não explica como fará isso com clareza. Contudo, o programa do Podemos afirma que o emprego viria por meiode uma recuperação econômica, estimulada pelo incentivo ao empresário brasileiro, por investimentos na infraestrutura, indústria e agricultura e pela "simplificação e formalização" do contrato de trabalho.

Para alcançar o crescimento econômico médio de 5% ao ano, Dias elenca as seguintes medidas: a simplificação ou até eliminação de tributos (como PIS, Cofins, IPI, IOF, Cide); uma "completa revisão" da estrutura do gasto público; e uma reforma financeira que proporcione uma "efetiva diminuição de juros" para o setor produtivo, inclusive para micro e pequenas empresas. O presidenciável também cita fomento ao mercado de capitais por meio de uma nova previdência social e forte incentivo ao investimento.

Combate à corrupção na geração de emprego

O programa cita também o desenvolvimento da indústria, investimentos na agricultura, melhoria na qualidade da infraestrutura instalada e até uma nova diplomacia brasileira para movimentar o comércio de produtos nacionais. "A recuperação da infraestrutura é condição fundamental para melhorar os resultados dos setores produtivos, particularmente a agricultura e a indústria de base", diz o plano lançado pelo Podemos.

Segundo Dias, os recursos viriam do ganho com a redução dos níveis de corrupção e desperdícios no governo e com a contenção das despesas de custeio.

Com investimento no setor privado, no empreendedorismo e enxugando custos públicos, a população viveria um aumento significativo na quantidade de empregos, inclusão social e efetiva ascensão econômica "do segmento mais pobre da população", que hoje corresponde a 15 milhões de brasileiros, segundo o IBGE. "O estímulo ao empreendedorismo, ao desenvolvimento tecnológico e à educação são considerados essenciais para aumentar o nível de emprego", conclui o documento.