POLÍTICA
20/08/2018 14:30 -03 | Atualizado 20/08/2018 16:42 -03

Descubra os candidatos que querem chamar sua atenção no Facebook

Ferramenta criada pelo InternetLab, chamada Você na Mira, monitora como as campanhas direcionam a propaganda política nas redes.

Regis Duvignau/Reuters
Candidaturas podem promover conteúdo eleitoral pago nas redes sociais pela primeira vez no Brasil.

Com uma campanha mais curta no rádio e na TV, as eleições 2018 vão revelar o verdadeiro poder das redes sociais em mobilizar o eleitorado brasileiro.

E há novidades no mundo digital. Neste ano, as candidaturas podem, pela primeira vez, impulsionar posts no Facebook e no Instagram – ou seja, promover conteúdo pago.

Esse tipo de publicação é restrito às campanhas oficiais (candidatos, partidos e coligações) e deve ter o aviso de "patrocinado". Também é possível direcionar os posts a públicos específicos, de acordo com o alvo pretendido.

Diante dessa nova realidade, o InternetLab lançou em julho uma ferramenta para monitorar as propagandas políticas no Facebook. Chamado "Você na Mira", o plugin pode ser instalado gratuitamente nos navegadores Chrome e Firefox.

A ferramenta funciona por meio de coleta de dados do Facebook e, ainda, por informações fornecidas de forma opcional pelos usuários: CEP, gênero, idade e posição política. O InternetLab afirma que todo o processo segue uma política de privacidade e que os dados trabalhados são sigilosos.

Uma vez instalado, o plugin reúne os anúncios políticos que foram exibidos para o usuário e cria uma espécie de banco de dados.

"Com a extensão em funcionamento, será possível visualizar um pequeno ícone ao lado da barra de endereço. Ao clicar nele, o usuário terá acesso aos dados sobre quais as campanhas políticas que mais têm impulsionado anúncios para ele e a razão disso – ou seja, quais os seus interesses que têm sido usados para esse direcionamento", diz o texto do "Você na Mira".

Reprodução/Você na Mira/InternetLab

Ainda segundo o texto, "na medida em que os usuários utilizarem o plugin, a equipe do InternetLab também poderá ter acesso ao que as/os candidatas/os estão impulsionando no Facebook, e como eles estão fazendo isso".

A ferramenta foi desenvolvida pelo InternetLab em parceria com a organização WhoTargetsMe, que monitora o chamado "microdirecionamento" de publicidade política virtual em diversos de países.