POLÍTICA
15/08/2018 16:38 -03 | Atualizado 15/08/2018 16:57 -03

General Mourão se autodeclara indígena ao TSE após fala racista

Assessoria do candidato não informa a qual grupo indígena ele pertenceria. Mourão é vice na chapa de Jair Bolsonaro à Presidência.

'Eu sou indígena, meu pai era amazonense', disse o general Mourão, vice na chapa de Bolsonaro.
Divulgação/Exército e Reprodução/TSE
'Eu sou indígena, meu pai era amazonense', disse o general Mourão, vice na chapa de Bolsonaro.

O general da reserva do Exército brasileiro Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), se autodeclarou indígena ao registrar sua candidatura no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

No último dia 6, Mourão causou indignação ao dizer que o povo brasileiro tem heranças culturais que vêm do negro e do indígena: a malandragem e a indolência.

"Está aí essa crise política, econômica e psicossocial (...) Temos uma certa herança da indolência, que vem da cultura indígena. E eu sou indígena, meu pai era amazonense. E a malandragem é oriunda do africano. Então esse é o nosso cadinho cultural", afirmou na ocasião, em evento no Rio Grande do Sul.

Reprodução/TSE

Diante da repercussão, o general afirmou que foi mal interpretado. Ele disse, ainda, que não vê racismo em sua declaração porque se identifica como indígena. "Não há nenhum tipo de racismo na minha declaração. Como eu mesmo disse, eu também sou indígena", afirmou ao jornal O Globo.

Definição de indígena

Pertencimento étnico, porém, não depende apenas da autodeclaração do indivíduo. Essa identidade precisa ser reconhecida por uma coletividade, conforme determina a Convenção 169 da OIT sobre Povos Indígenas e Tribais.

O HuffPost Brasil voltou a entrar em contato com a assessoria do general para saber a qual grupo indígena ele pertenceria, mas novamente não obteve resposta. Assim como na semana passada, a reportagem foi informada de que "este é um assunto encerrado".