POLÍTICA
08/08/2018 13:29 -03 | Atualizado 24/08/2018 19:00 -03

Quando começa e quando termina o horário eleitoral gratuito?

Propaganda no rádio e na TV começa na sexta-feira (31).

Horário político na televisão terá início no dia 31 de agosto.
Divulgação
Horário político na televisão terá início no dia 31 de agosto.

As eleições gerais de 2018 estão chegando e, com isso, o horário eleitoral gratuito, obrigatório nas emissoras de rádio e de televisão de todo o País, também está prestes a começar.

Para aqueles que ainda não se decidiram sobre o destino do voto e estão dispostos a acompanhar o que os candidatos têm a dizer, o HuffPost Brasil preparou um guia detalhado com o que você precisa saber para ficar bem informado na hora de escolher os próximos representantes do governo.

Propaganda no rádio e na TV

O horário político nos principais meios de comunicação do País começará no próximo dia 31 de agosto e irá até 4 de outubro, três dias antes do pleito.

Caso haja necessidade de segundo turno, as propagandas serão transmitidas entre 12 e 26 de outubro.

Veja aqui como ficou o tempo de TV dos candidatos à Presidência, divulgado pelo TSE nesta semana.

Propaganda na internet e na imprensa escrita

A divulgação eleitoral paga na internet e na imprensa escrita tem prazo final no dia 5 de outubro.

Propaganda eleitoral geral

A propaganda eleitoral em âmbito geral, incluindo carros de som, auto-falantes, comícios e passeatas, está liberada desde 16 de agosto e fica liberada até às 22 horas de 6 de outubro, véspera das eleições.

O que não pode rolar nas propagandas?

Há uma série de regras que precisa ser cumprida para que as propagandas eleitorais não percam o propósito.

As principais delas você conhece abaixo.

- transmitir propaganda que ofenda ou ridicularize outros candidatos.

- exibir propaganda que ofenda a moral e os bons costumes.

- usar o tempo da propaganda de um candidato para promover outro e vice-versa.

- exibir montagens, efeitos de computação gráfica, desenhos animados ou efeitos especiais que possam prejudicar a imagem de outro candidato.

- usar o tempo da propaganda eleitoral para promover um produto ou marca.

- exibir a mesma propaganda durante o mesmo intervalo da programação, a menos que o número de inserções do partido ultrapasse os intervalos disponíveis.