COMPORTAMENTO
07/08/2018 18:13 -03 | Atualizado 07/08/2018 18:13 -03

Orgulho é mesmo um pecado? Estudo analisa como o sentimento impacta a evolução humana

O sistema motivacional que nos atraí quando nos sentimos orgulhosos serve tanto para nos beneficiar quanto para explorarmos uns aos outros.

Orgulho é pecado?
Getty Images/iStockphoto
Orgulho é pecado?

O orgulho é um sentimento complexo e a maneira como nós o percebemos está longe de atender a um manual de instruções.

Embora varie de acordo com o contexto, o orgulho sempre fez parte da lista de emoções humanas que precisavam ser superadas - não à toa ele é considerado um dos sete pecados capitais.

Algumas pessoas poderiam conectar essa "fama" do orgulho com o fato de que, quando nos sentimos orgulhoso de nós mesmos, podemos facilmente sobrepor a linha tênue entre se orgulhar ou ser arrogante e egoísta, por exemplo.

Mas será que o orgulho é realmente esse mal enorme? Não mesmo.

De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade da Califórnia, Santa Bárbara (UCSB) e da Universidade de Montreal (UdeM), no Canadá, o "orgulho serve a um propósito evolutivo para os seres humanos", por que nos leva a fazer coisas valiosas uns pelos outros.

O estudo intitulado "Invariâncias na arquitetura do orgulho em sociedades de pequena escala" foi publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências, em agosto.

"Hoje vemos que as pessoas evoluíram para uma tendência egoísta. Mas desde os princípios da sociedade nós precisávamos de um sentimento que fosse uma espécie de recompensa interna e nos motivasse a realizar coisas valiosas pelos outros. O orgulho é isso. Você se sente bem quando é solidário ou age como acredita ser correto", disse um dos autores do estudo, Daniel Sznycer.

Em outras palavras, nós realmente gostamos de ter a aprovação dos outros. Não há como negar. Portanto, antes de qualquer ação que realizamos, tendemos a estimar a quantidade de aprovação que ela nos traria.

Outro autor do estudo, John Tooby, destaca que ter um estimativa do nível de orgulho pode fornecer informações úteis para "seduzir" as pessoas a fazer escolhas que beneficiem o indivíduo, bem como aqueles que o rodeiam.

"Isso faria com que o orgulho fosse mais do que um pecado", argumentou.

E é esse sistema motivacional que faz parte de nossa biologia? Para descobrir isso, os pesquisadores examinaram dados de dez sociedades de pequena escala na América Central e do Sul, na África e na Ásia.

Apesar da variação cultural em termos de religião, língua e ocupações, os pesquisadores observaram "uma combinação extraordinariamente próxima" nas intensidades de orgulho que as pessoas diziam ter antes de atos específicos. Além disso, todas as comunidades percebiam esses atos como positivos.

Mas por que razão o orgulho tem essa reputação?

Os pesquisadores são assertivos: o sistema motivacional que nos atraí quando nos sentimos orgulhosos serve tanto para nos beneficiar quanto para explorarmos uns aos outros.

"Quando as pessoas ficam 'intoxicadas' com o quão valiosas elas são para os outros - ou quão perigosas - elas se sentem seguras para tirar proveito disso", disse John Tooby.