POLÍTICA
05/08/2018 23:15 -03 | Atualizado 06/08/2018 13:59 -03

Candidatos à Presidência nas eleições 2018: Quem são os 13 formalizados em convenção

Vices também já foram confirmados. Chapas devem ser registradas até 15 de agosto na Justiça Eleitoral.

Alvaro Dias, Geraldo Alckmin, Marina Silva, Lula e Henrique Meirelles.
Reuters e Getty Images
Alvaro Dias, Geraldo Alckmin, Marina Silva, Lula e Henrique Meirelles.

O prazo para a realização de convenções terminou neste domingo (5), e os partidos lançaram seus candidatos à Presidência da República nas eleições 2018.

As 13 candidaturas confirmadas devem ser registradas até 15 de agosto no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e a campanha começa oficialmente no dia seguinte.

Conheça os candidatos:

Alvaro Dias (Podemos)

A candidatura do senador Alvaro Dias foi oficializada neste sábado (4), em Curitiba. Na cidade que concentra boa parte da Lava Jato, Dias afirmou que, se eleito, convidará o juiz Sergio Moro para o Ministério da Justiça. O magistrado ainda não foi convidado oficialmente.

O vice na chapa será o economista Paulo Rabello (PSC), que desistiu de concorrer à Presidência.

Cabo Daciolo (Patriota)

O Patriota confirmou no sábado (4), em convenção em Barrinha (SP), a candidatura de Cabo Daciolo ao Planalto. A pedagoga Suelene Balduino Nascimento, também filiada ao Patriota, foi confirmada como vice na chapa.

Daciolo foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro em 2014, pelo PSol, mas foi expulso do partido.

Ciro Gomes (PDT)

O nome de Ciro Gomes foi oficializado pelo PDT em 20 de julho. Em seu primeiro discurso como candidato, o ex-governador do Ceará fez um aceno à esquerda e definiu como prioridades o combate à desigualdade social.

A senadora Kátia Abreu (PDT-TO) será vice na chapa de Ciro. A informação foi confirmada neste domingo (5) pelo presidente do PDT, Carlos Lupi, e pela assessoria da senadora. O anúncio oficial ocorre nesta segunda-feira (6), em Brasília.

Geraldo Alckmin (PSDB)

A candidatura de Geraldo Alckmin foi confirmada no sábado pelo PSDB. A vaga de vice na chapa é ocupada pela senadora Ana Amélia (PP-RS).

Em seu primeiro discurso como candidato, o tucano rebateu as críticas que tem recebido por ter se aliado ao chamado centrão afirmou que alianças são necessárias para governar e "fazer o melhor para o nosso povo". Com o apoio, Alckmin terá cerca de 40% de tempo de TV no horário eleitoral.

Guilherme Boulos (PSol)

O PSol oficializou em 21 de julho sua chapa puro sangue, formada pelo líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, e por Sônia Guajajara, liderança indígena e ativista ambiental.

O partido diz que vai defender o combate aos privilégios e a redução das desigualdades, com enfrentamento ao agronegócio e defesa da reforma agrária e da moradia popular.

Henrique Meirelles (MDB)

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles foi confirmado candidato do MDB ao Planalto na última quinta-feira (2), em convenção em Brasília.

Neste domingo, o partido oficializou o nome de Germano Rigotto, também do MDB, como vice na chapa de Meirelles.

Jair Bolsonaro (PSL)

O deputado federal e ex-capitão do Exército Jair Bolsonaro foi lançado como presidenciável do PSL no dia 22 de julho. Neste domingo, com o anúncio do general Hamilton Mourão (PRTB) como vice, foi confirmada uma chapa "100% militar" na disputa à Presidência da República.

Bolsonaro é líder nas pesquisas de intenção de voto nos cenários sem o ex-presidente Lula.

João Amoêdo (Novo)

O empresário João Amoêdo foi oficializado como candidato do Novo em convenção no último sábado, em São Paulo.

O vice de Amoêdo é o professor universitário Christian Lohbauer, também filiado ao Novo.

João Goulart Filho (PPL)

O PPL oficializou neste domingo (5) o nome de João Goulart Filho como candidato à Presidência. O professor universitário Léo Alves é o vice na chapa.

Goulart é filho do ex-presidente João Goulart, deposto pelo golpe militar de 1964.

José Maria Eymael (DC)

Eymael foi confirmado como candidato do DC no dia 28 de julho. O candidato a vice é o pastor Helvio Costa.

Esta será a quinta vez que Eymael disputa a Presidência da República.

Lula (PT)

A candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva foi confirmada pelo PT no sábado.

Preso, o ex-presidente deve ser impedido de concorrer pela Lei da Ficha Limpa. Na noite deste domingo, o PT colocou seu plano B em ação, com a indicação do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) como vice na chapa.

O PT anunciou, ainda, uma aliança com o PCdoB que, na prática, deve garantir a vaga de vice para Manuela D'Ávila quando Lula for barrado pela Justiça Eleitoral e Haddad assumir a cabeça de chapa.

Marina Silva (Rede)

O nome da ex-senadora Marina Silva foi confirmado pela Rede Sustentabilidade no sábado, com Eduardo Jorge (PV) de vice na chapa.

Durante a convenção em Brasília, aliados da candidata fizeram uma defesa do Estado laico, em resposta indireta a críticas endereçadas a Marina, que é evangélica.

Vera Lúcia (PSTU)

O PSTU lançou em 20 de julho o nome da ativista sindical Vera Lúcia como candidata ao Planalto. A chapa é composta com o professor Hertz Dias, também do PSTU.

Vera defende o combate à crise econômica por meio de uma "revolução", com medidas como o não pagamento da dívida pública, a expropriação de empresas e a nacionalização dos bancos.