NOTÍCIAS
05/08/2018 18:23 -03 | Atualizado 05/08/2018 19:02 -03

Atentado a Maduro na Venezuela? O que se sabe sobre o suposto ataque

Governo diz que seis pessoas foram presas. Oposição teme que episódio sirva de pretexto para endurecer a repressão.

Nicolás Maduro no momento do suposto atentado com drones, em Caracas.
Reuters
Nicolás Maduro no momento do suposto atentado com drones, em Caracas.

Um suposto ataque de drones contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, deixou 7 soldados feridos no sábado (4) em cerimônia militar na capital Caracas, informou o governo neste domingo (5).

Em meio a informações desencontradas, o governo disse ainda que 6 pessoas foram detidas. De acordo com as agências de notícias, as autoridades anunciaram que a identidade dos presos será revelada na segunda-feira (6).

"Trata-se de um atentado para me matar", disse Maduro, que acusou os Estados Unidos e a Colômbia de planejarem o ataque. Ambos os países negaram relação com o caso.

"Não há nenhum envolvimento do governo dos EUA nisso tudo", disse o assessor de segurança nacional dos Estados Unidos, John Bolton, segundo a Fox News.

O governo colombiano, por sua vez, afirmou que as acusações de que o presidente Juan Manuel Santos estaria envolvido "são absurdas e sem nenhum fundamento".

Outra ala do governo venezuelano acusa a "oposição de direita" de estar por trás do episódio.

Reuters
Tumulto em cerimônia militar em Caracas após o suposto atentado.

Um grupo rebelde pouco conhecido, chamado Movimento Nacional dos Soldados de Camisetas, reivindicou a autoria do ataque. Não foram apresentadas evidências, e o grupo também não respondeu a pedidos de entrevista enviados pela imprensa, informam as agências de notícias.

A oposição diz que Maduro já explorou incidentes como esse para endurecer a repressão contra opositores do regime.

De acordo com informações da BBC, esta não é a primeira vez que Maduro diz ter sofrido um atentado.

As dúvidas no episódio mais recente são reforçadas pela ausência de provas conclusivas. Nas imagens da transmissão oficial da cerimônia, por exemplo, não é possível ver qualquer drone.

A oposição também se diz cética. "Ainda é preciso ver se realmente foi um atentado, um acidente fortuito ou alguma das outras versões que circulam pela internet", diz comunicado da Frente Ampla Venezuela Livre, ainda segundo a BBC.