POLÍTICA
04/08/2018 14:07 -03 | Atualizado 04/08/2018 14:07 -03

Chapa Sudeste-Sul de Alckmin não é entrave para conquistar o Nordeste, diz ACM Neto

“Tem gente que quer passar uma linha e dizer que essa aliança não chega no Nordeste, mas vai chegar sim”, assegura o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

ACM Neto diz que chapa do Sul-Sudeste não é entrave para Alckmin ser votado no Nordeste.
Montagem/Facebook/ACM Neto/Geraldo Alckmin
ACM Neto diz que chapa do Sul-Sudeste não é entrave para Alckmin ser votado no Nordeste.

A escolha da senadora Ana Amélia (PP), do Rio Grande do Sul, para compor a chapa com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin gerou uma enxurrada de críticas internas em relação ao potencial dos 2 no Nordeste.

O desempenho de Alckmin na região é considerado pífio por aliados. De acordo com a última CNI/Ibope, de junho, o ex-governador tem 4% de intenções de voto em cenários sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em cenários com Lula, de acordo com a Datafolha, Alckmin marca 2%.

O cenário, entretanto, não é empecilho para Alckmin no Nordeste, segundo o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

"Tem gente que quer passar uma linha e dizer que essa aliança não chega no Nordeste, mas vai chegar sim", assegura o prefeito.

ACM Neto acrescenta: "O que eles precisam e a gente percebe isso com toda franqueza é olhar para o Nordeste com atenção. Desenvolver um projeto de desenvolvimento para o Nordeste e nós sabemos que Geraldo vai liderar, sim, todo o trabalho de desenvolvimento na região".

Antes de os partidos do centrão que coligaram com Alckmin definirem o nome de Ana Amélia para a vice, esteve cotado um nordestino, o ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM-PE).