COMIDA
03/08/2018 10:38 -03 | Atualizado 06/08/2018 11:11 -03

É possível treinar o paladar para comer menos açúcar e sal? Especialistas respondem

Quem gosta de comer as conhecidas "besteiras" sabe muito bem como é difícil mudar o hábito alimentar. Mas é possível.

"Existe um padrão que nosso organismo cria. Quando comemos certos alimentos nosso organismo fica viciado", disse a nutricionista Camila Laranja
CentralITAlliance via Getty Images
"Existe um padrão que nosso organismo cria. Quando comemos certos alimentos nosso organismo fica viciado", disse a nutricionista Camila Laranja

Você sabe que deveria comer comidas mais saudáveis, como legumes, frutas e verduras, em vez de doces com açúcar refinado ou fritura e hambúrgueres. Mas nem sempre é fácil fazer essa troca.

Quem gosta de comer as conhecidas "besteiras" sabe muito bem como é difícil mudar o hábito alimentar. Afinal, são poucos que têm maturidade em um restaurante a quilo e escolher salada e legumes em vez da picanha e batata frita.

E a ciência já sabe por quê. Quanto mais comida rica em sal, açúcar e gordura consumimos no dia a dia, mais fácil e rápido nos acostumamos com estes alimentos e rejeitamos aqueles com gostos mais "suaves". Estudos já comprovaram que o fast-food e o açúcar viciam igual drogas pesadas, como heroína.

Agora a questão está em como mudar este panorama. Com o ciclo vicioso do fast-food, acabamos perdendo um pouco o paladar para sabores mais delicados, que seriam dos alimentos naturais -- ou seja, aqueles que não foram enriquecidos com excesso de açúcar, sal, gordura e outros aditivos pela indústria.

"Existe um padrão que nosso organismo cria. Quando comemos certos alimentos nosso organismo fica viciado", disse a nutricionista Camila Laranja, especialista em psicologia com foco na reeducação alimentar e emagrecimento. "Viciamos principalmente nos alimentos industrializados, que têm muito conservantes, aditivos químicos, ingredientes que realçam o sabor e aspectos da comida, como a crocância."

"Eles [alimentos industrializados] ficam com um sabor tão diferente de um alimento natural que acabam viciando. Quando as pessoas comem uma alface ou uma maçã, é óbvio que não vai sentir o mesmo prazer." Nutricionista Camila Laranja

Como treinar o seu paladar

JGI via Getty Images

Mas aqui vai a boa notícia: sim, é possível "reprogramar" nosso paladar para escolher alimentos mais saudáveis. Isso requer, no entanto, um pouco de esforço.

Segundo a nutricionista, nossas papilas gustativas se adaptam muito bem à nossa dieta, o que significa que é possível treiná-las com o tempo. Geralmente, as pessoas conseguem acostumar o paladar em cerca de 15 dias. Aqui estão algumas dicas para você conseguir comer menos sal e açúcar:

Elimine todos os industrializados ricos nem sal e açúcar, como salgadinhos, fast-food, brigadeiros e doces com açúcar refinado, entre outros. "Eliminando a comida que você está acostumado a comer a todo o momento, suas papilas gustativas vão se ajudar e reverter sua resistência", disse Shawn Casey, coach de alimentação saudável da One Medical.

Insista. Sabemos o quanto é difícil você abrir mão dos alimentos que tanto lhe causam prazer momentâneo, mas lembre-se que essa fissura vai diminuindo com o passar dos dias. Fique atento também aos alimentos que você pensa ser saudável, e não é -- como barrinha de cereal, algumas marcas de cereais integrais, granola, entre outros.

Troque os alimentos congelados e industrializados pelos naturais. "os naturais seriam aqueles os quais você sabe da onde eles vêm, o arroz é arroz. O tomate, a cebola, o ovo, a carne, eles são alimentos pouco processados, diferente do macarrão instantâneo, da bolacha recheada, do do suco de caixinha", enfatiza Laranja.

Por exemplo: dê preferência à polpa de fruta do que o suco de caixinha feito com polpa. Ou o peito de frango do que o nuggets.

Se a fissura é grande, faça receitas à base de frutas. A frutose é um açúcar natural e fonte de energia. "Tenho muitos pacientes que não comiam nada de frutas e legumes e passaram a gostar", cita.

Diminua a quantidade de açúcar na comida e bebida gradativamente. Se você gosta de café doce, substitua o adoçante sintético (como sacarina e sucralose) por um açúcar natural e diminua a quantidade por dia: se você usa 3 colheres de chá normalmente, diminua para 2 e 1/2, depois para 2, depois para 1 e 1/2, e assim por diante.

Aposte nas ervas. Outra dica para diminuir o sal é experimentar outros gostos, não só no "extremamente salgado". Inclua o manjericão, a salsinha, a cebolinha, as pimentas, páprica, entre outros temperos, nas suas refeições. A mesma regra de diminuir o açúcar gradativamente vale para o sal!

Veja aqui como criar a sua própria horta doméstica.

Aromatize sua água. Você sabia que sua fome pode ser motivada por sua sede? Manter-se hidratado é fundamental. Se você tem dificuldades de beber água, crie água aromatizada: corte pedacinhos de gengibre, laranja ou limão e hortelã e coloque na água. Fica refrescante e nada monótono.

Pratique o mindful eating. Com a correria, tentações e estresse do dia a dia, deixamos de perceber quando comemos pela vontade ou pela fome real. O mindful eating é a prática de prestar atenção no que está comendo, sem distrações. Desligue a TV, não olhe o celular, nem papeie com os amigos na hora de comer te ajudará a prestar mais atenção no que come, em perceber os sabores e saber quando está satisfeito.

Se aventure na cozinha. Experimente novas receitas "saudáveis" e vivencie o prazer de fazer a própria refeição. Arrisque nos ingredientes frescos, nos temperos, nas receitas "low carb", nas receitas sem açúcar refinado, e assim vai. A chave para uma boa alimentação é saber de onde vem sua comida.