POLÍTICA
02/08/2018 19:40 -03 | Atualizado 02/08/2018 20:27 -03

Eduardo Jorge será vice na chapa de Marina Silva

Rede e PV formalizam aliança em prol da candidatura da ex-ministra do Meio Ambiente.

Montagem/Facebook
Marina Silva e Eduardo Jorge unem forças de Rede e PV na campanha presidencial de 2018.

Eduardo Jorgeserá vice na chapa de Marina Silva. PV e Rede Sustentabilidade fecharam acordo nesta quinta-feira (2) após o partido da ex-ministra do Meio Ambiente ter oferecido o cargo à cúpula do PV no fim de semana. Marina celebrou via Twitter:

O PV oficializou a aliança com a Rede também pelas redes sociais. Dirigentes dos 2 partidos estiveram reunidos nesta quinta. O presidente nacional do PV, José Luiz Penna, explicou que as alianças regionais serão respeitadas, mas nacionalmente a sigla vai com Marina.

"O PV, majoritariamente, achou que a participação na campanha de Marina [Silva] é uma coisa importante. São partidos com identidade ideológica parecida e sofrem as mesmas dificuldades de recursos. O PV acha que o partido terá protagonismo com Eduardo Jorge como vice", afirmou segundo texto publicado no site da legenda.

Candidato à Presidência em 2014, Eduardo Jorge revelou na noite de quarta-feira (1º) que torcia muito pela aliança entre PV e Rede.

Em postagem no Facebook, Eduardo Jorge explicou que a convenção do PV, no último fim de semana, deliberou sobre 3 posições relativas à eleição presidencial: neutralidade; aliança com a Rede em primeiro turno; e aliança com PSDB em primeiro turno.

O verde defendeu a opção pelo apoio à Rede pela afinidade ideológica dos partidos pró-meio ambiente.

"Há diferenças sabemos, mas há muito mais concordâncias. Defendi uma escolha ideológica e um apoio incondicional... Sem reivindicação de posição na chapa. Uma opção que mostrasse um PV capaz de dar seu respaldo por motivos puramente políticos. Mostrar ao cidadão descrente, com razão, dos partidos brasileiros que é possível uma prática política por idéias e ideais."

Pouco antes da votação final, a proposta da Rede para vice chegou. Apesar de a neutralidade ter sido a posição da maioria, a direção decidiu refletir sobre o convite.

"Há anos venho defendendo essa aproximação PV/Rede e luto por uma reunificação do movimento político ambientalista brasileiro. Por isso, não poderia recusar um chamado deste tipo", conclui Jorge.

Marina no PV

Em 2010, Marina Silva concorreu à Presidência da República justamente pelo PV. Após ter ficado em 3º lugar, a ex-ministra deixou o partido no ano seguinte em meio a desgaste e divergências com a Executiva do partido.

Como não conseguiu o registro da Rede a tempo de disputar a eleição presidencial de 2014, a ambientalista se filiou ao PSB em outubro de 2013 para concorrer a vice do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do mesmo partido. Em setembro de 2015, o registro da Rede foi validado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).