POLÍTICA
01/08/2018 18:14 -03 | Atualizado 01/08/2018 18:26 -03

Vice de Alvaro Dias será Paulo Rabello, que desistiu de candidatura própria

"O que a gente defende, como partido, é a família tradicional", afirmou Rabello sobre descriminalização do aborto e casamento gay.

"Ficou acertado que nós anunciamos esta chapa, a partir de agora: Alvaro Dias, presidente; e Paulo Rabello, vice-presidente", afirmou o presidente do PSC, Pastor Everaldo.
Montagem/Getty Images
"Ficou acertado que nós anunciamos esta chapa, a partir de agora: Alvaro Dias, presidente; e Paulo Rabello, vice-presidente", afirmou o presidente do PSC, Pastor Everaldo.

Presidenciável pelo PSC, Paulo Rabello de Castro desistiu ca candidatura própria e será vice de Alvaro Dias (Podemos) na corrida eleitora. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (1º) pelo PSC. O nome do senador será oficializado como candidato na convenção do partido, no sábado (4).

"Reunimos a Executiva hoje e, depois de um longo debate sobre os programas que defendemos em conjunto, ficou acertado que nós anunciamos esta chapa, a partir de agora: Alvaro Dias, presidente; e Paulo Rabello, vice-presidente", afirmou o presidente do PSC, Pastor Everaldo.

O partido havia confirmado a candidatura de Rabello em 20 de julho. Na data, ele anunciou um programa de governo com 20 metas, inspirado no lema de avançar "50 anos em 5", do ex-presidente Juscelino Kubitschek.

Dias afirmou que a composição fortalece a campanha devido aos conhecimentos econômicos do vice.

Ex-presidente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Rabello não alcança 1% das intenções de voto, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada em 11 de junho. Dias registrou 4% da preferência do eleitorado.

Pró-mercado, Rabello já defendeu prisão perpétua para homicídio doloso premeditado. Em entrevista à Istoé, defendeu manter a atual legislação sobre drogas e sobre aborto "O que a gente defende, como partido, é a família tradicional. Porque é o caminho do centro. Na questão das drogas, só quem ainda não teve um problema de um drogado em sua família é que quer flexibilizar esse tema", afirmou. Dias tem posição similar sobre o tema.

O Podemos tem se esforçado nas articulações para consolidar a alianças e consolidar a campanha de Dias. Antes de o centrão anunciar o apoio a Geraldo Alckmin (PSDB), o senador chegou a ser cotado como vice do tucano, mas negou a oferta.