OPINIÃO
27/07/2018 15:04 -03 | Atualizado 27/07/2018 18:42 -03

Se você recebeu a informação de que a Força Nacional é comunista, CUIDADO!

Notícia falsa desqualificando programa de ajuda aos estados foi uma das notícias checadas pelo Checazap nesta semana.

Policiais militares, civis, bombeiros militares e profissionais de perícia dos estados podem fazer parte da Força Nacional. Ela já foi convocada pelo governo do Rio de Janeiro, que é do MDB.
Bruno Kelly / Reuters
Policiais militares, civis, bombeiros militares e profissionais de perícia dos estados podem fazer parte da Força Nacional. Ela já foi convocada pelo governo do Rio de Janeiro, que é do MDB.

ChecaZap/Énois

Estudantes da Escola de Jornalismo da Énois e o do datalabe checaram 4 notícias falsas que estão circulando em grupos de WhatsApp essa semana. Duas delas estão relacionadas à segurança pública. O assunto tem tudo a ver com um processo eleitoral que deve eleger 27 governadores, responsáveis pelas polícias civil e militar, e o novo presidente e parlamentares, que decidem orçamentos e políticas nacionais sobre o assunto.

1. Força Nacional não faz parte de nenhum partido

via GIPHY

⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠

Se você recebeu a informação de que a Força Nacional é comunista: CUIDADO!!!!!

A Força Nacional foi criada pelo Decreto Federal n° 5.289/2004

Acesse a lei aqui.

É um programa de AJUDA AOS ESTADOS em momentos de CRISE ou em CASOS EXTREMOS DE SEGURANÇA PÚBLICA.

👩‍✈👩‍✈👩‍✈👩‍✈👩‍✈👩‍✈👩‍✈👩‍✈👩‍✈👨‍✈👨‍✈

Policiais militares, civis, bombeiros militares e profissionais de perícia dos estados podem fazer parte da Força Nacional.

Ela já foi convocada pelo governo do Rio de Janeiro, que é do MDB.

E pelo governo de Roraima, que é do PP.

Portanto, a Força Nacional NÃO pertence a um partido.

Esta mensagem foi verificada pelo Checazap!

⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠⚠

2. Não é verdade que o governo Lula desrespeitou o "plebiscito" das armas

⚠❗ ALERTA, ALERTA! ❗⚠

Se você recebeu uma mensagem afirmando que o governo Lula desrespeitou a decisão popular de não proibir o comércio de armas de fogo e munições no país, em plebiscito realizado em 2005, e mesmo assim aprovou o Estatuto do Desarmamento, preste atenção:

NÃO FOI REALIZADO UM PLEBISCITO, MAS SIM O REFERENDO DAS ARMAS.

➡ O referendo NÃO tinha como objetivo aprovar ou reprovar o Estatuto do Desarmamento. O objetivo era dizer SIM ou NÃO a apenas um artigo específico do Estatuto, este aqui: ⬅

Art. 35 - É proibida a comercialização de arma de fogo e munição em todo o território nacional, salvo para as entidades previstas no art. 6º desta Lei".

A opção NÃO foi escolhida por 63,94% da população, enquanto 36,06% escolheram o SIM. Portanto, a venda de armas de fogo e munições não foi proibida no Brasil, ou seja, caso você possua os requisitos previstos no Estatuto do Desarmamento, você tem o direito de compra e posse de armas de fogo.

👉 Dê uma olhada aqui.

Lembre-se das diferenças entre plebiscito e referendo: 🔖

No plebiscito, a população decide sobre uma matéria antes de sua apreciação no Congresso.

Já no referendo, o Congresso apresenta à população uma matéria pronta e o eleitor decide se aprova ou rejeita a proposta.

📖 Aprenda mais sobre o assunto aqui. 📚

_____


3. Empresariado não fecha apoio a Bolsonaro

❕❗Se você recebeu uma mensagem dizendo que o deputado federal e pré-candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL-RJ) acaba de ganhar reforço de aço do empresariado nacional: É MENTIRA❗❕

👉 Na notícia foi dito que os representantes dos grupos Itaú Unibanco, Suzano, Votorantim, Ultra, Cosan e o empresário Abílio Diniz declararam apoio a Bolsonaro.

👉👉 Na verdade, o empresário Abilio Diniz promoveu um encontro entre os representantes dessas empresas para entender as propostas dos pré-candidatos à presidência em 2018.

O primeiro encontro foi com deputado e posteriormente com Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB).

NENHUMA das empresas declarou apoio aos candidatos.

👉👉👉 A cientista política e professora da USP Elizabeth Balbachevsky afirma que é extremamente comum candidatos terem apoio do empresariado, visto como fonte de recursos financeiros para as campanhas. Segundo Balbachevsky, isso ocorre em todos os países do mundo, mas, no Brasil, a Lei 13.165/15 não permite mais doação de pessoas jurídicas. Confere aqui.

❗❕Olha o que os citados responderam:

Abílio Diniz

Itaú Unibanco

_____

4. Jean Wyllys não vai lançar filme sobre Jesus Cristo gay

Está circulando em alguns grupos uma corrente dizendo que o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) vai lançar um filme chamado "Corpus Christi", que retrataria Jesus e seus discípulos como gays. É MENTIRA! 🧐👇

A mensagem coloca o apresentador Carlos Massa, o Ratinho, como autor de um texto que repudia a notícia.

O site do Versalic, do Ministério da Cultura, mostra todos os projetos financiados pela Lei Rouanet e não existe nenhum filme com esse nome sendo patrocinado.

O próprio Ratinho publicou um vídeo no Facebook dizendo que não tem nenhuma relação com a informação.

E, pra completar, próprio deputado Jean Wyllys afirmou, através do Twitter, que não dirigiu filme nenhum.

Aqui os links consultados:

Vídeo do Ratinho

Versalic

Lei

Tweet do Jean Wyllys

Essa informação foi checada pelo Checazap!! ✅

Desconfiou de alguma mensagem? Encaminhe pra gente e entre na nossa lista de transmissão: (11) 989520934