ENTRETENIMENTO
26/07/2018 16:04 -03 | Atualizado 26/07/2018 16:11 -03

‘Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo’ não vai te deixar fugir da sua divertida cafonice

Estamos exaustos de ouvir tanta notícia ruim dia após dia. Talvez o sentimentaloide 'Mamma Mia 2' seja justamente o remédio.

Universal

Assisti ao primeiro Mamma Mia – bem, partes do filme – num cinema com minha mãe, em 2008.

Claramente não estávamos tão empolgadas quantos os fãs de ABBA, porque enquanto ríamos da trama mãe-pai-pai-pai (e só a voz de Pierce Brosnan cantando já me dava vontade de rir), as outras pessoas na plateia queriam nos matar com seus olhares. Depois de meia hora, levantamos e fomos embora.

Terminamos de ver o filme em casa, meses depois.

No conforto do sofá, estávamos livres para fazer careta, rir (e cantar e dançar) sem sermos julgadas – e foi então que entendemos o verdadeiro apelo de Mamma Mia: a diversão ridiculamente exagerada que é o filme.

Estou aqui para relatar que a continuação, Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo também é ridiculamente exagerada. Mas, desta vez, temos 15 minutos de Cher.

"Les enfants, je suis arrivée", diz Cher, 72, ao aparecer em Mamma Mia 2, mais para o final do filme – e dez anos depois de o original arrecadar mais de 600 milhões de dólares nas bilheterias de todo o mundo. (Cher faz o papel da mãe da personagem de Meryl Streep, que tem 69 anos; isso é assunto para outra conversa).

Em meio aos aplausos da plateia, Cher, maravilhosa como sempre, desce uma escada cantando Fernando e flerta com um incrivelmente charmoso Andy Garcia – enquanto fogos de artifício explodem ao fundo. Esse momento resume Mamma Mia 2. Paisagens. Música. Cher no papel de avó.

O resto da história, é claro, se concentra em Sophie (Amanda Seyfried), que – grávida – acaba de reformar o hotel de sua mãe, Donna (Streep) na fictícia ilha grega de Kalokairi. É uma história um pouco triste, porque descobrimos logo no começo do filme que (alerta de spoiler!) Donna morreu.

Mas não há motivo para pânico. O espírito de Donna sobrevive na forma de Lily James (de Downton Abbey e Cinderella), que faz o papel de Streep jovem. Ela se apaixona e fica com três homens num período de três semanas, durante uma viagem pela Europa. Esses homens, é claro, são Bill (originalmente interpretado por Stellan Skarsgård), Harry (Colin Firth) e Sam (Brosnan) – eles são interpretados respectivamente por Josh Dylan, Hugh Skinner e Jeremy Irvine nas cenas de flashback.

São três histórias de amor pelo preço de uma.

Essa é a boa notícia. A má é que, no presente, os espectadores têm de sofrer com uma mulher prestes a dar à luz (Sophie), que está brigando com o marido, Sky (Dominic Cooper) e que tem de lidar com os preparativos da reinauguração do Hotel Bella Donna junto com o viúvo, Sam.

Mas temos música!

As canções de ABBA que aparecem em Lá Vamos Nós de Novo não são tão conhecidas quanto as do primeiro filme, mas você vê uma Donna jovem com os Dynamos (Jessica Keenan Wynn no papel da jovem Christiane Baranski e Alexa Davies como Julie Walters) cantando e dançando When I Kissed the Teacher. Também vemos James cantar Andante, Andante, The Name of the Game e Waterloo.

Não saí do cinema desta vez. Mas ri o filme quase inteiro – nos momentos literais demais, nos closes no rosto de Brosnan e nas tiradas hilárias de Baranski, Water e Firth. Até derramei uma ou outra lágrima (aviso: estou grávida e inundada em hormônios) numa cena em que Donna e Sophie cantam My Love, My Life numa igreja.

É impossível fugir da alegria implacável de Cher e dos humores de Meryl. Tudo é delicioso e envolvente; brega e supersaturado. O diretor e roteirista Ol Parker (O Exótico Hotel Marigold) soube captar a energia bizarra de Phyllida Lloyd, mesmo que certas cenas não cheguem à altura de Meryl Street cantando The Winner Takes It All em um penhasco envolta em uma echarpe laranja. Desta vez, o destaque é Cher, esbanjando confiança, glamour e humor.

Mas o mais legal de Lá Vamos Nós de Novo é o timing.

Todo mundo está cansado das notícias perturbadoras que aparecem todos os dias. Então vamos pegar uma pipoca, assistir Pierce tentando dançar e cantar umas músicas do ABBA. Que tal?

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo estreia nos cinemas brasileiros em 2 de agosto.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Photo galleryOs 25 melhores filmes dos últimos 25 anos segundo o IMDB See Gallery