COMPORTAMENTO
25/07/2018 17:50 -03 | Atualizado 25/07/2018 18:02 -03

Por que temos perda temporária da visão em crises de enxaqueca

“Comecei a ver luzes fortes no canto dos olhos e depois de alguns minutos não enxergava mais nada na página.”

Getty Images/iStockphoto

Começou como uma enxaqueca. Aí, Elizabeth ficou uma hora sem conseguir enxergar.

"De repente, comecei a ver flashes de luz no canto dos olhos e depois de alguns minutos não enxergava mais nada. Tudo ficou branco, e minha cabeça doía muito", disse Elizabeth, 30 anos. Ela fechou os olhos e esperou passar.

Elizabeth não sabia na ocasião, mas ela teve um ataque de enxaqueca com aura visual. Mais de 38 milhões de americanos sofrem de enxaqueca, com sintomas que vão de náusea a dores extremas e, em alguns casos, perda temporária da visão.

O que está acontecendo com a sua cabeça

Os médicos, incluindo Andrew Charles, professor de neurologia e diretor do Programa de Enxaqueca Goldberg da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, apontam que esse tipo de enxaqueca costuma ser mal compreendido. Na internet e até mesmo entre profissionais o problema às vezes é chamado de enxaqueca ocular, mas Charles afirma que o termo é incorreto.

"O termo enxaqueca ocular é impreciso porque implica um problema nos olhos", diz Charles. "Na realidade, a causa são ondas de atividade anormal que viajam pela superfície do cérebro, na área que controla a visão. Apesar de muitas vezes interpretado por pacientes ou médicos como algo que se passa nos olhos, na realidade o problema está no cérebro."

Essas ondas que afetam a visão se manifestam de formas diferentes dependendo da pessoa, diz Kevin Weber, professor assistente de neurologia na divisão de dor de cabeça do Centro Médico Wexler, da Universidade Ohio State. As auras podem aparecer como manchas no campo de visão, flashes de luz, pontos branco ou pretos, linhas em ziguezague e às vezes causam distorções no que se enxerga. Quem sofre com esse tipo de enxaqueca costuma perceber mudanças na visão antes de sentir dor de cabeça.

Tive de parar o carro até voltar a enxergar. Foi assustador. Cory Brewer

Cory Brewer, 40, sofre de enxaquecas com auras visuais. Para ele, tudo começa com um flash reluzente. Quando a visão volta ao normal, Brewer diz que sente a dor da enxaqueca com força total.

"Na primeira vez que tive enxaqueca com aura visual, estava dirigindo e não fazia ideia do que estava acontecendo. Tive de parar o carro até voltar a enxergar. Foi assustador."

Em alguns casos, a aura pode se manifestar sem ser acompanhada pela dor de cabeça da enxaqueca, diz Weber. Mas isso é bem mais raro.

Um alívio para a dor

Os médicos tratam a enxaqueca com aura visual da mesma maneira que tratam as enxaquecas normais. Hunaldo Villalobos, neurocirurgião do Central Florida Neurosurgery Institute, diz que começa com uma análise detida do estilo de vida dos pacientes. Villalobos recomenda que eles tomem nota de suas rotinas de sono e do que estão comendo. O estresse pode contribuir para o problema.

"Enxaquecas são um problema genético bem documentado", diz Villalobos. "Combine a predisposição genética com fatores ambientais como falta de sono, alimentação irregular e mudanças na rotina e o resultado pode ser ataques de enxaqueca."

Algumas pessoas não procuram tratamento e simplesmente decidem conviver com o problema. Charles diz que a maior parte dos episódios de aura visual duram entre 20 e 30 minutos, e muitos dos seus pacientes optaram por não fazer nada a respeito.

"Às vezes a visão é prejudicada a ponto de as pessoas terem de parar o que estão fazendo, mas em muitos casos elas seguem funcionando normalmente", afirma ele.

Para quem procura cuidados médicos, o tratamento varia de paciente para paciente. Segundo Charles, tomar uma dose baixa de aspirina todos os dias pode ser uma solução. Weber nota melhorias nos pacientes que mudaram o estilo de vida, incluindo atividades físicas, sono regular e hidratação adequada.

Os médicos ainda não sabem exatamente por que alguns pacientes têm auras e outros, não, afirma Weber, mas acredita-se que o problema tenha raízes genéticas.

"Muitos pacientes começam a sentir enxaqueca na infância ou na adolescência", diz Weber. "Ela aparece mais cedo para os meninos, mas no geral as mulheres têm mais incidência de enxaqueca que os homens."

Enxaquecas acompanhadas de aura visual não são motivo de muita preocupação, mas, se você está percebendo que os episódio são mais frequentes, talvez seja o caso de procurar um médico.

"Existem infinitas opções de tratamento", diz Villalobos. Alguma coisa vai acabar funcionando para sua enxaqueca."

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.