NOTÍCIAS
25/07/2018 12:14 -03 | Atualizado 25/07/2018 12:17 -03

Pesquisadores descobrem evidências de água líquida em Marte

Com ajuda de radares, A Agência Europeia do Ambiente (AEA) descobriu um reservatório de água no estado líquido sob as camadas de gelo.

World Perspectives

Existe vida em Marte? Não sabemos, mas talvez estejamos cada vez mais próximos de descobrir. Nesta quarta-feira (25), pesquisadores italianos anunciaram que há evidências de água líquida no planeta.

Com ajuda de radares, A Agência Europeia do Ambiente (AEA) descobriu um reservatório de água no estado líquido sob as camadas de gelo e poeira na região mais ao sul de Marte.

A descoberta aproxima os pesquisadores da hipótese de que seria possível encontrar formas de vida no planeta, já que a água é essencial para o desenvolvimento, e impulsionará novos estudos no planeta.

Publicado na revista Science, o resultado do estudo é considerado "empolgante" pela comunidade científica. Há muito tempo grupos de pesquisadores tentavam comprovar a presença de água líquida no planeta.

Água em Marte

De acordo com os cientistas, os reservatórios de água de Marte se assemelham aos lagos encontrados sob camadas de gelo em regiões como Groenlândia e Antártida.

A pesquisa explica que a a água pode ter corrido na superfície de Marte há bilhões de anos. Mas hoje, as baixas pressões atmosféricas significam que qualquer água que estivesse na superfície se evaporaria. Assim, o reservatório do líquido só era conhecido sob o formato congelado.

Após anos de pesquisa no planeta, porém, os pesquisadores notaram rastros pequenos e brilhantes sob a calota polar da região sul de Marte. O reflexo indicava que ali poderia não ter apenas gelo, mas água líquida. Os pesquisadores chegaram a duvidar de que o sinal fosse real.

"Não estávamos vendo o que estava bem debaixo de nossos narizes", disse Roberto Orosei, um dos pesquisadores do Instituto Nacional Italiano de Astrofísica, em Bolonha.

Os dados coletados entre maio de 2012 e dezembro de 2015, então, confirmaram as suspeitas dos pesquisadores. Ainda não se sabe a profundidade dos reservatórios de água encontrados.