POLÍTICA
22/07/2018 11:42 -03 | Atualizado 22/07/2018 11:43 -03

Magno Malta faz defesa inflamada de candidatura de Jair Bolsonaro a presidente

Senador era cotado a vice, mas PR vetou coligação com PSL.

Magno Malta fez discurso apaixonado em defesa da candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência.
LatinContent/Getty Images
Magno Malta fez discurso apaixonado em defesa da candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência.

A convenção nacional do PSL deste domingo (22) confirma a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) a presidente da República. Em meio a gritos de apoio, sobressaiu o discurso inflamado do senador Magno Malta (PR-ES), que era cotado para ser vice de Bolsonaro.

A coligação com o PSL foi, entretanto, vetada pelo PR. Mas Malta fez questão de demonstrar que fará campanha por Bolsonaro pelos próximos 3 meses. E ainda deu um puxão de orelha no próprio partido:

"Meu partido vai perder o bonde da História [por não coligar com Bolsonaro]", criticou. "Naquele partido lá, que são 40 e poucos [parlamentares], mais de 30 são Bolsonaro", entregou.

Malta indicou que a advogada Janaina Paschoal, filiada ao PSL e autora do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, deve ser a vice em chapa puro sangue. "Faço muito gosto de Janaina ao lado de Bolsonaro", referindo-se à disposição dos integrantes da mesa da convenção. Ainda há dúvida sobre quem deve ser vice de Bolsonaro.

O senador criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, "que prega a unidade PT e PSDB para enfrentar o monstro Jair Bolsonaro". FHC tem pregado o fortalecimento do centro democrático para lançar uma candidatura que enfrente os extremos, mas sem incluir o Partido dos Trabalhadores.

"Bolsonaro é um homem de mãos limpas, cristão e com sangue nos olhos pra emparedar vagabundos", destacou Malta.

Assista à íntegra da convenção do PSL: