POLÍTICA
20/07/2018 14:10 -03 | Atualizado 20/07/2018 15:43 -03

Horário eleitoral: Como é feita a divisão do tempo de TV

Distribuição varia de acordo com o tamanho da bancada eleita pelos partidos na Câmara dos Deputados.

TV transmite propaganda eleitoral da campanha de 2010.
Antonio Scorza/AFP/Getty Images
TV transmite propaganda eleitoral da campanha de 2010.

A televisão se mantém como a plataforma mais eficaz para atingir os eleitores em época de eleições, seja por meio do noticiário, dos debates ou do horário eleitoral gratuito.

O tempo de cada partido no horário eleitoral de rádio e TV varia de acordo com o tamanho da bancada eleita para a Câmara dos Deputados na última eleição – 2014, no caso.

Como ferramenta poderosa que é, o tempo de TV acaba servindo como moeda de troca em negociações de apoio: quando coligações são formadas, os segundos/minutos a que cada sigla tem direito são somados.

No caso das eleições majoritárias, porém, para chegar ao tempo de TV só será considerado o número de deputados dos 6 maiores partidos da coligação. É por isso que os partidos com maior representação são os mais cobiçados.

Além do horário eleitoral fixo, transmitido duas vezes por dia, os candidatos têm direito às inserções, que são peças de 30 segundos ou 60 segundos, veiculadas ao longo da programação. No total, são 70 minutos de inserções por dia, de segunda a domingo. Ao contrário da propaganda eleitoral com horário fixo, as inserções pegam os eleitores de surpresa.

As alianças formadas para as eleições 2018 serão oficializadas a partir desta sexta-feira (20), com a abertura do período de convenções partidárias. As legendas são obrigadas a realizar convenções, e o prazo vai até o dia 5 de agosto. Depois, os partidos terão até 15 de agosto para registrar seus candidatos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Como é feita a divisão

As campanhas estão mais curtas. Com o fim das doações de empresas, os recursos ficaram escassos. Uma das alternativas encontradas pelos parlamentares para reduzir os custos foi diminuir o período de campanha oficial (51 dias, começando em 16 de agosto) e o tempo da propaganda eleitoral de rádio e TV.

A propaganda para presidente da República terá duração de 12 minutos e 30 segundos, assim como a faixa reservada aos deputados federais. Para governador serão 10 minutos, e mais 10 minutos para deputados estaduais. Já a propaganda de senador terá 5 minutos.

Esse tempo é dividido da seguinte forma:

  • 90% distribuídos proporcionalmente ao número de deputados eleitos;
  • 10% distribuídos igualmente entre todos os candidatos.

As candidaturas não foram oficializadas, não sabemos quantos candidatos estarão na disputa, nem quais alianças serão feitas, então ainda não é possível dizer quanto tempo de TV cada um terá. Mas é possível dizer quanto tempo cada um terá no mínimo.

O PT é o partido com mais tempo de TV: sozinho, tem 88 segundos. Na sequência vem o MDB, com 86 segundos. O PSDB do pré-candidato Geraldo Alckmin tem 71 segundos.

Ciro Gomes (PDT), que oficializou sua candidatura nesta sexta, tem pelo menos 26 segundos.

Quais os horários?

A propaganda eleitoral começa a ser exibida no dia 31 de agosto pelas emissoras de rádio e TV. As peças serão distribuídas da seguinte forma:

Para presidente da República: terça, quinta e sábado

  • das 7h às 7h12 e das 12h às 12h12, no rádio
  • das 13h às 13h12 e das 20h30 às 20h42, na TV

Para deputado federal: terça, quinta e sábado

  • das 7h12 às 7h25 e das 12h12 às 12h25, no rádio
  • das 13h12 às 13h25 e das 20h42 às 20h55, na TV

Para senador: segunda, quarta e sexta

  • das 7h às 7h05 e das 12h às 12h05, no rádio
  • das 13h às 13h05 e das 20h30 às 20h35, na TV

Para deputado estadual e distrital: segunda, quarta e sexta

  • das 7h05 às 7h15 e das 12h05 às 12h15, no rádio
  • das 13h05 às 13h15 e das 20h37 às 20h45, na TV

Para governador: segunda, quarta e sexta

  • das 7h15 às 7h25 e das 12h15 às 12h25, no rádio
  • das 13h15 às 13h25 e das 20h45 às 20h55, na TV