NOTÍCIAS
18/07/2018 13:02 -03 | Atualizado 18/07/2018 13:05 -03

Universidades brasileiras lideram ranking da Times Higher Education na América Latina

Apesar do resultado, especialista alerta que “profunda pressão financeira sobre suas universidades está prejudicando desempenho e atratividade”.

Já a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que passa por crise financeira, caiu de 8ª para 12ª. A Universidade Estadual do Rio de Janeiro( UERJ), por sua vez, desceu de 24ª para 25ª. A Universidade Federal Fluminense (UFF) ficou na 45ª posição.
TASSO MARCELO via Getty Images
Já a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que passa por crise financeira, caiu de 8ª para 12ª. A Universidade Estadual do Rio de Janeiro( UERJ), por sua vez, desceu de 24ª para 25ª. A Universidade Federal Fluminense (UFF) ficou na 45ª posição.

O Brasil se destacou no ranking das Universidades da América Latina da Times Higher Education 2018, com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade de São Paulo (USP) respectivamente em primeiro e segundo lugar, mesmas posições de 2017. O país passou de 32 para 43 universidades representadas na lista.

Entre as 10 melhores, as universidades brasileiras ocupam 6 posições. Além das duas citadas, estão Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em 4º, a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) em 7º, a (Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 9º e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 10º. Outros países neste grupo são Chile, México e Colômbia.

Já a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que passa por crise financeira, caiu de 8ª para 12ª. A Universidade Estadual do Rio de Janeiro( UERJ), por sua vez, desceu de 24ª para 25ª. A Universidade Federal Fluminense (UFF) ficou na 45ª posição.

Apesar do bom desempenho, o diretor editorial dos rankings globais da Times Higher Education, Phil Baty, ressaltou que a crise econômica tem colocado em risco o cenário brasileiro e o potencial do sistema de de Ensino Superior nos próximos anos. "A profunda pressão financeira sobre suas universidades está prejudicando seu desempenho e atratividade no cenário global e colocando em risco seu imenso potencial",afirmou o especialista.

No ranking de universidades de países emergentes da Times Higher Education de 2018, as instituições brasileiras apresentaram tendência de declínio. A maioria caiu na tabela pelo segundo ano, apesar de aumentarem sua representação geral.

O Brasil apresenta fragilidades comparado aos países vizinhos quanto a perspectivas internacionais e tem espaço para melhorar sua influência na pesquisa. O Equador é o país latino-americano de melhor desempenho em influência de pesquisa das universidades e perspectivas internacionais, seguido pelo Chile.

As universidades chilenas mantêm o status de 2ª nação mais representada, com 26 universidades, subindo de 18. O México permanece com o 3º melhor desempenho, com 22 instituições. A Jamaica entrou pela primeira vez no ranking e a Venezuela é o único país com menos representantes do que no ano passado.

A lista 8 abrange 10 nações da América Latina e do Caribe, duas a mais que no ano passado. Os rankings da Times Higher Education são as únicas tabelas de desempenho global que avaliam universidades voltadas à pesquisa nas áreas de ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectivas internacionais.

Aqui as instituições brasileiras que aparecem no ranking.

Classificação:

01 - Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

02 - Universidade de São Paulo (USP)

04 - Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

07 - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)

09 - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

10 - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

11 - Universidade Estadual Paulista (Unesp)

12 - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

14 - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

15 - Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

16 - Universidade de Brasília (UnB)

21 - Universidade Federal de Viçosa (UFV)

25 - Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)

30 - Universidade Federal da Bahia (UFBA)

33 - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)

34 - Universidade Federal do ABC (UFABC)

35 - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

36 - Universidade Federal do Paraná (UFPR)

41 - Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)

44 - Universidade Federal de Lavras (UFLA)

45 - Universidade Federal Fluminense (UFF)

47 - Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

48 - Universidade Estadual de Londrina (UEL)

49 - Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

51 - 60 - Universidade Federal do Ceará (UFC)

51 - 60 - Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

61–70 - Universidade Católica de Brasília (UCB)

61–70 - Universidade Federal de Goiás (UFG)

61–70 - Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

71–80 - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

71–80 - Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos)

71–80 - Universidade Estadual de Maringá (UEM)

81 - 90 - Universidade Federal de Itajubá (Unifei)

81 - 90 - Universidade Presbiteriana Mackenzie

91 - 100 - Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

101+ - Universidade Estadual do Ceará (UECE)

101+ - Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

101+ - Universidade Nove de Julho

101+ - Universidade Estadual da Bahia (UNEB)

101+ - Universidade do Oeste do Paraná (Unioeste)

101+ - Universidade do Vale do Itajaí (Univali)

101+ - Universidade de Vila Velha (UVV-ES)