15/07/2018 10:21 -03 | Atualizado 15/07/2018 10:21 -03

Técnico Deschamps pode fazer História se França for campeã na Copa da Rússia

Treinador tem chance de integrar seleto grupo de profissionais que foram campeões também como jogador.

Michael Dalder / Reuters
Didier Deschamps foi campeão mundial em 1998 como jogador e, agora, pode erguer a taça como técnico da França.

Didier Deschamps, técnico da França, terá um incentivo a mais para conquistar o título de campeão mundial neste domingo (15), quando comandará sua seleção diante da Croácia, na grande final da Copa da Rússia.

Se os Azuis conquistarem o caneco e se tornarem bicampeões do mundo, Deschamps entrará para um grupo mais do que seleto, que atualmente conta somente com o alemão Franz Beckembauer e com o brasileiro Mário Jorge LoboZagallo.

Ambos conquistaram um feito que ninguém mais no mundo do futebol alcançou: O de serem campeões de uma Copa do Mundo como jogador e, posteriormente, como treinador.

ANTONIO SCORZA via Getty Images
Zagallo foi campeão como jogador, técnico e também como auxiliar: 4 Copas no currículo invejável.

"Vão ter que me engolir"

Mario Jorge Lobo Zagallo, o "Velho Lobo", foi bicampeão mundial vestindo a camisa da Seleção Brasileira, em 1958 e 1962. Em 70, teve a honra de comandar aquele que é até hoje badalado como melhor time de futebol de todos os tempos – a Seleção tricampeã na Copa do México.

O ícone do futebol mundial foi além e, em 1994, levantou o tetra como auxiliar-técnico de Carlos Alberto Parreira. O currículo poderia ser ainda mais recheado se, em 1998, tivesse batido a França (de Deschamps) na final e conquistado mais um troféu como treinador. No ano anterior, Zagallo fez um dos desabafos mais marcantes da história do futebol ao vencer a Copa América, disputada na Bolívia (vídeo abaixo).

A elegância do "Kaiser"

Franz Beckembauer foi o capitão da Alemanha na conquista do título de 1974, tornando-se o primeiro jogador a erguer a taça Fifa – a Jules Rimet ficou em posse definitiva do Brasil após o tricampeonato de 1970.

Sua elegância como jogador - chegou a ser considerado o melhor defensor do mundo - lhe rendeu o apelido de Kaiser (Imperador, em alemão). No vídeo abaixo é possível ver um dos duelos históricos das Copas, entre ele e Cruyff, lendário craque holandês e vice-campeão do mundo em 1974.

Como treinador, Beckehmbauer voltou a fazer história ao se igualar a Zagallo no dia em que conquistou a Copa de 1990, disputada na Itália, como treinador da Alemanha. Nesta data, tornou-se o segundo homem a "conquistar o mundo" como jogador e como técnico. E não mandou recado para ninguém na comemoração.

Algoz brasileiro na mesma trilha

Esse é o caminho que Didier Deschamps tentará trilhar neste domingo, a partir do meio-dia (horário de Brasília), quando a bola começar a rolar no Luzhniki Stadium, em Moscou.

EMPICS Sport
Didier Deschamps foi o capitão francês e ergueu a taça na conquista de 1998, sobre o Brasil.

O comandante da seleção francesa espera que Mbappe, Griezmann, Paul Pogba e companhia estejam em tarde inspirada e não deixem a zebra da Croácia voltar a aprontar para, ao fim dos 90 minutos (ou 120, com prorrogação), poder se tornar o mais novo integrante do seleto grupo de campeões com a bola nos pés... E com a prancheta nas mãos.

Assista ao editor do Yahoo! Sports, Fernando Olivieri, direto da Rússia: