NOTÍCIAS
10/07/2018 13:06 -03 | Atualizado 10/07/2018 14:21 -03

Surpresas das semifinais, Croácia e Bélgica buscam chegar pela primeira vez a uma decisão de Copa

França e Inglaterra, que completam o grupo das 4 melhores, entrarão em campo para tentar o bi mundial.

Eden Hazard é arma da Bélgica na luta pelo inédito título em Copa do Mundo.
EMPICS Sport
Eden Hazard é arma da Bélgica na luta pelo inédito título em Copa do Mundo.

Sem a presença da Seleção Brasileira nas semifinais, a fase decisiva da Copa da Rússia, que começa nesta terça-feira (10), com o duelo entre França e Bélgica, terá duas seleções como principais atrações.

A primeira delas é justamente a equipe que eliminou o Brasil nas quartas de final: A Bélgica.

A seleção de Courtouis, Lukaku e Hazard está pela segunda vez entre as 4 melhores do mundo e, na partida contra os franceses, tentará pela primeira vez chegar a uma decisão de Copa e, consequentemente, à primeira taça de campeão.

A única vez em que os belgas chegaram a uma semifinal foi na Copa de 1986, disputada no México. Na ocasião, perderam por 2 a 0 para a Argentina, de Diego Maradona, que se sagrou campeã do torneio.

Situação semelhante

A Croácia, segunda surpresa da fase semifinal, e que eliminou a Rússia para chegar ao seleto grupo, vive situação bastante similar à da Bélgica.

Carl Recine / Reuters
Vida é uma das peças importantes da equipe da Croácia.

Assim como os belgas, os croatas, que na Rússia estão disputando a Copa do Mundo pela quinta vez na História, só chegaram uma vez entre os 4 melhores.

A Croácia foi terceira colocada na Copa de 1998, disputada na França. Foi eliminada pelos donos da casa, que acabaram campeões do torneio na ocasião.

Brasil inalcançável

Sejam quais forem os finalistas, um fato é certo: a Seleção Brasileira continuará como única pentacampeã mundial.

EMPICS Sport
Todo mundo tenta, mas só o Brasil é penta.

França e Inglaterra, que também lutam pelo título em 2018, possuem apenas um título mundial cada. A Inglaterra venceu o torneio em 1966, enquanto os franceses levantaram o troféu em 1998.