ENTRETENIMENTO
05/07/2018 10:38 -03 | Atualizado 05/07/2018 11:36 -03

Youtuber Júlio Cocielo pede desculpa por episódio racista: 'Sem querer espalhei o ódio'

‘Eu estou aqui consciente do meu erro’, diz o youtuber sobre comentário de teor racista referente ao jogador francês Mbappé.

"Agradeço às pessoas que souberam me ouvir e me explicaram sobre o racismo institucional e o racismo velado."
Reprodução/YouTube
"Agradeço às pessoas que souberam me ouvir e me explicaram sobre o racismo institucional e o racismo velado."

"Eu estou aqui consciente do meu erro. Eu não quero tentar ter razão ou tentar debater pela razão em cima de alguma coisa que realmente eu não tenho razão nenhuma." Assim Júlio Cocielo começa seu pedido de desculpas no vídeo intitulado Ignorância, publicado nesta quarta-feira (4) no YouTube.

No último sábado (30), durante a partida da Copa entre França e Argentina, o youtuber postou no Twitter um comentário no qual dizia que o jogador francês Mbappé, que é negro, "conseguiria fazer arrastões top na praia", tornando-se imediatamente alvo de críticas e acusações de racismo.

Reprodução/Twitter
Comentário publicado por Cocielo no Twitter no último sábado (30).

"Eu fiz um comentário muito zoado, muito mal explicado, e gerou toda essa confusão que você está vendo agora. Eu tentei me referir à velocidade dele [Mbappé], e o comentário foi tão infeliz e mal explicado que acabou ofendendo algumas pessoas", diz o youtuber no vídeo.

"Sem querer espalhei o ódio e acabei sendo uma pessoa que eu não sou."

Após repercussão negativa, o youtuber apagou o comentário e cerca de outros 50 mil tweets antigos, diversos deles com o mesmo teor racista, e publicou uma nota pedindo desculpas e afirmando que havia feito apenas uma "piada" sobre a velocidade do francês em campo.

"Hoje eu leio tudo aquilo que eu postei e me sinto envergonhado. Foram coisas absurdas. Aquele monte de merda que eu falei está muito distante de quem eu sou hoje", garante Cocielo.

O episódio fez com que o youtuber perdesse seguidores e contratos publicitários com as marcas Adidas, Itaú, Coca-Cola e McDonald's. No vídeo, ele afirma que não está e pronunciando por causa das marcas que cortaram laços com ele, e sim porque sente vergonha de ter decepcionado sua mãe e amigos.

"Agradeço às pessoas que souberam me ouvir e me explicaram sobre o racismo institucional e o racismo velado. No meu caso a minha ignorância foi combatida com conhecimento."

Ele também afirma que aceita "todas as consequências" do episódio que protagonizou. "Porque eu fui imaturo. Eu fui irresponsável. Eu era completamente diferente da pessoa que sou hoje. Desculpa família, desculpa amigos, desculpa seguidores, desculpa todos."

Cocielo tem atualmente 7 milhões de seguidores no Twitter e mais de 11 milhões no Instagram. O Canal Canalha, que ele administra no YouTube, reúne mais de 16 milhões de assinantes.

"Eu tenho muito orgulho de ser um cara que veio do nada, querendo só trazer alegria para as pessoas, mostrar que é possível que elas realizem os próprios sonhos", ele diz no final do vídeo. "E hoje eu me sinto envergonhado da atitude que tive. Lamento do fundo do meu coração. Essa lição, esse tombo que eu tomei vai servir pra isso nunca mais se repetir", finaliza.

Assista ao vídeo na íntegra:

Photo gallery Quem são as heroínas negras do Brasil See Gallery