COMPORTAMENTO
04/07/2018 13:13 -03 | Atualizado 04/07/2018 13:16 -03

O que acontece no corpo e na cabeça quando sentimos saudades de casa

Sentir saudades de sua casa, sua cidade, seu país ou seu lugar é uma experiência muito normal, mas à vezes pode ser bem dolorosa.

Ji Sub Jeong/HuffPost

Sentir saudades de casa é uma experiência emocional comum de quem saiu de casa para fazer faculdade em outra cidade, mudou-se para outra cidade ou apenas viajou de férias. A saudade do lar é o tema de muitos livros, filmes e canções. Celebridades já revelaram que sentem saudades de casa. Muitas pessoas compartilharam dicas de como superar esse sentimento.

Mas o que é exatamente que vivemos quando sentimos saudades de casa, e por que vivenciamos esse sentimento tão profundamente, de uma maneira que às vezes se manifesta fisicamente? O HuffPost conversou com vários psicólogos para descobrir respostas.

O que é o homesickness?

"Homesickness, ou saudades do lar, tem tudo a ver com apego", explicou o psicólogo clínico Joshua Klapow, professor assistente de saúde pública na Universidade do Alabama em Birmingham.

Quando estamos com saudades de casa, nos sentimos inseguros ou incômodos no espaço físico e emocional que estamos ocupando, ele explicou. "Ansiamos por algo que, na nossa cabeça, é conhecido, previsível, consistente, estável."

Esse sentimento guarda pouca relação com a realidade específica de sua situação passada ou circunstâncias atuais, disse Klapow. Ou seja, uma pessoa pode ter uma vida nada ideal em casa, pode conviver com pobreza, violência e outros problemas, mas, mesmo assim, chegar num campus universitário belo e pacífico e sentir saudades de casa.

Sempre faço uma analogia com uma piscina. Num primeiro momento, quando mergulhamos, a sensação não é boa.Tamar Chansky

A psicóloga Tamar Chansky, autora de Freeing Yourself from Anxiety, destacou que a saudade de casa é uma parte muito normal da vida humana.

"É uma transição entre dois mundos. Sempre faço a analogia com uma piscina. Num primeiro momento, quando mergulhamos, a sensação não é boa. Se a gente saísse da piscina imediatamente, pensaria 'por que as pessoas gostam de piscina? Isto daqui é horrível.' Mas se permanecermos na piscina, nos adaptaremos à água e então nos sentiremos bem."

Nesse mesmo veio, a saudade do lar requer um período de adaptação. "Pode ser que você esteja sentindo falta de casa, mas também é simplesmente questão de ainda não estar totalmente à vontade no lugar onde você está", explicou a psicóloga. "Num primeiro momento, parece que o desconforto que sentimos vai durar para sempre, algo que é irracional, mas é o que os humanos fazem quando se deparam com uma incerteza."

Ji Sub Jeong/HuffPost

Chansky disse que recomenda às pessoas que estão com saudades de casa encontrar um café ou outro local que possam visitar sempre, para que comece a lhes parecer familiar. Com o tempo, elas se apegarão a outros lugares.

"Sentir saudades de casa faz parte de um processo. Há coisas que podemos fazer para passar por essa adaptação e nos sentirmos mais no controle da situação. Se continuarmos a fazer coisas para explorar essa transição, poderemos deitar novas raízes, nos conectarmos, nos engajarmos com coisas novas e nos sentirmos em casa outra vez", ela disse. "Nós, como humanos, somos bem-sucedidos quando nos adaptamos às nossas circunstâncias e formamos vínculos com outras pessoas. Esse é o arroz com feijão do nosso bem-estar emocional."

O que acontece em nossa mente e nosso corpo?

Apesar de ser um fenômeno muito normal e comum, a saudade de casa pode estar ligada a emoções e vivências muito difíceis de suportar, diz Ricks Warren, professor adjunto no departamento de psiquiatria da Universidade do Michigan.

"A saudades do nosso lar, nossa cidade ou nosso país já foi descrita como reação de tristeza semelhante à reação que temos diante da perda de uma pessoa amada, só que estamos chorando a perda de um lugar familiar. Há um anseio e uma saudade pelo que nos é familiar", ele explicou.

"A saudade do lar está associada a sentimentos de depressão, ansiedade e, com frequência, dificuldade em lidar com o ambiente novo", disse Warren. "Pode ser acompanhada por insônia, problemas de apetite e dificuldade de concentração. É uma condição dolorosa."

Você fica incomodado, nervoso, ansioso, estressado ou tenso, porque está em um lugar ou situação que não lhe é familiar e isso desencadeia sua reação de lutar ou fugir.Joshua Klapow

É claro que as diferentes pessoas vivenciam a saudade de casa de diferentes maneiras. Klapow disse que geralmente classifica as manifestações físicas desse sentimento em dois "baldes" distintos.

"Um deles é o balde da ansiedade. A pessoa sente isso no estômago – é um mal-estar que deixa você incomodado, nervoso, ansioso, estressado ou tenso, porque você está em um lugar ou situação que não lhe é familiar, e isso desencadeia sua reação de lutar ou fugir", ele explicou. "É uma coisa evolutiva, de adaptação, que nos prepara para nos protegermos contra o perigo quando estamos diante de algo desconhecido. Quando pensamos no nosso lar, sabemos que ali não há essa sensação de algo desconhecido e de potencial perigo, por isso temos vontade de voltar para lá."

Ji Sub Jeong/HuffPost

O outro "balde" está mais relacionado à tristeza, ao luto e ao anseio.

"A sensação de acolhimento e conforto do lar vira comparável a uma pessoa que você perdeu e de quem sente saudades", disse Klapow. "Você talvez tenha alguma preocupação obsessiva com seu lar e aquilo que está lhe fazendo falta. Você compara tudo na sua nova realidade à sua experiência em casa, e isso pode provocar muita tristeza."

Sentimentos de nostalgia também podem contribuir para a saudade do lar.

"Quando estamos com saudades de casa, tendemos a idealizar aquilo que nos está fazendo falta", explicou Klapow. "Não dizemos 'sinto falta de poluição da minha cidade', 'sinto falta de minha mãe me dando bronca'. Mas dizemos 'sinto falta do aconchego do meu quarto', 'sinto saudades dos meus amigos' ou 'sinto falta do ambiente do meu bairro'."

A sensação de acolhimento do lar é como uma pessoa que você perdeu e de quem sente saudades.Joshua Klapow

Chansky observou também que a saudade de casa é uma situação que não nos é familiar e pode desencadear o sistema de alarme de lutar ou fugir de nosso corpo. "Algumas pessoas sentem um incômodo abdominal, algumas ficam trêmulas, outras pessoas ficam mais chorosas", ela comentou. "O corpo está dizendo à pessoa 'alguma coisa não vai bem', e isso gera mais medo e negatividade."

A saudade de casa não é uma condição clínica, como o são a ansiedade e a depressão. Mas quando uma pessoa sofre desses transtornos, isso pode exacerbar sua saudade de casa.

"Se a pessoa já está ansiosa ou deprimida, ela pode mergulhar nessas situações com mais ansiedade do que outra pessoa que não sofra de ansiedade ou depressão", observou a psicóloga. "Nessas circunstâncias, as emoções negativas são amplificadas."

Como tratar o problema?

Chansky, Klapow e Warren opinaram que uma maneira importante de enfrentar a saudade de casa é normalizar esse sentimento.

"Diga a si mesmo que é normal e ok se sentir assim, que esse sentimento ruim é temporário e faz parte de como ocorre uma transformação", disse Chansky. "Soa simples, mas pensar isso transmite a seu corpo a mensagem de que ele não precisa se proteger. Não há nada de errado acontecendo. Normalizar a saudade de casa ajuda o sentimento negativo a se desfazer em menos tempo."

Também é útil saber que a saudade de casa é algo que vai e vem em ondas; você pode prever uma onda de saudades e entender que não vai ficar sentindo isso para sempre. Embora a saudade de casa costume ser mais forte no início de um processo de transição, Klapow observou que ela frequentemente volta depois que você se radicou em um lugar novo e que começa a entender que realmente vai permanecer nesse novo local por algum tempo.

"Inicialmente, você sente 'isto daqui não é o que estou acostumado a ter em volta'. Em seguida, você se adapta e acostuma à nova situação ou o novo lugar. Em seguida, volta e constata: 'Bem, já me acostumei e estou à vontade com este novo ambiente'. Mas então começa a pensar sobre os velhos tempos, e isso também pode desencadear um sentimento de saudades de casa."

Ji Sub Jeong/HuffPost

A partir do momento em que você aceita a saudade de casa como parte temporária do processo de transição, o melhor é criar laços com seu novo ambiente.

"Existem coisas simples que você pode fazer para se sentir mais ligado ao lugar onde está, para que se sinta mais em casa", disse Chansky. Ela citou medidas simples, como conversar mais com as pessoas no trabalho ou em locais públicos, ou explorar a nova cidade ou região onde você está vivendo.

"É preciso criar um novo lar onde você se encontra", ela explicou. "Desse modo, você ainda poderá sentir saudades de sua casa anterior, mas não vai se sentir tão carente, porque terá mais do que você necessita em seu novo espaço."

Para criar novos vínculos é preciso se engajar com seu novo ambiente.

"Em vez de 'mantenha-se ocupado', a recomendação que costumamos ouvir, meu conselho é 'mantenha-se engajado' – com sua escola, seu trabalho, outras pessoas, a academia, sua igreja ou sinagoga", falou Klapow, ressaltando que as pessoas tendem a sentir mais saudades pela manhã e à noite, quando seus pensamentos não estão voltados para outras coisas.

"Quando você está fazendo uma atividade, isso distrai sua atenção. Mas, além disso, você estará criando uma nova normalidade, uma nova previsibilidade", ele disse. Klapow também sugeriu que as pessoas criem uma nova rotina diária, o que lhes dará mais estabilidade e previsibilidade.

Ao nível emocional, é importante encarar seus sentimentos.

Chansky explicou: "Em lugar de dizer 'não quero pensar nisso, senão vou ficar triste', pergunte a si mesmo: 'Se eu estivesse me sentindo mais enraizado aqui onde estou, o que estaria diferente?'. 'Se as coisas estivessem melhores, como seria?'."

Pergunte a si mesmo: "Se as coisas estivessem melhores, como seria?"Tamar Chansky

A resposta a essa pergunta pode ajudá-lo a redigir uma lista de coisas que você se proponha a fazer. Pode ser tocar numa banda, fazer mais amigos, fazer algum trabalho voluntário na comunidade.

Encarar os próprios sentimentos de frente também pode envolver compartilhar esses sentimentos com outras pessoas. Klapow destacou que não há problema algum em falar a outros que você está sentindo saudades de casa.

"Com frequência mantemos nossos sentimentos em silêncio ou só os compartilhamos com as pessoas de nossa casa", ele comentou. "Isso gera um círculo vicioso, porque falamos ao pessoal de casa que estamos com saudades de casa, e, ao mesmo tempo, ouvimos que todo o mundo em casa está mal porque nós estamos com saudades de casa."

Em vez disso, experimente compartilhar seus sentimentos com pessoas de seu novo ambiente, quer sejam colegas de estudo, colegas de trabalho com quem você já criou alguma relação, religiosos ou outras pessoas.

"As pessoas serão compassivas e lhe dirão 'isso é duro. Me recordo de quando eu mesmo estava sentindo saudades de casa. Vai ficar tudo bem.'", disse Klapow. "A partir do momento em que você sentir compaixão da parte de outras pessoas no lugar onde você está, suas saudades de casa tenderão a diminuir."

Warren disse que também é importante ter compaixão por você mesmo.

"As pessoas que têm autocompaixão tendem a sentir menos saudades de casa e menos solidão. Se você tem autocompaixão, sempre terá a si mesmo. Você mesmo é seu melhor amigo", explicou Warren. "Agora, se você for muito intransigente consigo mesmo, não terá esse apoio vindo de dentro."

Com um pouco de tempo, apoio e autocompaixão, a saudade de casa acaba passando.