NOTÍCIAS
06/07/2018 00:12 -03 | Atualizado 06/07/2018 08:59 -03

Geração Belga x Ousadia e Alegria: Quem leva a melhor entre Brasil e Bélgica nas quartas da Copa da Rússia?

Especialistas analisam pontos positivos dos rivais das quartas de final desta sexta-feira (6).

Mike Hewitt - FIFA via Getty Images
O talento de De Bruyne, Lukaku e companhia ou Ousadia e Alegria de Neymar?

A Copa da Rússia está afunilando e só as melhores seleções do mundo sobreviverão. Para chegar entre as 4, duas equipes deverão proporcionar um dos melhores duelos da competição até agora: Brasil e Bélgica, rivais das quartas de final nesta sexta-feira (6), às 15 horas (de Brasília).

O encontro colocará frente a frente a badalada - mas ainda sem vitórias expressivas - Geração Belga e a ginga brasileira, conhecida, por causa de Neymar, como "Ousadia e Alegria". E aí: Quem levará a melhor?

Divulgação/TV Globo
Caio Ribeiro, comentarista da TV Globo, elogiou bastante a atual "Geração Belga" e previu problemas ao Brasil.

Palavra dos especialistas

Paulo Vinícius Coelho, do canal Fox Sports e do site Uol, colocou a Bélgica no mesmo patamar de Brasil e França, únicas seleções consideradas favoritas que ainda continuam na Copa da Rússia nas quartas de final. E alertou:

"Só se vira um jogo de Copa do Mundo em 20 minutos quando se tem muito talento. E olha que De Bruyne não está jogando metade do que sabe e do que mostrou na Champions League pelo Manchester City", escreveu, em seu blog, elogiando um dos meias ofensivos do time europeu.

"A grande questão da Bélgica é ser o único time que tem tantos jogadores que resolvem jogos quanto o Brasil e a França", complementou PVC, citando em seu texto Hazard e Mertens como outros atletas que darão trabalho.

Julio Gomes, companheiro de PVC no Uol e que é especialista em futebol internacional, seguiu linha de raciocínio semelhante.

Segundo o jornalista, "a Bélgica é uma equipe muito mais parecida com o Brasil do que com as outras grandes eliminadas da Copa. Gosta de ser agressiva quando tem a bola, realizando a transição rápida, sem fazer questão de ter a posse por longos períodos".

Caio Ribeiro, ex-atacante de São Paulo, Santos e da própria Seleção Brasileira, aumentou o coro de especialistas fãs da "geração belga" e deixou a torcida brasileira preocupada.

Para o hoje comentarista da Rede Globo, a Bélgica tem, sim, potencial para surpreender nessa Copa e, finalmente, coroar o trabalho com um título relevante.

"A Bélgica tem uma geração talentosa, 4 anos mais experiente e um pouco mais rodada. A melhor geração belga vem aí. Hazard, craque do Chelsea, e Kevin De Bruyne, destaque do Manchester City. Essa dupla forma o coração do time belga. Eles armam jogadas com muito perigo dos dois lados do campo, o que dificulta muito a marcação do adversário", alertou.

"É um timaço, que está mais experiente e vai tentar por fim ao retrospecto ruim do país em competições importantes. Na última edição da Eurocopa, mesmo com todas essas estrelas, a Bélgica acabou decepcionando e, quando se trata de Copa do Mundo, o retrospecto também não ajuda. A Bélgica, pra mim, é uma seleção de 4 estrelas, mas que tem nessa geração a grande oportunidade de chegar ao tão sonhado título mundial".

E a Seleção Brasileira?

A força belga foi explicada pelos jornalistas acima, mas o Brasil também tem seus méritos para deixar o torcedor confiante.

A geração "Ousadia e Alegria" ganhou elogios dos jornalistas após os 4 primeiros duelos na Copa da Rússia.

Divulgação
PVC vê Bélgica e Brasil bem preparados para avançar na Copa da Rússia.

PVC, que falou maravilhas da Bélgica, também se rendeu ao talento dos brasileiros, em especial ao setor defensivo, que sofreu somente 6 gols em 25 partidas sob o comando do técnico Tite, em 6 jogos diferentes.

"Parece estúpido dizer isto no dia em que Neymar fez sua melhor apresentação nas duas Copas do Mundo que disputou, mas a defesa é a sustentação para um time que parece ter certeza de que fará um gol em cada jogo", escreveu.

A análise do blogueiro do Uol foi positiva com relação ao futuro do Brasil na competição e, consequentemente, contra a "geração belga".

"O Brasil teve problemas porque o jogo era difícil. A Copa do Mundo é. Mas a seleção mostrou firmeza para ir em busca do troféu", cravou.

André Rizek, um dos principais comentaristas esportivos do SporTV, compartilhou do otimismo de PVC após o jogo contra os belgas.

"Brasil ganhou hoje (bem) de um bom time, composto por jogadores inferiores aos nossos, mas um bom time. Faz, até aqui, uma Copa consistente, com a equipe e os jogadores mostrando evolução. Hoje, Willian "estreou". Só falta Jesus. Que venha a Bélgica", postou em sua conta no Twitter.

E o que diz o técnico Tite?

A opinião dos jornalistas manteve a dúvida sobre quem desponta como franco favorito para o duelo. Para o técnico Tite, no entanto, a única certeza é que a Seleção Brasileira não aposta em favoritismo no duelo desta sexta-feira.

"Não me atenho a favoritismo e nem a nomes. Essa mesma equipe que vencemos hoje venceu e bem a Alemanha. Venceu e bem a Coreia. Ah, a Coreia? A Coreia bateu na Alemanha", lembrou, citando, na sequência, mais uma surpresa do torneio. "A Rússia jogou bem, controlando a Espanha e sem passar por enormes perigos. Passou com méritos. Está aberta (a Copa)", concluiu.

Assista ao editor do Yahoo! Sports, Fernando Olivieri, direto da Rússia: