NOTÍCIAS
03/07/2018 09:03 -03 | Atualizado 03/07/2018 09:03 -03

Bélgica foi rival mais difícil do Brasil na caminhada do pentacampeonato

Duelo das oitavas de final foi resolvido no sufoco – e com polêmica de arbitragem.

Ronaldo decidiu para o Brasil em 2002. Chegou a vez de Gabriel Jesus?
EMPICS Sport
Ronaldo decidiu para o Brasil em 2002. Chegou a vez de Gabriel Jesus?

A torcida de quase todo brasileiro no jogo entre Japão e Bélgica, que definiu o próximo rival da Seleção na Copa da Rússia, certamente foi para os orientais. E não é para menos.

A Bélgica, que mostrou controle dos nervos e muita força para virar o jogo, vencer por 3 a 2 e avançar às quartas de final, já cruzou o caminho brasileiro em um Mundial. E dificultou bastante a vida verde-amarela.

EMPICS Sport
Ronaldo marcou um dos gols da Seleção na vitória sobre a Bélgica em 2002.

O encontro de Brasil e Bélgica

O jogo em questão aconteceu em 17 de junho de 2002 e foi válido pelas oitavas de final da Copa disputada na Ásia – Coreia do Sul e Japão.

A Seleção Brasileira, à época comandada por Luiz Felipe Scolari, fez um bom jogo, mas foi bastante ameaçada pelos belgas e conseguiu vencer graças ao talento de 2 jogadores que estavam inspirados naquele Mundial: Ronaldo e Rivaldo.

A polêmica

O futebol brasileiro está engasgado na garganta dos belgas há anos. Prova disso foi a entrevista dada por Axel Witsel durante a Copa de 2014.

O jogador lembrou que, em 2002, a seleção da Bélgica foi prejudicada pela arbitragem no duelo contra os brasileiros. "Fizemos um bom torneio e tínhamos uma boa seleção, mas fomos roubados contra o Brasil", disparou o atleta, que ainda é titular da seleção europeia e deve ter a chance de revanche.

O lance a que Witsel se refere é realmente polêmico. Na jogada mencionada, o atacante Marc Wilmots sobe mais do que a zaga brasileira e faz 1 a 0 para a Bélgica, mas o árbitro invalida o lance alegando falta no zagueiro Roque Júnior (veja abaixo).

A Seleção Brasileira assimilou bem o golpe, reagiu e, com gols de Rivaldo e Ronaldo Fenômeno, venceu por 2 a 0, avançando para as quartas de final da competição.

Robbie Jay Barratt - AMA via Getty Images
Eden Hazard é um dos principais talentos do meio-campo da nova geração belga.


E nesta sexta-feira (6), quem levará a melhor: a Bélgica, que busca a revanche 16 anos depois, ou o Brasil, que parece caminhar a passos largos rumo ao hexa?