LGBT
26/06/2018 21:03 -03 | Atualizado 27/06/2018 11:58 -03

9 canais LGBT no YouTube que vão expandir a sua mente

Uma lista de canais brasileiros oferecem informação sobre gênero e sexualidade de forma original, criativa e acessível para todos.

Getty Images
Junho é celebrado em todo o mundo como o mês do Orgulho LGBT.

A heterossexualidade ainda é considerada por muitos como padrão de orientação sexual. No entanto, gays, lésbicas, bis, queers... em todo o mundo estão aí para provar que essa é uma perspectiva equivocada a respeito do desejo humano.

Pode-se dizer o mesmo quando o assunto é identidade de gênero, já que ela pode ou não ser alinhada ao sexo atribuído no nascimento.

Se você tiver a compreensão de que as fronteiras de gênero e sexualidade são menos demarcadas do que talvez tenha aprendido na escola, é bem provável que algumas dúvidas inéditas surjam em sua mente.

Como é feita uma transição de gênero? O que significa a gíria poc? Como é namorar um homem trans? Quais as dificuldades de ser um indivíduo gay na terceira idade? O que significa o termo queer? Será que eu sou pansexual?

As respostas para essas perguntas estão disponíveis no YouTube, onde uma porção representantes da sigla LGBTQ+ se propõem a dar informação, desfazer mitos, quebrar tabus e afastar preconceitos.

Em comemoração ao mês do Orgulho LGBT, o HuffPost Brasil lista a seguir 9 canais que abordam temas relacionados a gênero, sexualidade e afeto de forma criativa, inteligente e, sobretudo, educativa.

Chegou a hora de você expandir as fronteiras da sua mente também. Role a tela para baixo e aproveite.

1. Para Tudo

Lorelay Fox é a drag queen à frente do canal Para Tudo. Com humor, inteligência e uma boa dose de criatividade, ela aborda em seus vídeos temas relacionados à cultura drag, como tipo de maquiagens e penteados, e também assuntos mais densos, como afetividade, preconceito e relacionamentos.

2. Canal das Bee

Desde de 2012 no ar, o Canal das Bee é um dos mais conhecidos e bem articulados do YouTube no Brasil. Fernanda, Jessica e Hebert se revezam na produção de vídeos, que conta regularmente com militantes pertencentes a diferentes setores, cujo ponto em comum é a luta contra o preconceito.

3. Louie Ponto

Assistir aos vídeos de Luoie em seu canal no YouTube é ter a constante impressão de que estamos diante de uma amiga paciente. Lésbica e feminista, a youtuber tem prosa didática na abordagem de temas que fazem parte e que também vão além da sexualidade, como bullying, assédio sexual e autoestima.

4. Põe na Roda

Põe na Roda é um dos canais sobre universo LGBT que mais repercutem fora do YouTube. Isso se dá, em grande parte, por conta da originalidade dos conteúdos propostos por Pedro HMC, criador do canal. Por lá, você encontra vídeos de perguntas e respostas, entrevistas, depoimentos carregados de emoção, além de esquetes de comédia.

5. Lucca Najar

Lucca Najar é um jovem trans que usa seu espaço no YouTube para derrubar tabus sobre identidade de gênero. Em seu canal, há vídeos com informações sobre o processo de transição e a cirurgia de mastectomia, além de reflexões sobre seu namoro com uma pessoa cisgênero. O mineiro foi umas das pessoas que inspirou a atriz Carol Duarte na construção do personagem Ivan em A Força do Querer.

6. Luba TV

Lucas Feuerschütte é o nome por trás do Luba TV, fenômeno no YouTube que acumula mais de 5 milhões de inscritos. Pautado do humor, o canal do catarinense aborda temas da militância LGBT de forma leve e sem tabus. Talvez esteja aí a origem sucesso entre milhões de adolescentes do Brasil e do mundo.

7. Guardei no Armário

O canal Guardei no Armário é a extensão do livro de mesmo nome, escrito por Samuel Gomes, que se intitula "um homem negro, da periferia de São Paulo, ex-evangélico e gay". No canal, há vídeos com depoimentos emocionantes de outros youtubers, que compartilham como foi o processo de "saída do armário".

8. Muro Pequeno

"Bicha, negra, cristã, militante e youtuber." A bio de Murilo Araújo no Twitter dá algumas pistas da profundidade das questões que ele aborda em seu canal, o Muro Pequeno. Disposto à reflexão e ao debate, o youtuber foi um dos brasileiros convidados a ocupar o posto de Embaixador do Creators For Change, iniciativa do YouTube que visa dar suporte e visibilidade a criadores que "produzem conteúdo de impacto social, contribuindo pro enfrentamento do discurso de ódio, do extremismo e da xenofobia".

9. Mandy Candy

O canal de Mandy Candy reúne mais de 1 milhão de assinantes. Ela é uma mulher trans que aborda de forma aberta, sem tabus, questões sobre seu corpo - antes e depois da transição - bem como detalhes de sua vida pessoal. A youtuber deixou o Brasil para morar na Coreia do Sul e de lá continua produzindo conteúdo sobre o T da sigla LGBT.

10 gays assumidos que já ganharam Osc