COMPORTAMENTO
18/06/2018 18:43 -03 | Atualizado 18/06/2018 18:44 -03

Pequenos hábitos que vão transformar você em um motorista melhor

Quem acha que já sabe tudo ao volante está mais propenso a cometer erros.

Art Markiv

Todos os meses, o engenheiro Fernando Diniz viaja do Rio de Janeiro a Brasília, representando a ONG Trânsito Amigo. O objetivo é ajudar na educação de milhões de motoristas em todo o País. A organização criada por Diniz em 2003, após a morte do filho em um acidente de trânsito, faz parte da Câmara Temática de Educação, Habilitação e Formação de Condutores do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Além de batalhar por mudanças estruturais e políticas públicas mais eficientes, Fernando também acredita que a contribuição para um trânsito mais gentil dá muita atenção a pequenas mudanças de hábito dos condutores. E isso passa por mudanças que, aparentemente, nem têm muito a ver com o volante.

Conheça seu carro

Para quem não é apaixonado por carros, o processo de checar o óleo, os pneus e a água do radiador pode ser bem chato. Pois é, mas é necessário. Se você realmente não tem paciência para isso, peça para o frentista dar uma olhada enquanto você abastece. Muita gente faz isso antes de viajar, mas não se engane: o cuidado com o carro é uma obrigação constante. Mesmo na cidade, um carro mal regulado pode te deixar na mão – e ser perigoso, até.

Pneus murchos podem comprometer a estabilidade do carro, além de gastar mais combustível e diminuir a vida útil do jogo de pneus. Ah, e não esqueça de checar a calibragem do estepe!

Não seja confiante demais

De acordo com dados da RAC Foundation, uma organização britânica de pesquisa em trânsito, 75% dos acidentes são provocados por erros humanos evitáveis. "A chave para dirigir bem é não ser confiante demais. Pouca gente acha que dirige mal, mas ainda assim temos milhares de acidentes todos os anos", comentou Philip Gomm, da RAC, durante uma entrevista ao britânico The Telegraph.

Quem acha que já sabe tudo ao volante está mais propenso a cometer erros.

Sair mais cedo de casa

"Esse costume do brasileiro de sair em cima da hora... Acordar 15 minutos mais cedo ajuda não somente a encontrar um trânsito melhor pela manhã, como também a não se estressar tanto. De manhã, vemos que as pessoas já estão muito nervosas ao volante. Esse estresse leva muitos a dirigirem de forma mais agressiva", analisa Fernando Diniz, da Trânsito Amigo.

Todo mundo já reclamou de quem encosta no veículo da frente para não deixar o motorista do lado mudar de faixa. Mas a maioria das pessoas já fizeram isso, também... "As pessoas precisam ceder a vez e trabalhar para facilitar a vida de todos os motoristas em geral. Em vez de preocupar-se apenas em ter o carro, os condutores têm que prestar atenção na maneira como o usam", completa.

Fique atento ao limite de velocidade da via

Uma das mais recorrentes reclamações entre motoristas é a mudança repentina na velocidade máxima permitida em algumas vias. Pois bem, fique atento às placas ou indicações pintadas na própria pista. Em caso de dúvida, vá mais devagar.

Victor Sánchez Berruezo

Evite fazer sempre o mesmo caminho

A psicóloga Lígia Cláudia Gomes de Souza, que defendeu uma tese de mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) sobre comportamento de jovens no trânsito, defende a necessidade de mudar o trajeto casa-trabalho (e vice-versa) de vez em quando.

Os caminhos costumam ser repetitivos sobretudo para aqueles que andam de carro todos os dias. "O automatismo é a causa de muitos acidentes de motoristas experientes. Quanto mais automatizado o ato, menos controle consciente produzimos. Isso gera a possibilidade de mais colisões", avalia Lígia.

Desafie você mesmo

Para melhorar seu comportamento, é preciso em primeiro lugar saber o que você está fazendo. Algumas empresas têm investido em soluções nesse sentido. Uma delas é o aplicativo recém-lançado T+G (Trânsito+gentil), do Porto Seguro Auto, que pretende premiar os condutores mais conscientes e responsáveis.

Ao analisar os dados do trajeto percorrido – velocidade, frenagem, como o motorista entra nas curvas, entre outras métricas – o app pontua o usuário. Quem dirige melhor (e aqui leia-se: de forma mais segura) ganha mais "moedas". A ideia é dar descontos progressivos, de até 35%, para o público de 18 a 24 anos, na contratação e renovação do seguro. A ideia é recompensar o bom comportamento – em vez de apenas punir os maus hábitos ao volante.

Pesquise sua rota

Quanto menos distrações você tiver, melhor. Sempre que for a um local desconhecido, dê uma olhada no trajeto completo indicado pelo GPS. Ter uma ideia do caminho que você terá que percorrer pode evitar movimentos bruscos. Sem falar que ficar de olho na tela do GPS diminui seu foco no trânsito.

Escute música no carro

Muita gente aproveita o trajeto para o trabalho para se atualizar com as notícias. Mas o criador da ONG Trânsito Amigo comenta que isso pode deixar o motorista ainda mais estressado. Escolha uma playlist que vá te deixar mais tranquilo. No máximo, um podcast – mas de preferência com um tema leve.

Fernando Diniz, da Trânsito Amigo, conclui: "Sentar à frente de um volante é uma conquista, não é só um direito. É preciso reforçar a educação nos Centros de Formação de Condutores e também dentro das próprias famílias".