ENTRETENIMENTO
11/06/2018 09:35 -03 | Atualizado 11/06/2018 09:45 -03

14 obras de arte clássicas que são mais eróticas do que você se lembrava

De Gustave Courbet a Pablo Picasso.

Vamos te contar um segredo muito conhecido das artes: elas são mais sujas do que você se lembrava. Muito antes daqueles sites que ninguém deveria ver no trabalho, artistas como Edouard Manet e Katsushika Hokusai estavam produzindo arte sexy. Visões de Venus e polvos sensuais estão invadindo sua memória agora – sim, suas aulas de história da arte eram muito excitantes.

Para celebrar as tendências eróticas dos artistas ao longo dos séculos, criamos uma lista com as obras sensuais que você deve ter esquecido desde aquelas aula sobre o Renascentismo. Veja abaixo 15 trabalhos clássicos e muito ousados.

Aviso: a história da arte sobre de um transtorno conhecido como HEBM. Ou seja, Homens Europeus Brancos Mortos dominam os arquivos, e o resultado é que as mulheres costumam ser os sujeitos retratados na arte erótica. Se depois de ler essa matéria você achar que precisa de algo mais novo, confira a exposição Nude Men (homens nus), do Leopold Museum, e a exposição do artista homoerótico Sascha Schneider, o Leslie Lohman Museum of Gay and Lesbian Art.

1. A Maja Nua – Francisco de Goya

Esse quadro de cerca de 1800 entrou para a história como o "primeiro retrato totalmente profano de uma mulher nua em tamanho natural na arte ocidental" – acredita-se que ele contenha uma das primeiras representações explícitas dos pelos pubianos femininos. Quando o quadro foi pintado, a Igreja Católica proibia a exposição de nus artísticos, então a mulher nua de Goya e sua parceira mais pudica, A Maja Vestida, nunca foram exibidas publicamente quando o artista estava vivo.

2. O Sonho da Mulher do Pescador - Katsushika Hokusai

Não há ambiguidade em relação à natureza erótica desse quadro. A impressão – um exemplo perfeito da arte japonesa do shunga – mostra a mulher de um pescador obtendo prazer de um encontro bem peculiar com um polvo. Mas você reconhece o nome do artista? O home por trás de A Grande Onda em Kanagawa pintava muito mais que cenas da natureza.

3. O Jardim das Delícias Terrenas – Hieronymus Bosch

OK, você pode associar "O Jardim das Delícias Terrenas" às suas criaturas alienígenas e aterrorizantes, mas o quadro tem sua dose de sensualidade. Datado entre 1490 e 1510, a obra contém uma enorme quantidade de pecados, incluindo os atos na imagem acima, na qual homens e mulheres nus são vistos brincando juntos, além de cavalos, pássaros, sereias, plantas... Laurinda S. Dixon disse que o quadro "pulsa com uma certa curiosidade sexual adolescente".

4. Sete Banhistas – Paul Cézanne

Cezanne é conhecido por seus vários quadros de banhistas nus, muitos dos quais eram mulheres. "Sete Banhistas", entretando, mostra sete homens nus – apesar de alguns deles serem meio andróginos. Essa cena de sete belos corpos masculinos certamente não é o mais erótico dos temas, mas a maneira como Cézanne brincou com as representações clássicas do corpo e a relação entre o olhar do espectador e a nudez cria uma estética quase sensual. Acredita-se que, por não ter modelos, Cézanne tenha pintado o quadro de memória.

5. Vênus de Urbino – Ticiano

Mark Twain descreveu a "Vênus de Urbino" como "o quadro mais sujo, mais vil, mais obsceno do mundo". Nua e olhando diretamente nos olhos do espectador, esse quadro de 1538 é inegavelmente erótico.

6. Mulher se Masturbando – Gustav Klimt

Klimt, o simbolista austríaco, é conhecido por quadros como O Beijo e seu retrato de Adele Bloch-Bauer I. Embora essas imagens sejam muito sensuais, bem como outros de seus quadros que retratam nus, nada é tão erótico como "Mulher se Masturbando".

7. Leda e o Cisne, cópia de Peter Paul Rubens da obra de Michelangelo

Para o público do começo do século 17, provavelmente era mais aceitável que uma mulher fosse retratada em atos explícitos com uma ave que com um ser humano. Portanto, "Leda e o Cisne", baseada na lenda grega em que Zeus toma a forma de um cisne e "seduz" uma mulher chamada Leda. Artistas como Cesare da Sesto e Cézanne também usaram a história como fonte de inspiração.

8. Passatempos de Primavera – Myiagawa Issho

Essa obra de 1750 mostra um encontro secreto entre dois homens, provavelmente um samurai e um ator de kabuki, que assume um papel de mulher.

9. Olympia – Édouard Manet

Parece familiar? Este quadro de 1863 é baseado na "Vênus" de Ticiano e na "Maja Nua" de Goya. Segundo relatos do escritor Antonin Proust, retratar uma prostituta era tão escandaloso que "só precauções tomadas pela administração impediram que o quadro fosse perfurado e rasgado" quando foi exibido pela primeira vez.

10. O Balanço, de Jean-Honoré Fragonard

Esta obra-prima do rococó, de 1767, é cheia de simbolismo, e no centro de tudo está um relaciomento extraconjugal da mulher. O homem escondido nos arbustos do lado esquerdo tem uma visão privegiada das partes íntimas da mulher.

11. As Senhoritas de Avignon – Pablo Picasso

O famoso quadro primitivista de Picasso retrata cinco prostitutas nuas que trabalhariam num bordel de Barcelona. Com formas femininas pouco convencionais e olhares implacáveis, o quadro é uma versão da erotica proto-cubista.

12. Amizade – Egon Schiele

Apesar do nome, há muita sensualidade entre as duas pessoas retratadas por Schiele. Elas estão abraçadas em um emaranhado de linhas e formas que lembram os trabalhos figurativos do pinto austríaco.

13. Vênus de Rokeby – Diego Velázquez

Pode chamar de "O banheiro da Vênus", "Vênus no espelho", "Vênus e cupido" ou "La Venus del Espejo", o nu de Velázquez mostra uma mulher obtendo prazer com sua própria imagem. Para um quadro pintado entre 1647 e 1651 – uma época em que o público espanhol desdenhava dos corpos nus na arte --, o trabalho é bastante lascivo. (Caso esteja se perguntando, Ticiano e Rubens também têm suas versões de uma Vênus diante do espelho.)

14. A Origem do Mundo – Gustave Courbet

Precisa dizer algo mais?

Photo gallery
5 fatos que explicam a força e o poder de Yoko Ono no mundo das artes
See Gallery