NOTÍCIAS
11/06/2018 08:30 -03 | Atualizado 11/06/2018 08:30 -03

Como está a Seleção Brasileira para a estreia na Copa da Rússia?

Solidez defensiva e nova versão do ‘quadrado mágico’ são armas para tentar a conquista do hexacampeonato.

Leonhard Foeger / Reuters
Time que iniciou amistoso contra a Áustria tem ótimas chances de ser o que entrará em campo contra a Suíça, na estreia da Copa da Rússia.

A Seleção Brasileira está pronta para tentar a conquista do hexacampeonato mundial na Copa da Rússia? Depois de 21 partidas sob o comando do técnico Tite, uma impressionante recuperação nas Eliminatórias, muitos testes e alguns questionamentos, a resposta, para boa parte das pessoas, é uma só: "sim".

Motivos para empolgação do torcedor realmente não faltam. Ponto crítico do time ao longo dos últimos anos, o setor defensivo da Seleção mudou nessa reta final com a lesão do lateral Daniel Alves e a volta de Thiago Silva ao miolo de zaga ao lado de Miranda.

Apesar de Danilo ainda não apresentar a mesma desenvoltura do antigo titular da lateral direita, os números do setor seguem impressionantes. A Seleção passou sem sofrer gols em 16 dos 21 jogos sob a gestão de Tite, incluindo os dois jogos da reta final, já em território europeu, e com o grupo definitivo para a Copa — 2 a 0 sobre a Croácia e 3 a 0 sobre a Áustria.

Quadrado mágico encanta

Se atrás a segurança da equipe tem se mostrado inquestionável, do meio para a frente é que a empolgação tomou conta da torcida.

Heinz-Peter Bader / Reuters
Neymar (à esquerda) e Gabriel Jesus (9): dois vértices de um quadrado que tem empolgado o torcedor brasileiro.

O desempenho da nova versão do 'quadrado mágico', formado por Neymar, Gabriel Jesus, Willian e Philippe Coutinho (o original fracassou na Copa de 2006 e tinha Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo e Adriano como protagonistas), é apontado como arma para furar qualquer bloqueio contra a Seleção na Copa.

"O adversário vai cansar diante da mobilidade que essa equipe tem. Aí, os jogadores tiram proveito disso. 60% dos gols da nossa equipe são no segundo tempo. Essa equipe é muito móvel e tem que saber tirar proveito disso", analisou Tite, após o duelo contra a Áustria, em Viena.

Ricardinho, pentacampeão mundial com a Seleção na Copa da Ásia, em 2002, e atualmente comentarista do canal fechado Sportv, aprovou a possível confirmação do quadrado para a estreia no Mundial.

"Muito produtiva a movimentação ofensiva da Seleção. A qualidade individual dos jogadores construiu o resultado. Prova disso é que dos 4 jogadores, 3 fizeram gols", lembrou. Apenas Willian passou em branco.

O torcedor, claro, também aprovou o desempenho dos meninos e deixou claro seu pensamento nas redes logo após o jogo contra os austríacos.

Neymar, um dos vértices do quadrado e autor de 2 gols nos amistosos preparatórios finais, endossou o coro da torcida.

"Tem que confiar, sonhar, não tem que segurar a onda não. Pode falar que é brasileiro e pode sonhar. Estamos sonhando cada vez mais. Sonhar não é proibido", decretou o camisa 10.

Tite mantém cautela e não confirma quadrado

Tite, por outro lado, não se deixou levar pela empolgação antes da estreia contra os suíços. "Eu sonho, claro, com uma Copa do Mundo, como todos, mas temos de ficar atentos ao trabalho. A equipe está amadurecendo mentalmente. A equipe não está pronta. Somos desafiados constantemente e nos cobramos por desempenho. Disse a eles que hoje (contra a Áustria) foi um baita primeiro tempo, mas nos desafiamos para ser melhores ainda no segundo. Isto sobe o nível."

O treinador não confirmou a presença do elogiado quarteto para iniciar a partida de estreia contra a Suíça, no próximo domingo (17). "Contra a Suíça vamos começar a pensar agora. Na sexta falo com o time. Agora estou na adrenalina. Não tenho como praxe adiantar assim o time, mas, na medida em que se apresenta bem, (o time) vai se confirmando", concluiu.

Assista à íntegra da coletiva do treinador logo após a vitória sobre a Áustria.