ENTRETENIMENTO
08/06/2018 18:47 -03 | Atualizado 08/06/2018 18:52 -03

‘Ye’, de Kanye West: As 13 letras mais polêmicas e reveladoras do novo disco

Incluindo as referências ao transtorno bipolar, o movimento #MeToo e os escândalos da família Kardashian.

Cumprindo sua palavra, Kanye West revelou seu novo disco, Ye, no dia 1º de junho, em uma sessão de audição com jornalistas e celebridades do mundo do rap no estado americano de Wyoming, onde West se isolou para trabalhar no projeto.

Ye vem na esteira de meses incrivelmente atribulados para Kanye. Ele ganhou as manchetes com seus arroubos de apoio ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, suas tentativas de fazer as pazes com o médico responsável pela plástica em sua falecida mãe e seus comentários chocantes sobre escravidão em uma entrevista confusa com o TMZ.

Neilson Barnard via Getty Images
Kanye West

Kanye é Kanye, e ele fala disso tudo e um pouco mais no novo disco. Eis aqui algumas das letras mais chocantes, polêmicas e reveladoras de Ye...

1. "Today I Thought About Killing You" (Hoje pensei em te matar)

O disco começa num tom inquietante, com um trecho falado para "I thought About Killing You" em que Ye diz para uma pessoa desconhecida: "Hoje eu pensei seriamente em te matar. Contemplei, premeditei assassinato".

Ele continua: "Pensei em me matar, e me amo muito mais que te amo".

Kanye repete essas ideias várias vezes, tanto a respeito de "te matar" e "me amo muito mais que te amo", antes de começar o rap.

2. "Even when I went broke, I ain't break" (Mesmo quando estava falido, não quebrei)

Kanye falou várias vezes no passado sobre as dificuldades financeiras que enfrentou, insistindo que a experiência não o "quebrou".

3. "Russell Simmons wanna pray for me too, Imma pray for him cos he got #MeToo'd" (Russell Simmons vai rezar por mim também, vou rezar por ele porque ele foi vítima do #Metoo)

O magnata do rap Russell Simmons não se cansou de declarar apoio a Kanye, especialmente nos momentos mais turbulentos da carreira do rapper. Aqui, Kanye se refere às recentes acusações de assédio sexual contra o fundador da gravadora Def Jam, na esteira do movimento #MeToo. (Simmons nega as acusações.)

4. "I think Prince and Mike was tryna warn me" (Acho que Prince e Mike estavam tentando me alertar)

As lendas Prince e Michael Jackson – que Kanye menciona como inspiração – morreram de overdose. Kanye falou recentemente de seus problemas com vício, dizendo que ficou dependente de opioides depois de passar por uma lipoaspiração.

5. "That's my bipolar shit, n***a... that's my superpower, n***a ain't no disability. I'm a superhero, I'm a superhero!" (Essa é a porra da minha bipolaridade, n***a... é meu superpoder, n***a não é incapacidade. Sou super-herói! Sou super-herói!)

Embora Kanye tenha falado no passado de seus problemas de saúde mental, essa referência ao transtorno bipolar é a manifestação mais explícita. Falando no fim de "Yikes", ele diz que se recusa a ser limitado pelo que se refere como "a porra da bipolaridade" – ele na realidade considera a doença uma força.

A capa do disco também tem a mensagem: "Odeio ser bipolar.., é demais."

6. "All these thots on Christian mingle, almost what got tristan single" (Essas vadias no Christian mingle, quase deixaram Tristan solteiro)

Em uma letra que não vai deixar ninguém feliz na família Kardashian, Kanye faz referência às acusações de que Tristan Thompson foi infiel a Khloe Kardashian quando ela estava grávida.

7. "I said slavery's a choice, they said, 'How Ye'... imagine just if they caught me in a wild day" (Eu disse que escravidão era escolha, eles disseram 'Como Ye'... imagine se me pegassem num daqueles dias)

No primeiro verso de "Wouldn't Leave", Kanye fala de algumas controvérsias do passado, incluindo a declaração que ele deu ao TMZ dizendo que escravidão "parecia escolha" para ele. Em vez de se explicar, ele sugere que essas opiniões são apenas a ponta do iceberg...

8. "Told her she could leave me now but she wouldn't leave" (Disse que ela poderia me abandonar, mas ela não ia embora)

Imediatamente depois de falar da entrevista ao TMZ, Kanye descreve a reação da mulher, Kim Kardashian, dizendo que ela estava gritando no telefone, "estamos prestes a perder tudo".

Ele acrescenta: "Tive de acalmá-la, porque ela não conseguia respirar. Disse que ela poderia me abandonar, mas ela não ia embora".

No fim da música, Kanye observa: "Isso é o que querem dizer quando dizem 'para o bem ou para o mal, hein?'

"Para toda mulher que ficou com seu cara nas épocas boas e nas épocas ruins, essa [música] é para você."

Marc Piasecki via Getty Images
Kim and Kanye in New York last year

9. "I ain't finna talk about it, 'nother four centuries" (não vou falar disso, mais quatro séculos)

Outra alusão à entrevista ao TMZ, em que ele disse: "Quando você ouve falar de escravidão por 400 anos. Por 400 anos?! Parece escolha. Você estava lá 400 anos e é todo mundo. É como se estivéssemos mentalmente na prisão."

"Gosto da palavra 'prisão' porque 'escravidão' [tem relação] direta com negros. Escravidão é para os negros o que o Holocausto foi para os judeus."

"Prisão é algo que nos une como uma raça única, negros e brancos, que é a raça humana."

10. "Baby don't you bet it all on a pack of Fentanyl" (Baby não aposte tudo num pacote de Fentanyl)

Mais uma vez, Kanye faz referência ao vício que o fez ser hospitalizado em 2016.

11. "N***as is savage, n***as is monsters, n***as is pimps, n***as is players, til n***as have daughters" ("N***as é selvagem, n***as é monstro, n***as é cafetão, n***as é jogador, até n***as ter filhas")

Em "Violent Crimes", a última faixa do disco, Kanye reflete sobre sua atitude em relação às mulheres antes e depois de ter sua filha North West: "Tenho medo do karma... porque agora vejo mulheres como algo a criar".

12. "I pray your body's draped more like mine and not like your mommy's" (Rezo para seu corpo estar vestido mais como o meu e não como o da sua mãe)

A música diz que profissionais como Nicki Minaj são exemplos para sua filha ("não faça ioga, não faça pilates, só toque piano e fique com o caratê"), mas esse verso sugere que ele não quer que sua filha se inspire na mãe, pelo menos na maneira como ela se veste.

13. "I'm sayin' it like... I want a daughter like Nicki. Aww man, I promise, I'ma turna her to a monster, but no ménages... I don't know you're saying it, but let 'em hear this" (Tô dizendo tipo... quero uma filha como Nicki. Oh cara, prometo, vou transformá-la numa monstra, mas sem ménages... Não sei se você está dizendo, mas que ouçam)

A música termina com uma mensagem de caixa postal de Nicki Minaj, supostamente permitindo que ele inclua uma letra com ela em "Cry Tonight" (evitando outra situação à la Taylor Swift, podemos dizer...)

Ouça Ye no player abaixo:

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.