LGBT
05/06/2018 17:51 -03 | Atualizado 05/06/2018 18:06 -03

O futuro é LGBTI+

Durante o mês de junho, o HuffPost vai elevar as vozes da comunidade LGBT e mostrar como poderia ser um futuro igualitário e cheio de compaixão.

MIGUEL SCHINCARIOL via Getty Images
Como seria um futuro queer verdadeiramente inclusivo e igualitário?

Quando você pensa no mundo ideal – num mundo em que você verdadeiramente gostaria de viver --, que cara ele tem? Como as pessoas vivem nele? Como riqueza e poder são distribuídos? Como as pessoas encontram felicidade e realização em suas vidas cotidianas?

Perguntas como essa estão no cerne de O Futuro é LGBTI+, o tema do HuffPost para junho, o mês do Orgulho LGBT. A ideia é apresentar o tema não só como identidade, mas como um compromisso consciente de agir em nossas vidas, nossas comunidades e ao redor do mundo. É claro que é difícil ter visão de futuro sem refletir no passado e sem considerar os triunfos e traumas históricos da comunidade LGBT que nos trouxeram ao dia de hoje.

A década passada viu algumas das maiores transformações para a população queer dos Estados Unidos, do fim da política "Don't Ask, Don't Tell" (não pergunte, não conte) nas Forças Armadas à legalização do casamento de pessoas do mesmo sexo e do aumento das proteções para transgêneros nos níveis estaduais e federais. Mas, considerando o que vem pela frente para a população LGBT ao redor do mundo, estamos falando de defender, expandir e solidificar as conquistas obtidas até aqui – e também de considerar as necessidades das pessoas mais vulneráveis da nossa comunidade, no mundo inteiro. Também estamos falando de conceitualizar a ideia de queerness de forma mais ampla – além de uma simples forma de autoidentificação.

Conforme fui crescendo e me desenvolvendo na última década, passei a entender o ser queer como algo além de personificar e falar de orientação sexual ou de identidade de gênero, ou o que significa fazer parte da comunidade LGBT.

Para mim, queerness também pode ser entendido como uma experiência e uma maneira deliberada de viver a vida. Pode ser algo ativo – abraçar as complexidades do mundo e questionar o absurdo das tentativas restritivas de policiar a experiência humana. E, no fim das contas, pode ser imaginar e realizar maneiras alternativas de viver num mundo que não foi criado para nós.

Por todas essas razões, a cobertura do HuffPost deste Mês do Orgulho LGBT será uma espécie de meditação sobre a pergunta: como seria um futuro queer verdadeiramente inclusivo e igualitário?

Ao longo de junho, vamos publicar matérias em nosso site com o objetivo de representar o amplo espectro e as infinitas nuances da experiência LGBT. Também vamos destacar 30 influenciadores culturais LGBT que desafiam e continuam a expandir nosso entendimento das questões queer e sua relação com o mundo.

Já chegamos muito longe em nossa jornada por direitos iguais, mas ainda estamos lutando por um mundo e um futuro em que todos valorizem a vida e o bem estar da população LGBT; um mundo em que as pessoas sejam livres para abraçar suas identidades sem se prender a pensamentos binários e ultrapassados; um mundo em que os jovens possam ter impacto real e tangível; um mundo em que queerness e ser diferente sejam celebrados.

Esperamos que uma declaração de como O Futuro é LGBTI+ – e todas as possibilidades que ele contém – possam ajudar aqueles que se sintam isolados ou perdidos. Além disso, queremos inspirar e incentivar todos a imaginar – e a lutar por – um mundo em todos desejemos viver.

Acompanhe nossa cobertura do Mês do Orgulho aqui e aqui.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.