ENTRETENIMENTO
24/05/2018 10:22 -03 | Atualizado 24/05/2018 11:03 -03

A pansexualidade de Lando, segundo roteirista de 'Han Solo'

Jonathan Kasdan, um dos roteiristas de 'Han Solo' falou da sexualidade fluida de Lando Calrissian e de seu desejo de ter “um personagem mais explicitamente LGBT”.

'Han Solo: Uma História Star Wars' estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (24).
Divulgação/Disney
'Han Solo: Uma História Star Wars' estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (24).

22 de maio — Na semana passada, Jonathan Kasdan, roteirista de Han Solo: Uma História Star Wars, que estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (24), confirmou ao HuffPost que o personagem representado por Donald Glover, Lando Calrissian, é pansexual. Agora Glover está dando sua opinião sobre uma questão igualmente pontual: "Como não ser panssexual no espaço?"

Emilia Clarke, Alden Ehrenreich e Paul Bettany, que contracenaram com Glover no filme, pareceram surpresos quando a Entertainment Weekly os confrontou com a panssexualidade de Lando em entrevista gravada recentemente, mas Glover foi totalmente a favor, dizendo:

Há tantas coisas com as quais fazer sexo. Sério! Não acho que seja tão estranho assim. Lando está meio que curtindo uma vibe anos 70. Não me pareceu tão estranho, acho que se você está no espaço é meio que... a porta está aberta! Não há apenas garotos ou garotas. Vale tudo! Esse negócio é literalmente uma mancha. Você é homem? É mulher? Quem se importa com isso? Divirta-se aí fora.

ANTERIORMENTE

Desde o início da saga Star Wars, a gente se pergunta se existiriam personagens LGBTQ na galáxia muito distante idealizada por George Lucas.

Até 2018, havia pouca ou nenhuma representação de personagens queers na franquia. E então chegou Han Solo: Uma História Star Wars.

O filme gira em torno do jovem Han Solo (Alden Ehrenreich ) e seus companheiros Chewbacca (Joonas Suotamo) e Lando Calrissian (Donald Glover). Han Solo proporciona aos fãs a história anterior da nave Millenium Falcon, pela qual tanto ansiavam, com detalhes novinhos em folha que definem os personagens. Um dos mais notáveis destes é que Lando parece ser panssexual.

Suas preferências sexuais – que podem incluir homens, mulheres e droides – são o tema de vários diálogos em Han Solo. Por exemplo o bate-papo entre Lando e Han Solo foi interpretado como flerte por alguns críticos que assistiram ao filme antes de sua estreia, (e por muitos outros que assistiram apenas aos trailers). Mesmo o droide L3-37 (Phebe Waller-Bridge) de Lando faz um piada sobre a dinâmica espirituosa de Lando com Han no filme.

(Lando diz a Han: "Você pode querer afivelar o cinto, baby"

Eu: *gritaria homossexual indistinta*)

Lando pode nutrir sentimentos românticos por sua droide, também. Vale notar que L3 não corresponderia a esses sentimentos hipotéticos, mas ela diz a Qi'ra (Emilia Clarke) que "funcionaria", fisicamente falando.

É claro que essas interpretações de fãs são baseadas no subtexto. Lando (Billy Dee Williams nos Episódios V e VI de Star Wars) é cheio de sex appeal desde que falou descaradamente a Leia (Carrie Fisher) que ela era "absolutamente bela" em O Império Contra-Ataca. Mas sua sexualidade nunca foi classificada explicitamente nos filmes.

Assim, quando tive a oportunidade de conversar com os co-roteiristas de Han Solo, a dupla de pai e filho Lawrence e Jonathan Kasdan, perguntei a eles sobre a possível fluidez sexual de Lando. Ele é panssexual?

"Eu diria que sim", Jonathan respondeu enfaticamente.

"Há mais fluidez no modo como Donald e Billy Dee mostram a sexualidade de Lando", ele prosseguiu. "Eu teria adorado incluir um personagem mais explicitamente LGBT neste filme. Acho que a hora disso já chegou, sem sombra de dúvida, e curto essa fluidez – o tipo de espectro de sexualidade com quem Donald se conecta e do qual os droides fazem parte."

"Ele não traça regras fixas e determinadas", disse Kasdan. "Acho isso uma curtição. Não sei onde esse personagem vai parar."

Seu pai foi mais enigmático ao falar das intenções. Quando mencionei o momento no filme em que L3 fala brincando sobre a atitude de flerte de Lando em relação a Han, Lawrence Kasdan comentou: "Essa é a personalidade dela. Talvez signifique alguma coisa, talvez não."

A ambiguidade de Lawrence Kasdan é mais representativa do universo Star Wars maior, um lugar repleto de todos os tipos de aliens imagináveis – mas suas formas de vida mais raras parecem ser os personagens LGBTQ. Na maioria dos casos, as histórias desses personagens aconteceram apenas fora da tela.

Tome-se o caso da vice-almirante Amilyn Holdo (Laura Dern) em Star Wars: Os Últimos Jedi, o romance Leia: Princess of Alderaan, ligado aos filmes, revela que ela é queer. Numa conversa entre Amilyn e Leia, Amilyn fala de uma coisa que a atrai especialmente:

"Um par de olhos escuros bonitos." Amily refletiu por um instante. "Ou mais que um par, se você curte Grans. Ou Aqualish, ou Talz. Ou até mesmo –"

"Tudo bem!" disse Leia, rindo. "No meu caso, apenas humanóides machos."

"Verdade? Isso parece que te limita tanto!"

"Ainda bem que a galáxia é grande."

Mas no filme não há alusões abertas à vida romântica de Amilyn.

Alguns fãs estão torcendo para surgir um relacionamento entre Finn (John Boyega) e Poe (Oscar Isaac), mas isso parece menos provável depois do filme mais recente.

Em março, John Boyega disse ao HuffPost que o beijo que seu personagem dá em Rose (Kelly Marie Tran) em Os Últimos Jedi é essencialmente o beijo da morte em Finn e Poe.

"Não sei se isso vai acontecer", ele disse, aludindo a um romance entre Finn e Poe. "Acho que já ficou claro que existe amor entre Finn e Rey, e agora um beijo roubado de Rose... Há opções demais, cara. Mas não sei", ele disse, explicando que, em última análise, vai depender do diretor do Episódio IX, J.J. Abrams.

Os roteiristas de Han Solo disseram que ao todo, tiveram consciência da representação LGBT quando escreveram o filme. Jonathan Kasdan apontou para um momento no início do filme, em que eles optaram intencionalmente por fazer os espectadores questionarem as normas da atração em nosso mundo.

"Há uma fala de Rio (personagem de Jon Favreau), em que ele pergunta a Han sobre a garota que ele deixou para trás e quer saber: 'Ela tem dentes grandes?', deixando entender que isso seria atraente."

"No filme foi uma brincadeira, mas quisemos chamar a atenção para a ideia de que as coisas que atraem as pessoas em toda a galáxia são muito diferentes e não são necessariamente iguais às nossas."

Com tantos novos projetos Star Wars a caminho nos próximos anos, há esperança de que vejamos um personagem LGBT mais óbvio no futuro. Até então, pelo menos temos Lando.

Não pudemos falar com Donald Glover ou Billy Dee Williams para saber o que eles acham, mas, como diz Lando Calrissian em Han Solo...

"TUDO QUE VOCÊ JÁ OUVIU A MEU RESPEITO É VERDADE"

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Photo galleryPrincesas da Disney versão 'Star Wars' estão mais empoderadas do que nunca See Gallery