ENTRETENIMENTO
23/05/2018 09:54 -03 | Atualizado 23/05/2018 10:18 -03

Aos 85 anos, morre o ícone literário Philip Roth

Escritor norte-americano venceu o Prêmio Pulitzer em 1998.

Orjan F. Ellingvag via Getty Images
Escritor morreu em Nova York, nos EUA, após sofrer uma insuficiência cardíaca.

Considerado um dos ícones da literatura dos Estados Unidos do século 20, o escritor Philip Roth morreu nesta terça-feira (22), aos 85 anos. De acordo com seu agente, Andrew Wylie, o premiado romancista faleceu em um hospital de Nova York, após sofrer uma insuficiência cardíaca.

Autor do famoso romance Pastoral Americana (1997), pelo qual venceu o Prêmio Pulitzer em 1998, Roth nasceu em Nova Jersey, em 1933, em uma pequena família judaica.

Divulgação

Ao longo de sua carreira, explorou a história de sua família, associando sua obra à comunidade judaica. O escritor norte-americano foi mencionado entre os favoritos ao Nobel de Literatura por diversas vezes, mas nunca venceu.

Entre suas principais obras estão a coleção de contos Goodbye, Columbus (1959), a novela O Complexo de Portnoy (1969), e a trilogia norte-americana, composta por Pastoral Americana (1997), Casei Com um Comunista (1998) e A Mancha Humana (2000).

No ano passado, ele chegou a publicar a coleção de ensaios não-ficcionais produzidos entre 1960 e 2013, chamada Why Write.

Roth é o único escritor norte-americano a ter suas produções publicadas em vida pela Library of America, editora sem fins lucrativos de literatura clássica americana. Entre os principais prêmios recebidos está o Internacional Man Booker, em 2011, o Príncipe das Astúrias de Literatura, em 2012.

Em 2009, ele anunciou o fim de sua carreira como romancista. Na ocasião, ele já havia publicado mais de 30 livros, traduzidos em diversos idiomas.

6 livros indispensáveis de Umberto Eco