ENTRETENIMENTO
19/05/2018 13:59 -03 | Atualizado 21/05/2018 14:15 -03

O novo ano de '13 Reasons Why' e os holofotes sobre a questão do abuso sexual

HuffPost Brasil conversou com a atriz Alisha Boe, destaque da nova temporada. Ela interpreta Jessica, uma adolescente vítima de estupro.

Divulgação/Netflix

É inegável que 13 Reasons Why foi um dos maiores fenômenos da Netflix em 2017.

Com uma provocadora abordagem de temas densos dentro do universo adolescente - como bullying, cyberbullying, violência sexual e suicídio -, a série baseada no livro homônimo de Jay Asher se tornou assunto popular nas redes sociais, gerou controvérsia entre especialistas, mas também serviu de ferramenta alerta para pais e, mais importante, criou identificação entre jovens que enfrentavam os mesmos problemas que os personagens da trama.

No ano passadoficou conhecido o dado de que, após a estreia da atração no serviço de streaming, subiu 445% o número de e-mails e pedidos de ajuda recebidos pelo Centro de Valorização da Vida (CCVV).

Disponível na Netflix desde a última sexta-feira (18), o novo ano da série volta com a missão de se aprofundar nos temas expostos anteriormente e, ao mesmo tempo, não perder o fôlego de entretenimento que cativou grande público.

Os 13 novos episódios, que não tem mais ligação com a obra de Asher, se concentram meses após o suicídio de Hannah (Katherine Langford), quando ocorre o julgamento do processo movido pela mãe da personagem, Olivia Baker (Kate Wals), contra o colégio em que a filha estudava.

Enquanto Olivia busca justiça pela morte da adolescente, os colegas da garota tentam lidar com as circunstâncias após a tragédia. O espectador acompanha os depoimentos de cada um, depara-se com o surgimento de novas perspectivas sobre o caso, assim como novos segredos e a aparição da própria Hannah – que retorna ao centro da trama em soturnas visões do personagem Clay (Dylan Minette).

Para além dessa dupla de protagonistas, uma outra personagem cresce em força e discurso na segunda temporada de 13 Reasons Why. É Jéssica (Alisha Boe), que na tentativa de retomar a vida após ser vítima de estupro, expõe tanto as dores de quem tenta superar um trauma violento quanto o peso da estrutura machista a que as mulheres estão sujeitas desde muito novas.

Se o suicídio foi o tema mais debatido nas redes sociais durante a estreia de 13 Reasons Why, neste novo ano a questão do abuso sexual e sua superação é que podem virar o assunto da vez.

Getty Images
Alisha Boe interpreta Jessica, adolescente vítima de estupro em '13 Reasons Why'.

Em passagem pelo Brasil para divulgar da nova temporada, a atriz Alisha Boe, de 21 anos, falou com o HuffPost Brasil sobre a importância de uma série voltada para o público adolescente abordar temas sérios e com implicações trágicas. Para a atriz norueguesa radicada nos EUA, é importante que as pessoas sintam-se representadas numa atração audiovisual, principalmente quando se é um adolescente.

"Por que você se sente menos isolados e esquisito", afirma. "E aí você se dá conta de que é normal, e que tá tudo bem, e que você vai superar isso."

Em um dos episódios do novo ano da série, a personagem de Alisha fala sobre da constante imposição de estereótipos em meninas, algo que ocorre com menos força na trajetória de garotos. Cenas com forte apelo de empoderamento como essa podem reverberar na internet nos próximos dias, colocando em pauta discussões importantes sobre machismo e misoginia entre o público jovem.

A atriz comemora a possibilidade de debate desse tipo de questão por meio das redes sociais. "A gente pode dizer muitas coisas [ruis] sobre a internet e as redes sociais, mas uma coisa boa foi que ela nos fez mais conectados. Eu posso ler alguma coisa na internet que alguém escreveu na Rússia imediatamente".

Ela também se mostra satisfeita com a oportunidade de viver uma personagem com forte carga dramática em um serviço de streaming como a Netflix e não num canal de TV convencional. A justificativa está no alcance da plataforma.

"A gente está no Brasil falando sobre isso, mesmo a série sendo feita nos EUA. Além disso, é muito importante o fato de 190 países poderem assistir e ter acesso a ela."

Ansiosa pela recepção que a nova temporada de 13 Reasons Why terá entre os fãs, a atriz não se furta a arriscar uma máxima. "Eu realmente acho que... e isso é um termo muito forte... a série é a voz dessa geração [risos]".

Assista ao trailer da nova temporada:

Vale lembrar que junto com o lançamento da segunda temporada, novos recursos foram adicionados ao site 13ReasonsWhy.info. Lá, os espectadores encontram um conjunto de vídeos no qual o elenco fala sobre questões como bullying, assédio sexual e abuso de drogas.

Caso você — ou alguém que você conheça — precise de ajuda, ligue 141, para oCVV - Centro de Valorização da Vida, ou acesse o site. O atendimento é sigiloso e não é preciso se identificar. O movimento Conte Comigo oferece informações para lidar com a depressão. No exterior, consulte o site da Associação Internacional para Prevenção do Suicídio para acessar redes de apoio disponíveis.