COMPORTAMENTO
17/05/2018 14:19 -03 | Atualizado 17/05/2018 14:19 -03

9 tradições dos casamentos reais britânicos que você não tinha ideia que existiam

A não ser, é claro, que você seja fã total da família real britânica. 👑

Samir Hussein via Getty Images

O grande dia do príncipe Harry e Meghan Markle está quase chegando, e isso nos fez pensar em todas as tradições dos casamentos reais britânicos que talvez vejamos ser respeitadas – ou não – no próximo sábado, 19 de maio.

Você já deve saber que as convidadas ao casamento costumam usar chapéus sofisticados ou enfeites de cabeça conhecidos como fascinators (trata-se de um costume britânico que não é seguido apenas pela família real).

Quem poderia esquecer o enfeite ousado que princesa Beatrice de York usou na cabeça no casamento do Duque e Duquesa de Cambridge?

Mas deve haver várias tradições das quais você nunca ouviu falar. Vamos mencionar abaixo algumas das menos conhecidas.

1. O buquê da noiva precisa incluir um broto de murta

Dan Kitwood via Getty Images
Kate, the Duchess of Cambridge, holding her wedding bouquet, which included a sprig of myrtle.

Essa tradição data do século 19, quando a avó do príncipe Albert deu murta à rainha Vitória. A murta simboliza a boa sorte no amor e no casamento. A rainha plantou a murta em seu jardim na mansão Osborne House, na ilha de Wight. Ela cortou um broto dessa planta quando sua filha mais velha, a princesa Victoria, se casou, em 1858. Desde então, a rainha Elizabeth II, a princesa Diana e Kate, todas carregaram um buquê de noiva contendo murta do jardim de Victoria. O mesmo arbusto continua vivo e forte no jardim.

"Cuidamos dele muito bem", disse à revista "People" um representante da Osborne House.

2. A aliança de casamento é feita de ouro do País de Gales

Andrew Milligan/PA Images via Getty Images
Prince William places the wedding ring on Kate's finger on April 29, 2011.

Em 1923 a rainha mãe (na época, Elizabeth Bowes Lyon) escolheu ouro galês para sua aliança de casamento quando se casou com o rei George VI. De acordo com o "The Telegraph", a pepita de ouro usada para fazer a aliança, que veio da mina Clogau St. David, hoje fechada, no norte do País de Gales, foi um presente para a família real e mais tarde foi usada para criar alianças de casamento para outras noivas, entre elas a rainha, a princesa Margaret e a princesa Diana. Essa pepita está quase totalmente acabada. Assim, em 2011 Kate ganhou uma aliança feita de uma pepita diferente que fazia parte da coleção de ouro galês da família real.

3. Os recém-casados servem bolo de frutas na recepção.

Princess Diana Archive via Getty Images
David Avery, head baker at the Royal Naval Cooking School, displays Charles and Diana's multi-tier fruitcake in 1981.

O bolo de frutas é o doce de casamento preferido da família real britânica há bastante tempo. Todos desde Victoria e Albert, Charles e Diana até o príncipe Andrew e Sarah Ferguson e o príncipe William e Kate serviram esse bolo em seus casamentos.

"Originalmente o bolo de frutas era símbolo de prosperidade e riqueza, por conter ingredientes preciosos como frutas secas, conhaque e especiarias", disse à "Vogue" o confeiteiro londrino Chris Dodd. "Além disso, o bolo representava a enorme extensão do império britânico, porque incluía ingredientes de muitas partes do mundo. Os casamentos eram e ainda são um momento de festa, e, como tais, exigiam um bolo à altura."

Mas o príncipe Harry e Meghan Markle vão seguir um rumo diferente. Em março o Palácio de Kensington anunciou que o casal optara por um bolo de limão com flor de sabugueiro e cobertura de buttercream (creme de manteiga), uma criação da confeiteira Clair Ptak, da confeitaria Violet, em Londres. É possível que também tenham um bolo menor do noivo, como fez o príncipe William no casamento dele.

4. Depois do casamento, os convidados recebem pelo correio uma fatia do bolo do casamento.

Devido aos seus ingredientes (por exemplo, conhaque, nozes, castanhas, frutas secas), o bolo de frutas se conserva por muitíssimo mais tempo que outras sobremesas. Por isso, criou-se o hábito de os recém-casados da família real enviarem uma fatia do bolo a seus convidados, pelo correio, acompanhada de uma cartinha agradecendo a presença deles. Como Harry e Meghan não vão servir bolo de frutas, é pouco provável que mandem uma fatia de seu bolo pelo correio – mas o tempo dirá.

5. A noiva deixa seu buquê no Túmulo do Guerreiro Desconhecido, no interior da Abadia de Westminster.

Peter Macdiarmid via Getty Images
The bridal bouquet Kate held on her wedding day was placed on the Grave of the Unknown Warrior at Westminster Abbey.

Essa tradição começou em 1923, com a Rainha Mãe, que resolveu com isso homenagear seu falecido irmão, o Capitão Fergues Bowes-Lyon, morto na Primeira Guerra Mundial.

Desde então, outras noivas reais, mesmo as que não se casaram na Abadia de Westminster, passaram a enviar seu buquê para ser colocado no túmulo.

6. O membro da família real precisa receber a permissão formal da rainha para poder se casar.

CHRIS JACKSON via Getty Images
The queen must approve the marriages of the first six people in line for the throne.

De acordo com a Lei de Sucessão ao Trono aprovada em 2013, os primeiros seis membros da família real na linha de sucessão ao trono precisam contar com o consentimento da rainha quando se casam se quiserem que eles e seus descendentes tenham a possibilidade de suceder ao trono britânico. O nascimento do terceiro filho de William e Kate, Louis, em abril, empurrou Harry para o sexto lugar na linha de sucessão. O príncipe Andrew, a princesa Beatrice e a princesa Eugenie – agora respectivamente em sétima, oitava e nona posição na linha de sucessão – não precisariam da benção da rainha para poderem se casar.

No dia 14 de março, dois meses antes do casamento do príncipe Harry e Meghan Markle, a rainha deu sua bênção formal às núpcias através de uma carta oficial dizendo: "Declaro meu consentimento com o matrimônio entre meu muito amado neto Henry Charles Albert David, Príncipe de Gales, e Rachel Meghan Markle".

7. O noivo usa traje militar na cerimônia.

Princess Diana Archive via Getty Images
Charles donned a military uniform on his wedding day in July 1981.

Albert foi o primeiro noivo real britânico a se casar de uniforme militar, em 1840. A rainha Elizabeth, seu marido, Philip, seus filhos Charles, Edward e Andrew e seus netos William e Harry, todos serviram nas forças armadas. Tanto Charles quanto William se casaram usando uniforme militar. Alguns especulam que Harry talvez faça o mesmo, mas é possível que em lugar disso ele se use traje formal diurno – fraque, colete e calças listradas.

"A diferença aqui é que Harry não está na linha direta de sucessão", disse à revista "Town & Country" o oficial de armas e especialista em questões da realeza Alastair Bruce. "Ele é membro da família real. Este será um casamento de família que terá lugar não é público, mas no interior de um castelo, um ambiente muito menos visual."

Se ele resolver usar traje militar na cerimônia, é provável que Harry troque de roupa mais tarde, como fez seu irmão, William, no casamento dele, em 2011.

8. A família real posa para fotos formais do casamento.

Hugo Burnand/Clarence House via Reuters
Will and Kate pose for an official portrait with their families and the wedding party on April 29, 2011.

A tradição dita que noivo e noiva devem posar para um retrato oficial no grande dia, acompanhados de seus familiares e acompanhantes.

Alexi Lubomirski, que fez as fotos do noivado de Harry e Meghan, foi escolhido como fotógrafo oficial do casamento deles.

9. Após a cerimônia, geralmente não há uma recepção, mas duas.

A cerimônia tradicionalmente começa por volta do meio-dia e é seguida por um "café da manha do casamento" – na realidade, um almoço --, e mais tarde, por uma recepção à noite para um número menor de convidados.