ENTRETENIMENTO
04/05/2018 10:18 -03 | Atualizado 04/05/2018 11:09 -03

Após escândalo sexual, 2018 fica sem Nobel de Literatura

Prêmio deste ano será anunciado apenas na edição de 2019.

Ted Spiegel via Getty Images
Nobel Prize Medal Bearing Likeness of Alfred Nobel.

A Academia Sueca anunciou nesta sexta-feira (4) que o Prêmio Nobel de Literatura não será entregue neste ano em decorrência do escândalo sexual envolvendo a entidade. Esta é a primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial que o prêmio não será concedido.

"O Prêmio Nobel de Literatura de 2018 foi adiado. A Fundação Nobel apoia a decisão da Academia Sueca."

"O Prêmio Nobel 2018 de Literatura será designado e anunciado ao mesmo tempo que o premiado de 2019", diz o comunicado da instituição.

A decisão foi tomada durante a reunião semanal realizada em Estocolmo e foi motivada pelo escândalo de assédio sexual, bem como relacionada a crimes financeiros.

De acordo com a Academia, será necessário destinar um tempo maior para recuperar a confiança e "reputação" pública na Academia antes de que o próximo vencedor do prêmio seja anunciado.

"Os membros ativos da Academia Sueca estão, é claro, plenamente conscientes de que a atual crise de confiança representa um importante desafio em longo prazo e requer um trabalho sólido de reforma", acrescenta o secretário permanente da Academia, Anders Olsson, citado na nota.

Em 19 de abril, outro membro da Academia anunciou sua renúncia, elevando para sete o número total de membros que deixaram a instituição nas últimas semanas, em meio a um escândalo que abalou a imagem da entidade.

OLAFUR STEINAR GESTSSON via Getty Images
Escritora Katarina Frostenson e seu marido, o fotógrafo Jean Claude Arnault, estão no centro de escândalo.

As divisões no interior da Academia Sueca foram evidenciadas depois que três membros entregarem seus cargos por conta da não expulsão de Katarina Frostenson, acusada de revelar ao marido, o dramaturgo Jean Claude Arnault, os nomes de ganhadores do Nobel de Literatura, violando a regra de confidencialidade.

Além disso, ela também é suspeita de corrupção por ser sócia do clube literário do esposo, que recebia apoio financeiro da Academia. Arnault, por sua vez, foi alvo de 18 acusações por assédio, sendo que uma das vítimas relatou ter sido estuprada. Os casos teriam acontecido, inclusive, em apartamentos cedidos pela entidade. Arnault, que também é membro da Academia, nega as acusações.

O últimos agraciados com o Nobel de Literatura foram o escritor britânico-japonês Kazuo Ishiguro, em 2017, o cantor e compositor americano Bob Dylan, em 2016, e a escritora e jornalista bielorrussa Svetlana Alexiévitch, em 2015.

*Com informações da agência ANSA.

18 livros para entender mais sobre feminismo e direitos das mulheres