COMPORTAMENTO
03/05/2018 18:50 -03 | Atualizado 03/05/2018 18:50 -03

7 coisas que os dermatologistas jamais usariam na pele

“Nenhum dermatologista digno do nome usaria protetor solar de spray.”

Se você está lidando com problemas de pele, faz sentido procurar um dermatologista. Ele pode dar dicas sobre os cuidados que você deve tomar. Mas você já pensou no que eles fazem para cuidar da própria pele?

Os dermatologistas são profissionais, afinal de contas, e, caso você não tenha notado, costumam ter a pele clara e reluzente que sempre estamos buscando.

Que produtos eles usam? Ou talvez a pergunta mais importante seja: que produtos eles não usam? Foi o que perguntamos a quatro dermatologistas. (Mas não faça mudanças drásticas nos produtos que você está acostumado a usar antes de consultar um profissional.)

Veja abaixo as respostas.

1. Protetor solar de spray

Letizia Le Fur via Getty Images
You won't catch dermatologists doing this.

Os protetores solares de spray podem parecer uma invenção divina para quem odeia aplicar a loção, mas eles não são amados pelos profissionais.

Rachel Nazarian, do Schweiger Dermatology Group, de Nova York, disse que jamais usaria esse tipo de produto. Na opinião dela, o spray não deixa uma camada grossa o suficiente para garantir o nível de proteção (SPF) indicado no rótulo.

"Metade se perde no ar, quase nada vai para a pele, você respira metade. Não é a melhor maneira de se proteger", disse ela, observando que existem algumas opções. "Se você tem filhos que não param quietos e está desesperado para aplicar algum tipo de proteção, OK, use o spray. Mas nenhum dermatologista digno do nome usaria protetor solar de spray."

O dermatologista Kenneth Mark disse que algumas pessoas acham o spray conveniente para braços, pernas, peito e costas, mas ele concorda que não usaria o produto no rosto. "Mesmo com os olhos fechados, você pode arder."

2. Óleos bronzeadores

Má notícia para quem gosta de se besuntar de óleo bronzeador e torrar no sol. Mark diz que jamais usaria esse tipo de produto, pois eles contêm baixos níveis de SPF. (Um índice 4 de SPF não oferece proteção suficiente contra os raios solares!)

"Em primeiro lugar, não é um bom protetor. E os óleos podem entupir os poros", disse ele. "Eles já podem entupir só de você ficar no sol, porque as células da pele se reproduzem um pouco mais rápido, mas não são eliminadas na mesma velocidade."

3. Protetor solar químico

No assunto protetor solar, tanto Nazarian quanto Samer Jaber, da Washington Square Dermatology, de Nova York, dizem preferir protetor solar físico ao químico. Para Jaber, é preferência pessoal. Já Nazarian afirma que prefere as fórmulas mais leves dos bloqueadores físicos.

"Não gosto de protetores químicos", disse ela. "Sei que são seguros e não oferecem problemas, mas às vezes acho que eles podem causar mais irritação e não preciso absorver os ingredientes. Além disso, bloqueadores físicos, como zinco e dióxido de titânio, são mais suaves e refletem bem a radiação ultravioleta. Se tiver a opção, sempre será minha preferência."

4. Tonificante

Erstudiostok via Getty Images

Limpar, passar tonificante e depois hidratante – esses três passos há muito tempo estão enraizados em nossas rotinas de cuidado com a pele. Apesar disso, três dos dermatologistas com quem conversamos afirmaram não usar tonificante.

"Tem quem goste, especialmente se acham que a pele é oleosa, mas não acho super necessário", diz Jaber.

"Muitos tonificantes contêm álcool, que resseca (o que pode ser OK se sua pele for oleosa e você tenha tendência a ter acne)", disse Jennifer Chwalek, dermatologista da Union Square Laser Dermatology, em entrevista por e-mail ao HuffPost. "Em vez do tonificante, borrifo água de rosas pela manhã, antes da vitamina C e do protetor solar. A água de rosas hidrata a pele e também pode aliviar inflamações, pois contém vitaminas e antioxidantes. Quando a pele está seca, aplico soro de vitamina C e protetor."

"Não uso tonificante e não vejo necessidade dele, pois ele são classicamente baseados em álcool. Acho que eles não acrescentam nada", disse Nazarian. "Eles certamente não melhoram minha rotina de cuidados com a pele. Hoje em dia, muitos tonificantes são diferentes – não são à base de álcool, mas sim no estilo coreano, uma preparação para que a pele absorva melhor. Eles basicamente umedecem a pele, o que aumenta a absorção. Passo muitos produtos depois de lavar o rosto, então acho que não preciso gastar com tonificante."

5. Parabenos

Parabenos são basicamente conservantes usados em produtos de beleza para limitar a proliferação de bactérias e fungos. Os mais usados são parabenos de metil, etil, propil e butil, e eles costumam ser encontrados em hidratantes, bases e cremes anti-idade.

A reputação dos parabenos vem sofrendo nos últimos anos. Embora ainda não haja evidências conclusivas que provem que eles façam mal à saúde, os dermatologistas com quem conversamos sugerem evitá-los.

"É um ingrediente tabu, então penso: 'Por que correr o risco?'", disse Mark ao HuffPost.

Nazarian disse que prefere evitar os parabenos não só por motivos de saúde.

"Li um artigo científico sobre uma pesquisa realizada há alguns anos que mostrou que eles podem potencialmente acelerar o envelhecimento da pele", afirmou ela. "Só sei que, em termos de [quantos produtos] aplico, e ele está presente em tantos produtos, não arriscaria usar nem um pouco. Não trabalho com parabenos."

Jaber tem uma opinião um pouco menos radical. Mas ele também disse que evita os parabenos e acredita que "é melhor evitá-los se você puder optar por produtos livres da substância."

6. Sabonete de hotel

Você pode não pensar duas vezes antes de usar o sabonete oferecido pelo hotel, mas eles podem não fazer bem para a sua pele. Especialmente para o rosto.

"Tomo muito cuidado em hoteis", disse Jaber. "Nunca uso os sabonetes, porque eles têm muito perfume e ressecam a pele. Sempre levo um sabonete próprio."

Os dermatologistas concordam que produtos com fragrância podem irritar a pele e recomendam evitá-los.

"Tem de ser sem perfume, pois a fragrância só serve para irritar a pele", disse Nazarian. "Produtos para limpeza [da pele] não ganham em nada com fragrâncias."

7. Esfoliantes

HconQ via Getty Images

Não use produtos que contenham microbolinhas, que estão proibidos nos Estados Unidos desde 2015, "jamais", disse Nazarian. Chwalek também afirmou que não usa produtos exfoliantes agressivos.

"Exfoliar física ou mecanicamente a pele faz muito mal", disse ela. "Gosto de produtos que fazem exfoliação química suave. Ninguém precisa esfregar a pele para remover células mortas."

Ela também disse não ser fã de buchas elétricas como a Clarisonic. Por ela, ninguém usaria esse tipo de aparelho.

Jaber concorda. "Nunca uso exfoliantes agressivos", afirmou ele. "Uso retinoide à noite, acho que é um exfoliante natural. Quero uma rotina simples. Sou muito ocupado, então tento me concentrar no que é importante."

Photo gallery
Nove maneiras de proteger a pele no verão
See Gallery