ENTRETENIMENTO
02/05/2018 19:20 -03 | Atualizado 02/05/2018 19:41 -03

'Ciganos da Ciambra', um olhar sobre o amadurecimento em meio à violência

Premiado em Cannes e com produção de Martin Scorsese, filme chega aos cinemas nesta quinta-feira (3).

Pio em cena com o motoboy Ayiva (Koudous Seihon), um dos refugiados africanos na região de Calábria.
Divulgação
Pio em cena com o motoboy Ayiva (Koudous Seihon), um dos refugiados africanos na região de Calábria.

Ciganos da Ciambra chega aos cinemas nesta quinta-feira (3) com um histórico que merece atenção. Premiado na Quinzena de Realizadores em Cannes, o filme foi o candidato da Itália no último Oscar 2018 de Melhor Longa em Língua Estrangeira.

O filme é dirigido pelo ítalo-americano Jonas Carpignano e tem produção assinada pela RT Features, do brasileiro Rodrigo Teixeira (Me Chame Pelo Seu Nome). A edição é do brasileiro Affonso Gonçalves, o mesmo da série True Detective. Já a produção executiva é de ninguém menos que Martin Scorsese.

Drama geracional com um pé na realidade, o longa acompanha o dia a dia do jovem Pio (Pio Amato),que aos 14 anos vive com a família de ciganos em Ciambra, uma comunidade pobre da Calábria, na Itália.

Ansioso por gozar a vida adulta, ele bebe, fuma, dirige e cria confusão ao mesmo tempo que mantém boas relações com os diferentes grupos que compõem o ecossistema da região: há os italianos locais, os ciganos Romani e também os novos refugiados africanos.

Pio tem no irmão mais velho, Cosimo (Damiano Amato), seu grande referencial. É com ele que aprende a se virar numa realidade caótica - dominada por um máfia local. Certo dia, no entanto, Cosimo some. Pio vê então a chance de finalmente provar para a família que é um homem crescido.

Uma das curiosidade de bastidores de Cigano de Ciambra é que ele foi realizado com pessoas reais – todos analfabetos. Filho de pais italianos, Carpignano se aproximou dos moradores da comunidade quando realizava seu filme anterior, o também premiado Mediterrâneo (2015).

O protagonista seria outro, mas a desenvoltura de Pio fez com que o diretor mudasse de planos.

Com um roteiro geral em mente, Carpignano construiu os diálogos junto com os moradores de Ciambra. Na tela, o diretor apresenta uma visão das intensas transformações pelas quais a região sul da Itália tem vivido. É a tradição em choque com culturas que habitavam outros espaços. É a invenção do cotidiano em meio à extrema pobreza.

É a também a jornada de Pio, que deixa a infância para abraçar a vida adulta.

"Atualmente, nesse momento de mudanças migratórias, africanos estão chegando pela primeira vez na Calábria. Os moradores estão indo embora, a comunidade cigana está se assentando por um momento. É um momento único na cultura da Calabria, que é diferente do que foi no passado. E quero explorar isso. Eu quero saber como é ser um jovem na Calabria, que não é necessariamente a mesma Calabria em que seus pais cresceram, afirma o diretor. Para mim, esse foi o foco do filme", afirma do diretor.

Ciganos da Ciambra entra em cartaz nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (3). Tem 95 minutos de duração, classificação indicativa 14 anos e distribuição Pandora Filmes. Veja o trailer abaixo: