POLÍTICA
28/04/2018 14:38 -03 | Atualizado 28/04/2018 15:09 -03

O desabafo de Monica Iozzi sobre a 'incompreensível' preferência dos paulistas por Doria

"Por que este cidadão está em 1° lugar nas pesquisas para o governo do estado de São Paulo?"

Adriano Machado / Reuters
Em Pesquisa Ibope, Doria aparece com 24% das intenções de voto.

Monica Iozzi usou seu perfil oficial nas redes na manhã deste sábado (28) para questionar a preferência dos paulistas pelo ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) na disputa do governo estadual.

"Moro em São Paulo há 12 anos. Amo esta cidade. E, por vê-la no estado em que está, não consigo entender como o ex-prefeito está à frente nas pesquisas", escreveu no início do texto.

Natural de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, a atriz e apresentadora elenca dados e ações da gestão do ex-prefeito, que deixou o cargo no último dia 10 de abril - após um ano de mandato.

Números de linhas de ônibus extintas, somas de verbas retiradas da construção de CEUs (Centros Educacionais Unificados), da construção de hospitais municipais, do programa Leve Leite e da manutenção de ruas estão entre os dados compartilhados pela artista.

No texto, Monica também destacou as ações controversas do ex-prefeito na Cracolândia. "Barracos e casas foram destruídos, pessoas ficaram feridas. A Cracolândia continua existindo, apenas mudou de lugar e os usuários não tem mais ajuda adequada", aponta a atriz.

Ela também recordou a polêmica decisão do ex-prefeito de distribuir "ração humana" para a população carente da cidade. Decisão suspensa após uma enxurrada de cíticas.

Monica cita ainda que, na gestão Doria, "a verba de publicidade da prefeitura dobrou de valor".

Nas linhas finais do texto, a artista questiona: "Por que este cidadão está em primeiro lugar nas pesquisas para o governo do estado de São Paulo". E prossegue: "É incompreensível pra mim. Uma tristeza. E não, eu não tenho candidato ainda. Mas pelo menos já sei em quem não votar".

Doria na dianteira

Divulgada na última terça-feira (24), pesquisa Ibope encomendada pela TV Bandeirantes mostra que João Doria tem 24% das intenções de voto contra 19% de Paulo Skaf (MDB), presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).

Segundo a pesquisa, Luiz Marinho (PT), ex-presidente de São Bernardo do Campo, aparece com 4% das intenções de voto, seguido do atual governador paulista Márcio França (PSB), com 4%.

O empresário Rogério Chequer (Novo) aparece no levantamento com 2% e o professor Lisete Arelaro (PSOL) com 1%. O vice-prefeito de Guarulhos Alexandre Zeitune (Rede) não registrou pontos.

O levantamento tem margem de erro de 3%.

Na pequisa Ibope, votos brancos e nulos somaram 37%. Ao todo, 11% não souberam citar um candidato ou não responderam. O Ibope ouviu 1.008 eleitores entre os dias 20 e 23 de abril.

Posicionamento nas redes

Esta não é a primeira vez que Monica Iozzi se posiciona sobre o cenário político nas redes sociais.

Em 2016, a atriz compartilhou em seu perfil no Instagram imagem que criticava uma decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes.

"Gilmar Mendes concedeu Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros". Junto com a frase, a artista escreveu: "cúmplice?".

A publicação foi considerada, por Gilmar, como danosa e resultou numa ação judicial. A atriz foi condenada a pagar indenização de R$ 30 mil ao ministro.

Até a publicação desta matéria, João Doria não havia se pronunciado em seus perfis nas redes sobre a publicação de Monica Iozzi, que soma mais de 14 mil compartilhamentos.

Photo galleryOs livros prediletos de João Doria (PSDB) See Gallery