COMIDA
27/04/2018 17:01 -03 | Atualizado 27/04/2018 17:08 -03

Por que você não vai mais encontrar 'salsichas' ou 'hambúrgueres' veganos na França

Parlamentares franceses proibiram empresas de descrever seus produtos de base vegetal como sendo substitutos da carne.

Não vamos mais poder comprar "queijo" vegano ou "salsichas" vegetarianas na França. Isso porque ministros franceses proibiram a prática de se dar a produtos vegetarianos ou veganos nomes tradicionalmente usados para descrever produtos de origem animal.

Na quinta-feira passada, deputados franceses aprovaram uma medida que proíbe o uso de vários termos, incluindo "bacon", "steak", "salsicha" e "queijo", para designar produtos de origem não animal, considerando que essas descrições podem iludir o consumidor.

Em vez disso, os fabricantes de produtos veganos e vegetarianos terão que ser criativos e inventar seus próprios nomes para seus produtos, sob pena de incorrerem em uma multa pesada de €300 mil euros (cerca de R$1.270.000). Ui!

No Reino Unido, a rede Marks & Spencer provocou controvérsia ao vender "bife de couve-flor" a seus fregueses por £2 (quase R$ 10) cada. Trata-se de uma fatia de couve-flor grelhada com algumas ervas, envolta em filme plástico.

bhofack2 via Getty Images

A medida aprovada na França foi proposta pelo deputado e produtor agrícola Jean-Baptiste Moreau, que parece levar seus produtos alimentícios muito a sério. Ele tuitou na quinta-feira que a medida deixará os consumidores mais bem informados, explicando: "Nossos produtos precisam ser identificados corretamente: os termos #queijo ou #steak serão reservados para produtos de origem animal".

"Adotada minha emenda para melhor informar o #consumidor sobre sua alimentação ! É importante combater as falsas alegações : nossos produtos devem ser identificados corretamente : os termos #queijo ou #steak serão reservados aos produtos de origem animal!"

Os tempos podem estar mudando na França, mas no Reino Unido ainda estão em voga os nuggets vegetarianos "estilo de frango" e os "hambúrgueres" de cogumelos, para a irritação de alguns vegetarianos.

Em blog anterior no HuffPost Reino Unido, a repórter e vegetariana Sophie Gallgher observou que "se as pessoas abrem mão da carne porque não gostam da ideia de consumir animais, equacionar o que estão comendo a um bife parece um contrassenso".

"Essencialmente, essa história toda de promover legumes e verduras como se fossem hambúrgueres ou bifes só permite que as empresas cobrem mais por algo que, basicamente, não passa de um vegetal grelhado que se poderia encontrar por 10% do preço na seção de hortifrútis do supermercado", ela explicou.

O Reino Unido deveria seguir o exemplo da França, proibindo que produtos de origem vegetal sejam divulgados com nomes de outros de origem animal? Conte-nos o que você pensa nos comentários abaixo.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.