ENTRETENIMENTO
19/04/2018 01:27 -03 | Atualizado 19/04/2018 08:31 -03

Jô no Porchat: A entrevista que a gente nunca pensou que ia ver na TV

"Memórias de Jô Soares na TV! E na Record! Eu vivi pra ver isso!"

Herdeiro de TV, Porchat foi o primeiro a entrevistar Jô fora da Globo.
Divulgação/Instagram/Fabio Porchat
Herdeiro de TV, Porchat foi o primeiro a entrevistar Jô fora da Globo.

Um encontro entre mestre e aprendiz recheado de afeto e boas histórias. Pode-se definir assim a participação de Jô Soares no Programa do Porchat, cuja primeira parte foi exibida na noite desta quarta-feira (18).

Fora da Globo desde 2016, Jô deu uma entrevista de quase duas horas para seu herdeiro de talk show na última segunda - ocasião particularmente especial para Fábio Porchat.

Antes de começar a entrevista, o apresentador da Record fez questão de exibir sua primeira aparição na TV, aos 18 anos - justamente no extinto Programa do Jô. "Mandei um texto e o Jô me chamou para falar no palco. Aquilo mudou minha carreira", disse Porchat com a voz embargada.

No sofá da atração, Jô demostrou estar na companhia de um amigo: tocou bongô, fez piadas, disparou palavrões e relembrou episódios marcantes de sua carreira, mas também não deixou de lado assuntos, digamos, mais densos como a atual polarização política e os tempos da ditadura militar.

Ao ser questionado se, após saída da Globo, sentia falta de estar TV, o ex-apresentador respondeu se forma serena que não, ressaltando a marca de 15 mil entrevistas ao longo dos 29 anos que permaneceu no ar - entre Globo e SBT.

"A única coisa que eu sinto falta é do Meninas [do Jô]", emendou, referindo-se às edições esporádicas de seu programa em recebia quatro mulheres expoentes do jornalismo para debater a situação política, econômica e social do Brasil. Cristina Serra, Mara Luquet, Natuza Nery e Vera Magalhães integraram a última formação do quadro.

Jô anunciou que voltará ao teatro como ator depois de 30 anos. Ele está prestes a estrear A Noite de 16 de Janeiro, peça da qual também é diretor e cujo título remete à data de seu nascimento. No enredo interativo, 12 pessoas da plateia são convidadas a definir o veredito de um caso judicial.

Crítico do politicamente correto, o também comediante foi categórico ao opinar sobre o assunto: "É uma bobagem sem tamanho".

Dentro do tema política, Jô lembrou o episódio em que teve a rua em frente à sua casa pichada com os dizeres "Morra, Jô Soares", em 2015, quando entrevistou a então presidente Dilma Rousseff. Recordou também um curioso telefonema de Lula após a última entrevista antes de se tornar presidente.

Jô entrevistou o ex-presidente, pelo menos, 13 vezes. Depois de falar sobre a proximidade que teve com dirigentes do Partido dos Trabalhadores, afirmou: "O Lula me decepcionou muito".

Artista com 80 anos e uma extensa carreira no teatro, Jô também trouxe à tona algumas memórias de violência no período da ditadura.

"Não é possível que acreditem que a ditadura seja a solução", indignou-se. "É porque as pessoas falam que só quem fazia coisa errada que era presa. Com gente de bem, não acontecia nada", comentou Porchat em seguida. "Hahaha. Então eu sou um filho da puta", respondeu Jô em tom de deboche.

Durante a conversa, a hashtag #JôNoPorchat ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter. Considerando as declarações de emoção diante do bonito encontro, as mensagens de reverência à figura de Jô e os elogios a Porchat, a entrevista já tem lugar garantido no hall de grandes momentos da televisão brasileira em 2018.

A continuação dessa entrevista de Jô no Programa do Porchat será exibida nesta quinta-feira (19), às 23h45, na Record.

Photo gallery
7 momentos de Guilherme Karam na 'TV Pirata' que ficaram para sempre
See Gallery