COMPORTAMENTO
11/04/2018 17:34 -03 | Atualizado 11/04/2018 17:39 -03

Mariah Carey sobre bipolaridade: 'Tinha medo da exposição e vivi em estado de negação'

No Brasil, a bipolaridade chega a atingir 4 milhões de pessoas. É preciso falar sobre o tema.

Expor os quadros, como fez Mariah Carey e outros artistas, é o 1º passo para ressignificá-los. 
Carlo Allegri / Reuters
Expor os quadros, como fez Mariah Carey e outros artistas, é o 1º passo para ressignificá-los. 

A cantora Mariah Carey falou pela 1ª vez sobre o sue diagnóstico de transtorno de bipolaridade. A artista, que é capa da revista People, enfatizou que o medo da exposição foi o grande motivo para manter privado o seu diagnóstico.

Até pouco tempo, eu vivia em estado de negação e isolamento e com medo constante de alguém me expor. Era um fardo pesado demais de carregar e eu simplesmente não conseguia mais lidar com isso.

Carey foi diagnosticada em 2001, após sofrer um colapso físico e mental e precisar ser internada. Porém, faz pouco tempo que ela aceitou procurar ajuda profissional para lidar com o quadro. De acordo com a cantora, ela negava os sintomas e preferia acreditar que sofria com algum "distúrbio de sono."

"Busquei e recebi tratamento, coloquei pessoas positivas ao meu redor e voltei a fazer o que eu amo: escrever canções e fazer música", compartilhou durante a entrevista.

Agora, a artista faz terapia e está tomando medicações. O processo de tratamento do transtorno bipolar envolve períodos de depressão, irritabilidade, insônia e hiperatividade.

O que é o transtorno bipolar

As oscilações de humor são normais em qualquer rotina, porém, em pacientes diagnosticados com o transtorno bipolar isso acontece de forma extrema e repetitiva. As oscilações duram mais tempo e são capazes de desequilibrar o indivíduo, além de afetar o sono e a vitalidade.

Não existe uma cura definitiva, por isso é preciso buscar acompanhamento do profissional de saúde mental e manter o tratamento a longo prazo para minimizar os efeitos do transtorno.

Saúde mental x preconceito

Durante muito tempo, falar em saúde mental era uma espécie de tabu. Com isso, pouca informação a respeito dos quadros, diagnósticos e tratamentos circulavam na sociedade.

Isso não quer dizer que não existia o sofrimento. Pelo contrário. O Brasil, por exemplo, tem os mais altos índices de depressão e transtornos de ansiedade da América Latina, de acordo com dados da OMS (Organização Mundial de Saúde). A bipolaridade chega a atingir 4 milhões de pessoas no País e é um dos transtornos que registra o maior número de casos de suicídio.

Para falar de saúde mental, a delicadeza e a empatia também se tornam ferramentas poderosas. Expor os quadros, como fez Mariah Carey e outros artistas, é o 1º passo para ressignificá-los.

Photo gallery13 celebridades que chamaram a atenção para a saúde mental em 2016 See Gallery