COMPORTAMENTO
11/04/2018 16:07 -03 | Atualizado 11/04/2018 16:14 -03

4 aplicativos para você exercitar o seu cérebro que vão te deixar mais inteligente

Diferente de outras células do corpo humano, os neurônios não se dividem, nem morrem para serem substituídos por novos neurônios.

Chris Madden via Getty Images
Por meio de treinos e estímulos, os cientistas já comprovaram que o cérebro é capaz de potencializar as sinapses e fortalecer essas conexões.

Por muito tempo, atribuiu-se apenas à genética o nosso nível de desenvolvimento intelectual. Apesar de alguns estudos creditarem 50% da inteligência às variações do DNA, a ciência já provou que o contexto e os estímulos oferecidos para o seu cérebro estão diretamente ligados ao seu desenvolvimento cognitivo.

Se você quer desenvolver as suas diversas áreas de inteligências, esse precisa ser um trabalho diário. Exercícios de memória e de lógica são ótimos auxiliares para você desenvolver a sua atenção e foco, por exemplo.

Diferente de outras células do corpo humano, os neurônios não se dividem, nem morrem para serem substituídos por novos neurônios. Os neurônios com os quais cada um nasceu duram por toda a nossa vida. Por meio de treinos e estímulos, os cientistas já comprovaram que o cérebro é capaz de potencializar as sinapses e fortalecer essas conexões.

Listamos 4 aplicativos que vão te ajudar nessa empreitada:

Lumosity

Divulgação

A plataforma oferece vários desafios para você ir treinando estratégia e desenvolvendo o seu cérebro.

Typeshift

Diuvlgação

O app, em inglês, vai de desafiar a criar palavras e reconhecê-las em anagramas.

Memorado

Divulgação

O aplicativo oferece diveros tipos de treinos personalizados para desenvolver a sua memória, concentração e capacidades cognitivas. São mais de 450 niveís em 20 jogos diferentes para testar o seu cérebro.

Threes!

Divulgação

O app é um jogo de raciocínio em que o usuário é desafiado a criar sequências de múltiplos de 3.

Como o cérebro funciona

O cérebro do ser humano representa apenas 2% do peso de todo o nosso corpo, mas é responsável pelo consumo de 20% da nossa energia. Ainda, 1/5 do oxigênio de cada respiração é usado por ele.

A principal função do cérebro é filtrar as informações recebidas e classificá-las. É ele também que decide por quanto tempo elas devem ser armazenadas.

As informações que são necessárias por apenas alguns segundos são reunidas no que chamamos de memória sensorial.

Ela é a memória responsável por informações imediatas e que podem ser "absorvidas" por todos os nossos órgãos de sentidos. Depois, elas são excluídas ou processadas para a nossa memória de curto prazo ou de trabalho.

Se essas informações forem necessárias por mais tempo, elas passam a ser armazenadas na memória de longa duração.

O nosso cérebro separa as memórias de longa duração em dois tipos. A 1ª é a memória não declarativa e está ligada aos nosso hábitos e costumes. Ela é implícita, está no nosso inconsciente e foi formada ao longo do tempo, por meio de treinamentos e estímulos. Nós simplesmente confiamos nela sem qualquer questionamento. Ela que nos permite andar pelas ruas de bicicleta, amarrar um cadarço ou fechar uma janela, por exemplo. Ela nos guia para realizarmos atividades que exigem um menor nível de consciência.

A 2ª é a memória declarativa e faz parte de uma memória mais permanente. Ela nos ajuda a lembrar os nomes das coisas, as palavras e também as nossas experiências. A memória declarativa pode ser dividida em episódica e semântica.

12 sinais de um cérebro apaixonado