ENTRETENIMENTO
09/04/2018 18:47 -03 | Atualizado 09/04/2018 18:58 -03

‘Com Amor, Simon’: Um livro (e um filme) para adolescentes LGBT verem a si mesmos

‘Recebo incontáveis mensagens de pessoas que se identificam com o personagem’, diz autora do livro, Becky Albertalli, em entrevista ao HuffPost.

Divulgação
Nick Robinson em cena de 'Com Amor, Simon', adaptação do livro.

"A já conhecida fórmula de filmes de colegial é elevada com afeto, humor e notável delicadeza em torno da dificuldade de ser um adolescente gay."

"Engraçada, emocionante e tocante de verdade, uma comédia romântica que tornou-se instantaneamente um clássico moderno para a geração atual."

"Uma doce comédia romântica, que consegue canalizar os filmes clássicos de adolescentes de John Hughes, mas só com as partes boas."

Estes elogios vêm do Guardian, Screen Rant e do Boston Globe, respectivamente, e referem-se ao filme Com Amor, Simon (Love, Simon, 2018), a primeira comédia romântica produzida em Hollywood protagonizada por um personagem gay.

Por trás de todos esses elogios empolgados tem um livro — escrito por Becky Albertalli, Com Amor, Simon, publicado no Brasil pela Intrínseca, é um fenômeno da literatura para jovens adultos.

"Escrever o romance exigiu bastante pesquisa para entender melhor algumas das questões com as quais adolescentes LGBTQIAP+ lidavam na época em que eu o escrevi", conta a escritora em entrevista ao HuffPost Brasil.

"Isso é muito importante para escrever sobre uma comunidade marginalizada à qual você não pertence. Foi importante também para o livro ser analisado por vários de seus membros antes de ser publicado."

E sim, ela usa todas essas letras ao mencionar a sigla dessa população. O significado é "lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, queers/questionando, intersexos, assexuais/arromânticos/agêneros, panssexuais/polissexuais e mais".

Caso você (ainda) não saiba do que se trata, o livro de Albertalli e sua adaptação para cinema conta a história de Simon, um menino gay de 16 anos que está no colegial e dentro do armário. Ele troca mensagens anônimas com Blue, outro garoto gay da escola que não se assumiu.

Alguns incidentes levam um colega de Simon a ler as mensagens e, sem o consentimento do protagonista, a vazar para todo mundo da escola que o garoto é gay. Agora resta a Simon sair do armário para a família e os amigos.

Divulgação
Becky Albertalli: 'É importante dar a todos os adolescentes oportunidades de serem representados'.

A autora escreveu o livro em 2013, entre um cochilo e outro de seu primeiro filho, então um bebê. Ex-psicóloga, Albertalli costumava atender jovens e adultos LGBT, mas não usa histórias de ex-pacientes em seus livros. Ela tem 35 anos e mora em Atlanta, Georgia, com a família.

Além da pesquisa, Albertalli recorreu aos próprios diários da época em que era adolescente. Os esforços surtiram efeito: após ser lançada em 2015, a obra foi traduzida para mais de 20 idiomas, indicada ao prêmio National Book for Young People's Literature e tornou-se um daqueles enormes sucessos do mercado literário jovem adulto. (No Brasil, foi lançada com o título Simon vs. A Agenda Homo Sapiens, mas a nova edição leva o nome da adaptação para cinema.)

"Tem sido um furacão, especialmente com um novo grupo de leitores descobrindo o livro por causa do filme. Recebo incontáveis e-mails e mensagens de adolescentes e adultos que se identificam com Simon. Estou bastante grata."

Adolescentes não heterossexuais ou não cisgêneros são, entre si, um grupo bastante diverso; muitos vivenciam intersecções de diferentes identidades — e Com Amor, Simon captura essa pluralidade e o atual espírito pró-diversidade dos dias atuais.

A escritora adotou isso como missão. Seu segundo livro, Os 27 Crushes de Molly (Intrínseca, 2017), conta a história de uma garota gorda que se apaixona e desapaixona por vários rapazes, mas nunca chega a se declarar de fato para nenhum deles; a personagem é insegura em relação ao corpo que tem.

Com Amor, Simon tem uma sequência, Leah on the OffBeat, protagonizado por Leah, amiga de Simon e coadjuvante no livro (no filme, ela é interpretada por Katherine Langford, protagonista da série da Netflix 13 Reasons Why). Outro novo livro de Albertalli aguardado com bastante ansiedade pelos fãs é What If It's Us, escrito em parceria com o querido autor jovem adulto Adam Silvera. A Intrínseca publicará Leah em julho deste ano e ainda não tem uma data de lançamento agendada para What If It's Us.

"Muitos adolescentes que conheço estão empolgados para ler mais histórias LGBTQIAP+, particularmente aquelas que representam partes da comunidade que frequentemente são deixadas de lado", conta.

Divulgação
O ator Nick Robinson, intérprete de Simon, em capa da nova edição do livro.

A literatura para jovens adultos tem recebido mais autores LGBT que contam histórias vividas por personagens idem, como Emily M. Danforth, autora de O Mau Exemplo de Cameron Post, recém-entrevistada pelo HuffPost. O cinema tem pego carona nisso com adaptações — Cameron Post, por exemplo, já tem um filme prontinho que inclusive venceu o Grande Prêmio do Júri do Festival de Sundance no início deste ano.

Albertalli está empolgadíssima com a adaptação de Com Amor, Simon. Ela foi consultada durante a produção e já a viu "dez vezes". "É fiel à essência do livro e as mudanças que fizeram funcionam bem de verdade. É meu filme predileto de todos os tempos."

O longa-metragem foi dirigido por Greg Berlanti; abertamente gay, ele é o criador das séries Arrow, Supergirl e Flash, todas adaptações de quadrinhos da DC exibidas pelo The CW. O roteiro foi escrito por Elizabeth Berger e Isaac Aptaker, ambos roteiristas e produtores de This Is Us (NBC).

Além do sucesso de crítica, o filme também cativado um público numeroso. Em cartaz há pouco mais de duas semanas em países como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido, já conseguiu faturar em bilheteria, até o fechamento desta reportagem, US$ 43 milhões (aproximadamente R$ 146 milhões), após investimento de US$ 17 mi (R$ 57 mi). A estreia de Com Amor, Simon está agendada em vários países europeus, asiáticos e latino-americanos pelos próximos meses.

Divulgação
Atuação de Nick Robinson tem sido um dos aspectos mais elogiados do filme.

Atualmente, Albertalli tenta arranjar algum tempo entre incontáveis entrevistas para a divulgação do longa-metragem para escrever seu quinto romance e aguarda ansiosamente pelos lançamentos de Leah on the Offbeat e What If It's Us.

"É importante dar a todos os adolescentes a oportunidade de se sentirem representados", conta.

Como diz a frase usada nos pôsteres do filme, "todo mundo merece uma grande história de amor". A escritora tem garantido que não faltem livros que ilustrem isso.

Com Amor, Simon já está em cartaz no Brasil. Tem 110 minutos de duração, classificação 12 anos e distribuição da Fox. Assista ao trailer abaixo:

Os 25 melhores filmes dos últimos 25 anos segundo o IMDB